Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

NOSSA DESCOBERTA DA ORAÇÃO COMO MINISTÉRIO E NOSSA VIDA DE COMUNHÃO

ESTRUTURA DA IGREJA

BASE CORPORATIVA

 

BASE PROFÉTICA

 

REDE DE INTERCESSÃO

  

 NOSSA DESCOBERTA DA ORAÇÃO COMO MINISTÉRIO E NOSSA VIDA DE COMUNHÃO


     Foi na busca de caminhos que nos permitam viver como uma igreja bíblica. Nesse processo descobrimos que o ponto de partida e a base de uma Igreja bíblica é um relacionamento efetivo, verdadeiro, vivo, prático... de AMOR, de AFETO; exatamente como Jesus ordena, orienta e descreve A DEUS E AO PRÓXIMO (Mc 12:29-31; Jo 4:20 e 21; Ro 13:8-10).

     Percebemos que Jo 13:34, 35 é o mandamento descritivo da Igreja como Igreja, do que faz uma Igreja ser Igreja. MANDAMENTO QUE É REPETIDO, DESCRITO E EXEMPLIFICADO MAIS DE UMA CENTENA DE VEZES NO NOVO TESTAMENTO.

     Verificamos que se o “NOVO MANDAMENTO” não for uma realidade concreta na experiência consciente, viva e prática, permanente, na vida dos que compõem uma igreja (Congregação Local) e da mesma como Corpo, essa Igreja perde a sua identidade com Jesus e com as Escrituras, e perde a sua condição de Igreja CORPO DE Cristo.

     Aprendemos que, á luz das Escrituras, isso acontece mesmo que seja uma Igreja aparentemente ortodoxa na Teologia (doutrinas que expressa) e ativa. O que está escrito com muita clareza em I Co 13:1-3; e demonstrado na Igreja de Éfeso, no final do primeiro século. Ap 2: 2 e 3, mostram uma Igreja que, hoje, séria o máximo aos olhos humanos, mas os versos 4 e 5 revelam que aquela Igreja, outrora tão forte, tão bíblica, conforme a carta aos Efésios demonstra, estava no abismo; prestes a ser “REMOVIDA DO SEU LUGAR”, a perder a sua vinculação com Jesus; a tornar-se como a Igreja de Sardes (Ap 3:1), e a ser apenas uma organização religiosa.

     Além disso, Jesus deixa bem claro no Novo Testamento que, a sociedade (os não-crentes) somente reconhecerá os crentes como discípulos Seus se houver entre eles um relacionamento de amor no mesmo nível de amor DELE (Jesus) por eles (Crentes e Igreja).

     Descobrimos também, que a palavra que descreve o amor sendo realidade vivenciada na experiência existencial da igreja e do salvo é COMUNHÃO. Comunhão que se expressa através da UNIDADE, do AFETO e do CUIDADO MÚTUO. É tão forte o desejo de Deus por essa qualidade de vida como identidade da Igreja, e ao mesmo tempo tão difícil de se concretizar, que chega a ser conteúdo comovente da intercessão de Jesus por nós em Jo 17: 20-23. O nível de comunhão desejada por Deus é da mesma natureza da que há na TRIUNIDADE (Deus, Cristo Jesus e Espírito Santo).

     É ao mesmo tempo tão claro e tão desafiador para nós o que Jesus diz em Jo 13:35 e 17:21 e 23 que o mundo só reconhecerá a nossa relação com Ele como Seus discípulos e da igreja como Seu Corpo se houver amor e unidade (Comunhão) entre nós (a propósito, observe Fl 2:1-5). Oh como é claro que, em não havendo isso de forma verdadeira (Ro 12:9a; I Pe 1:22), nós, como crentes e como Igreja, perdemos a identidade, a credencial e autoridade diante de Jesus e da sociedade. Que evangelho poderemos pregar, que moral, que autoridade teremos diante do mundo se não TEMOS A SUA ESSÊNCIA demonstrada em nossas vidas através do nosso relacionamento e convívio como igreja? Não há dúvida de que se uma Igreja não tem essa identidade está no caminho que estava a Igreja de Éfeso em Ap 2:5, ou já está como igreja de Sardes (Ap 3:1).

     Se não tivermos uma vida como Igreja que seja, de fato bíblica, tudo que fizermos é simplesmente obra humana, mesmo que tenha aparência de espiritual. A adoração é morta, independentemente da forma litúrgica. A vida espiritual dos crentes é um caos e a evangelização uma programação e um fardo.

     Foi nessa busca que encontramos os grupos (de comunhão e serviço) e os DONS ESPIRITUAIS como estrutura que permite a igreja ser e ter uma expressão bíblica.

     Só que, após a descoberta da estrutura, percebemos através da experiência e a partir de Jo 17, que essa vida bíblica seria impossível SENÃO EM RESPOSTAS AS ORAÇÕES SINCERAS E CONSTANTES DO CORPO e SE A ORAÇÃO NÃO SE TORNAR A BASE DAS NOSSAS VIDAS.

     As Escrituras revelam que É O ESPÍRITO SANTO QUEM NOS HABILITA (capacita) E NOS DÁ PODER PARA ORAR. Medite: Jd 20: Ef 6: 18; Ro 8:26, 27: I Jo 5:14, 15; Zac 12:10a

 

A IMPORTÂNCIA DE TER UMA VIDA DE ORAÇÃO

     Admitimos que do ponto de vista humano parece que orar não constitui um grande ministério. Somos inclinados a julgar que o evangelista que fala a milhares de pessoas, ou pregador radiofônico que alcança milhares com seu ensino, ou mesmo um pastor bem sucedido, que lidera seu grande rebanho em uma congregação cristã, têm um Ministério muito mais importante. Porém, todos esses são ministérios secundários. Não existe evangelista, professor ou pastor bem sucedido que também não seja um homem piedoso na oração, ou que não tenha alguém orando por ele. O plano de Deus é abençoar e usar os Seus servos em resposta, mas somente em resposta às orações intercessorias.

     Na saberia de Deus, alguns dos Seus filhos estão limitados ao âmbito de seus lares. Outros são sentenciados amorosamente a viver sobre um leito. Ainda outros têm o privilégio de viver por Cristo Jesus em hospitais, sanatórios ou até prisões. Eles não podem encontrar-se com pessoas, ensinar a Bíblia em classes ou pregar em templos. E, no entanto, desejam ardentemente fazer o trabalho e a vontade de Deus. Como poderão servir ao Senhor Jesus, amontoar tesouros no céu?

     Por mais estranho que pareça, esses são os mais privilegiados, os que têm maiores oportunidades, pois podem ocupar-se dos mais excelente ministérios espirituais. E, ao fazer assim, podem adquirir os melhores galardões. É verdade, o maior dos ministérios é o da oração. Alcança mais longe que o ensino. Tem maior efeito que a pregação. É mais certo que o testemunho, em seus efeitos. É de efeitos mais duradouros que qualquer outro serviço cristão. Pois na oração tratamos diretamente com Deus. A oração move o braço que sustenta o universo. A oração apela ao Senhor Jesus, o qual nunca falha.

     O ministério da intercessão não necessita de colação de grau (cursos,diplomas). Podem servir tanto o mais idoso quanto o mais jovem dos crentes (tanto o estudado, quanto o que nem sabe ler). A prática da oração não necessita de uma catedral. Teu quarto de dormir ou tua cela de prisão, são igualmente apropriados. Nem riquezas nem posição social fazem qualquer diferença. Alguns dos mais poderosos guerreiros da oração eram virtualmente desconhecidos, salvo para as suas respectivas famílias. E, apesar de tudo, esse tipo de ministério é o mais poderoso e o mais efetivo de todos. Este ministério ativa a todos os ministérios. Tudo na vida cristã, depende dele. Salvo se eu estiver muitíssimo enganado, os galardões dos soldados da oração, serão os maiores. “Dr. G.w.Orr.”

     Sem dúvida, a maior dificuldade do crente na terra é com a oração. Na verdade, todas as nossas dificuldades estão relacionadas com a oração.

     O que há de mais difícil para o cristão é orar, Orar de fato. “Orar oração”. Oração que seja oração e não oração hábito ou costume religioso.

     Outra verdade, dolorosa para nós, é que SEM ORAÇÃO NÃO EXISTE VIDA CRISTÃ. Sem oração tudo morre na vida, na alma e no espírito do crente. Sem oração a vida do crente é morte, e tudo que ele faz na ilusão de estar servindo a Deus é ilusão. Sem que a oração que é oração seja à base da nossa vida, o nosso culto é uma ofensa a Deus, porque será um ato de hipocrisia. Veja Mt 15:8; Is 1:11-15; Lc 18: 10-14. Sem oração nós não conseguimos orar; não conseguimos entrar dentro da Bíblia e ela não consegue entrar dentro de nós. Sem oração a Palavra de Deus não entra em nós e por isso nós morremos, porque a fonte de vida é a Palavra de Deus (Jo 6:63; 1:1-4). A vida inteira e todo o universo têm origem e se preserva pela Palavra de Deus, que disse: “HAJA e houve”. (Gn 1; Sal 104: 30; Jó 33:4). Sem oração Deus não nos fala (a não ser que seja juízo e disciplina). Sem oração a sua Palavra “VIVA E EFICAZ” (Hb 4:12) torna-se morta e ineficaz para nós. Sem oração não há vida de Deus em nós, não há poder de Deus em nossa vida. Crente que não ora, é crente morto (atente em Ef 5: 14-21). Isso é trágico, é uma tragédia!

     Mas, preste atenção nisso: na oração em si, não há vida, não há poder de Deus. Fé na oração é paganismo, é afronta a Deus; porém A ORAÇÃO DA FÉ (oriunda da fé, evidência da fé, decorrente da fé) É VIVA; é o instrumento que Deus faz uso para operar segundo o Seu querer (I Jo 5:14; 3:22; Jo14:13 e 14). Mas, que fé é essa que faz da oração instrumento de Deus? De onde vem essa fé? Qual o seu fundamento? É fé na fé? Fé na fé também é paganismo.

     Na oração em si, não há vida, não há poder de Deus, mas oração que é oração é o meio que Deus estabeleceu pela Sua Sabedoria e Graça, para conviver com os Seus filhos na terra fazendo uso da Sua revelação especial, a Bíblia; e cumprir todos os Seus propósitos, para a Sua Glória, em resposta ás orações dos Seus filhos na terra.

     COMO ESTÁ A ORAÇÃO EM SUA VIDA? E COMO ESTÁ A SUA VIDA DE ORAÇÃO? Sem oração a nossa vida é morte. É morte até para nós mesmos, e é vida que não tem utilidade para Deus. Sem oração a nossa vida perde a finalidade (veja nossa finalidade em Ef 1:3-12; I Pe 2:9- 10; At 1:8 e Sal 96).

 

POR QUE É TÃO DIFÍCIL ORAR?

     1- Porque não conhecemos a Deus. A oração decorre do conhecimento de Deus. Somente quem conhece a Deus de fato se interessa e se envolve na oração. É impossível orar sem conhecer Deus. Oração sem conhecimento de Deus é reza e é culto pagão. Também só conhece a Deus o crente que ora. A experiência de conhecer Deus é inseparável da oração. Confira Cl 1: 9-11; Fl 1:9-11.

Atente Bem

Por que é tão difícil orar?

Por que não conhecemos a Deus.

Mas somente conheceremos a Deus de fato

Por meio da oração que é oração.

     2 - Nos é tão difícil orar porque na prática, NÓS NÃO AMAMOS A DEUS. Amamos mais o mundo e o que nele há do que a Deus (Jo 14::13-15, 21, 23; 15:14; I Jo 2:15). Mas, como amar a Deus se nós não o conhecemos direito? Se não convivermos com Ele em oração? É difícil porque queremos viver como deuses (a proposta do diabo Gn 33:4,5) e só pensamos ou procuramos recorrer a Ele para que Ele nos satisfaça, para que Ele nos ajude a sermos o que queremos e a termos o que desejamos. Não oramos, porque NÃO QUEREMOS QUE ELE SEJA O NOSSO SENHOR Observe Mt 6:9 e 10.

     3 - Nos é tão difícil orar devido ao PECADO que nós alimentamos e conservamos dentro de nós. Nosso conflito com o pecado é muito sério; mas um crente sujo não tem prazer na oração e não consegue orar. Há muitas formas sutis de pecado. O inverso de cada componente do “Fruto do Espírito” é um pecado. Qualquer pecado cria bloqueio entre nós e Deus e nos separa da oração e impede a Palavra de Deus de entrar em nós. Haveria pecado mais afrontoso do crente para com Deus do que a NEGLIGÊNCIA EM ORAR? EM NÃO SE INTERESSAR E ENVOLVER-SE PROFUNDAMENTE NA ORAÇÃO? NÃO FAZER DA ORAÇÃO A PRIORIDADE DA NOSSA VIDA? EM NÃO DESEJAR ORAR HONESTAMENTE? A negligência à oração é a causa de todos os nossos outros pecados, sejam de omissão, sejam de comissão.

     4 - Nos é tão difícil orar PORQUE O DIABO NÃO QUER QUE NÓS OREMOS. Ele usa o mundo (os seus valores); usa nosso cansaço físico e mental; estimula nosso envolvimento com as coisas, coisas justas até,para que nos ocupemos, nos cansemos,o tempo passe e não oremos; ele nos instiga a orar por coisas egoístas ou secundárias a fim de que não nos concentremos na vontade de Deus, etc. Ele sabe muito acerca da importância da oração e sabe que fica amarrado quando os filhos de Deus oram. Saiba que, deixando de orar, você está fazendo a vontade do Diabo.

     5 - Nos é difícil orar PORQUE, NA VERDADE, NÃO QUEREMOS DEPENDER DE DEUS. A oração é também resultado da dependência de Deus, mas depender de Deus nos humilha, afeta o nosso EGO e por isso não desejamos orar.

     6 - É TÃO DIFÍCIL ORAR, porque é impossível ORAR SEM O PODER DO ESPÍRITO SANTO. Este é o ensino fundamental dos textos básicos. Estude-os. Na verdade, somente podemos orar através do Espírito Santo. Oração que não seja produzida e guiada pelo Espírito Santo não é comunhão; é obra da carne, é pecaminosa, é agressão a Deus. Eis porque é Obra especial do Espírito Santo nos capacitar e nos guiar na oração. Fica evidente que é impossível orar sem o poder do Espírito Santo. Isso é tão difícil que o texto bíblico fala que a oração É ORAÇÃO NO ESPÍRITO SANTO. Releia Jd 20; Ef 6:18 e Ro 8:26 e 27. A oração no Espírito Santo é o que esses textos nos mostram. Mostram que ORAÇÃO SÓ É ORAÇÃO SE FOR ORAÇÃO NO ESPÍRITO SANTO.

     “Nos seus aspectos mais profundos, a verdadeira oração tem origem, e brota do próprio Deus. Vem do coração do Pai e é implantado no coração do filho de Deus (do salvo) pelo Espírito Santo. A oração é uma expressão do desejo, da mente e da vontade de Deus. Estes desejos são levados ao crente pelo Espírito Santo. Desse modo o desejo do Céu (Mt 6:9 e 10) torna-se a oração do cristão, pois aquilo que está na mente e no vontade de Deus, nasceu no coração, na mente e na vontade do Filho de Deus através do Ministério do Espírito Santo. Na verdade oração, o Filho de Deus toma aquilo que o Espírito Santo colocou primeiro em seu coração e, por esse mesmo Espírito, essa oração é feita através do Filho (Jesus) que a apresenta perante o trono da graça.

     A verdadeira oração surge da mente e da vontade de Deus e é entregue ao crente pelo Espírito Santo que, desse modo, torna reais os mesmos desejos no coração, na mente e na vontade do crente, que é filho de Deus. A oração está assim, de acordo com a mente e com a vontade de Deus no Céu. O crente que se encontra na terra ora no Espírito, e a sua oração é apresentada ao Filho junto ao Trono do Pai”.

Anote e memorize as 06 (seis) razões porque é tão difícil orar:

1)______________________________________________________

2)______________________________________________________

3)______________________________________________________

4)______________________________________________________

5)______________________________________________________

6)______________________________________________________

 

O QUE É ORAÇÃO NO ESPÍRITO NO ESPÍRITO SANTO?

     1- É a oração que tem origem em Deus; que brota do próprio Deus. É oração que vem da mente e dos propósitos de Deus e que é implantada em nosso coração pelo Espírito Santo (I Jo 5:14; Jo 14:13,14). Revela a 6a razão porque é tão difícil orar.

     2 - Tratá-se da oração que é feita debaixo da direção e impulso do Espírito de Deus, o Espírito Santo.

     3 - É o Espírito Santo em nós intercedendo através de nós em perfeita união com a vontade de Deus. Inclui também a própria intercessão que o Espírito faz ao Pai a nosso favor enquanto estamos orando, tendo em vista as nossas profundas limitações, “AS NOSSAS FRAQUEZAS”, que nos pressionam para vivermos “colados” a terra, os desejos terrenos, dominados pelo EGOÍSMO. Fraquezas que nos atrapalham a viver na Terra ligados ao Céu, conforme Cl 3:1-2. Este é o ensino fundamental de Ro 8:26-27. Todo crente pode orar verdadeiramente, mas somente guiado e pela intercessão do Espírito Santo.

     4 - Este é, também, o ensino e revelação de Ef 6:18, no “acabamento” DA ARMADURA DO CRISTÃO CONTRA AS ASTUTAS CILADAS DO DIABO (6: 11-18).

     “Com toda oração e súplica no Espírito, ORANDO TODO TEMPO NO ESPÍRITO, e vigiando nisto (em orar e suplicar no Espírito)....”

     Orar no Espírito significa,portanto, que o Espírito Santo interpreta a mente e a vontade de Deus ao crente para que o crente possa ORAR VERDADEIRAMENTE. “Orar oração” que glorifique a Deus e não oração que O agride, que o ofende.

     Orando no Espírito o crente é “inspirado” pelo Espírito, dirigido pelo Espírito, controlado pelo Espírito Santo recebendo poder para crucificar o EGO e fraquezas (leia Gl 5: 24,25 e I Jo 3: 22-24), e discernir a vontade específica de Deus para então orar de acordo com a Sua vontade (I Jo 5:14,15; Jo 14; 13,14; Mt 6:10).

     Este ensino de Ef 6:18 revela que “todos nós (novas criaturas somos chamados por Deus a usar esta arma de “TODA ORAÇÃO” , mas, quando a utilizamos, não somos propriamente nós, MAS O ESPÍRITO EM NÓS E ATRAVÉS DE NÓS”. Você tem coragem de desprezar a oportunidade de servir-se de tão poderosa arma, a arma do Todo-Poderoso (Lc 1:35; Hb 9:14), tanto no serviço do Mestre quanto na sua vida pessoal?

     5 - Esta é a mesma revelação que recebemos em Jd 20.

     Vê-se, então, que a oração que é oração é algo muito mais profundo e maravilhoso que meras palavras mecânicas e apressadas; isso, na verdade, é uma agressão a Deus. Sem dúvida, haverá dias, em que devido às várias pressões (malignas inclusive) e deveres, nos será difícil ter, devidamente, o “a sós” com o nosso amado Senhor, mas quanto mais reconhecermos a verdadeira natureza da oração e dependermos do Espírito, não extinguindo-O, nem ferindo-O, mais o Espírito nos guiará em oração, mesmo quando estamos muito envolvidos durante o dia.No Espírito Santo, é plenamente possível “ORAR TODO O TEMPO” conforme Ef 6:18.

     6 - Também, verificamos que ORAR NO ESPÍRITO SANTO é muito mais do que uma questão de PEDIR, PEDIR, PEDIR como se estivéssemos a apresentar a Deus uma lista de compras mas consiste simplesmente em desfrutarmos de comunhão com Deus Pai, pelo Espírito Santo, através do Filho, e assim deixarmos que Deus nos revele seu pensamento e vontade para as nossas vidas e para a Sua Obra. Ele sempre fará isso, e o faz de acordo com a Sua Palavra (Js 1:7,8).

 

A ORAÇÃO VERDADEIRA DEPENDE DO ESPÍRITO SANTO

     É o que destaca o Dr. Earl Davis, conceituado pastor da 1ª Igreja Batista de Memphis, nos Estados Unidos, que chama a atenção para Seis Áreas da vida de oração que dependem do Espírito em sua profundidade.

     1 - É o Espírito que habita em nós e aquieta os nossos corações em devoção, e que permanece em nós em Sua Obra de romper (nos ajuda a romper) com Satanás, e volta nossas mentes e corações para Deus.

     2 - O Espírito abençoa nosso esforço e empenho na meditação e estudo da Escritura e esforços em oração. Somos fortalecidos pelo estímulo do Espírito Santo.

     3 - O Espírito nos inclina a oração. Quando fechamos os nossos olhos e elevamos os nossos corações em oração e sentimos um desejo maravilhoso de adorar, louvar e dar graças a Deus. Quem nos inclina e conduz a isso? É, com certeza, Obra do Espírito Santo.

     4 - Frequentemente Ele nos concede a liberdade, fluidez na oração. Quando nossos corações sentem um fardo, e não estamos conseguindo orar, sentindo um peso na própria oração, o Espírito opera, levando nossos sentimentos a fluírem facilmente em palavras, colocando diante do Pai a profundidade de nosso desejo e preocupação (Ro 8: 26-27).

     5 - O Espírito de fato ora por nós. Nos momentos de profunda preocupação, angústia, desgaste e frustração; de uma opressão tão forte que, a única coisa que conseguimos dizer em nossa angústia é clamar: “Oh, meu Pai!” podemos saber que nosso Amigo mais bondoso e compreensivo, o Espírito Santo, está intercedendo pelo nosso caso diante de Deus. Nesta hora, quando sequer conseguimos orar, vemos “O Divino em nós apelando a Deus sobre nós”.

     6 - O Espírito ilumina nossas orações e motiva à ação Oração é mais do que falar a Deus; é esperar nEle para sermos dirigidos e instruídos. Quando estamos ajoelhados o Espírito Santo coloca orientações acerca de direções específicas em nosso coração. O Espírito inunda nossos corações com segurança, perdão e amor enquanto esvaziamos nossos corações diante do Pai em oração.

     Contudo, precisamos recordar que nossas orações hão de ser na vontade e Espírito de Jesus. Só então podemos esperar ajuda do Espírito. Pedir a direção do Espírito para orações egoístas é pecado. O remédio para esse perigo é orar pelo poder e presença do Espírito enquanto oramos.

     Antes de prosseguir, precisamos relembrar que é o ESPÍRITO SANTO QUEM NOS HABILITA (nos credencia) E NOS DÁ PODER PARA ORAR.

     Leia, agora mesmo, os seguintes textos: Ro 12:12; Lc 11:1-13; I Pe 4:7.

     Não podemos esquecer de que o foco claro do ensino bíblico é que somente no ESPÍRITO SANTO é possível orar. Além da importância da oração na própria vida do crente e das dificuldades para orar, já compreendemos de forma suficiente (suficiente para orar corretamente) o significado e o como da oração no Espírito Santo. Reveja Ef 6:18; Jd 20 e Ro 8:26 e 27.

 

ATENÇÃO

     O que já estudamos é muito importante. Precisamos assimilar bem o que nos tem sido ensinado; CONTUDO, SOMENTE APRENDEREMOS A “ORAR NO ESPÍRITO SANTO”, ORANDO. Se você não tiver uma vida regular de oração, você estará vivendo em falta com Deus (como Belsazar veja Dn5:27). Imagine Deus pesando sua vida de oração na balança dEle? Será que suas “desculpas” ajudarão alguma coisa? (Veja Lc 14:15-24). Recorde o que vimos acima: que a “própria negligência em orar” é o pecado mais afrontoso do crente para com Deus. Não se esqueça, SOMENTE APRENDEREMOS A ORAR NO ESPÍRITO SANTO, ORANDO E BUSCANDO O DISCERNIMENTO BÍBLICO ACERCA DA SUA ORIENTAÇÃO SOBRE OS ASSUNTOS DE NOSSAS ORAÇÕES.Se você não tiver uma vida regular de oração, jamais desfrutará da grande benção e do privilégio da oração que é oração no Espírito Santo as orações que os próprios anjos fazem uso para a ADORAÇÃO deles (Ap 5:8 e 8:3 e 4).

 

O ESPÍRITO SANTO E A NOSSA VIDA REGULAR DE ORAÇÃO

     1 - ORAÇÃO DEVOCIONAL (Mt 6:6). É aquele tempo que separamos diariamente para estar com o Senhor, por causa dEle; para honrá-lo, para adora-lo, para glorifica-lo.

     A vida devocional regular, que é o culto pessoal diário que prestamos ou ofertamos ao Senhor, é a nossa dedicação diária a Ele. Nas orientações e experiências dos servos de Deus no Antigo Testamento, a vida devocional regular consistia num período pela manhã e outro à tarde, ou “TODAS AS MANHÃS E TODAS AS TARDES”. Leia Ex 30: 7, 8.

     Jesus também fazia assim. Os Evangelhos, em vários lugares, O apresentam a sós com o Pai, em oração, de manhã cedo, à tardinha e até em noites inteiras (Mc 1:35; 6:46, 47; Lc 6:12). Ele viveu a Sua vida na terra e serviu ao Pai em completa dependência, desfrutando da comunhão com o Pai através da oração.

     Daniel foi um homem de oração, que dedicava três períodos do dia para adorar ao Senhor em oração (Dn 6:10-13). Era um ministério de oração, e que era a marca de sua vida ( Dn 9:1-19 e 10: 1-20). Também, o rei e profeta Davi orava regularmente pela manhã, bem como ao meio dia e à tarde (Sal 5: 1-3 e 55:17).

     Fica evidente que “temos boa base bíblica para dizermos que é desejável, e muito agradável ao Senhor que dediquemos tempo regular à ORAÇÃO, LOUVOR, CULTO E ADORAÇÃO, todas as manhãs e todas as noites”.

     Todo crente maduro, que anda pelo Espírito, tem sua hora regular de oração.

     O que aconteceria se dedicássemos ao Senhor uma hora inteira para louvá-Lo, cultua-Lo, adora-Lo por meio da ORAÇÃO,todas as manhãs e todas as noites, antes de dormir? Será que Ele aceitaria? Experimente!

     2 - O ORAR SEM CESSAR (I Ts 5:17). Consiste em viver o tempo todo sintonizado e em comunhão com Deus, inclusive quando estivermos orando por algum assunto específico colocado em nosso espírito pelo Espírito Santo. É o próprio: “ANDAR PELO ESPÍRITO” (Gl 5:17-18 e 25). Decorre da hora regular de oração é sua continuação, tendo em vista que a ORAÇÃO consiste fundamentalmente de “desfrutarmos de comunhão com Deus o Pai, pelo Espírito Santo, através do Filho e assim deixarmos que Deus revele o Seu pensamento e vontade para as nossas vidas”. É esta comunhão que nos encaminha a orar de acordo com a vontade do Senhor, a vencer a carne e a expressarmo-nos pelo Fruto do Espírito. Os anjos de Ap 4:8 oram sem cessar, louvando e adorando ao Senhor.

     “A maior necessidade do cristão é concentrar os desejos do seu coração em Deus e desejar profundamente o Seu companheirismo, mais do que qualquer outra coisa. Assim estaremos orando sem cessar”.

     3 - AS ORAÇÕES TELEGRÁFICAS, ou seja, tipo “telegrama ou telex”. São orações objetivas e específicas que precisamos dirigir ao Senhor por SITUAÇÕES que surgem durante o dia. Podem ser orações específicas de intercessão ou petição, confissão ou ações de graças. É uma dimensão muito significativa de oração, mas também é decorrente da oração devocional, há nossa hora regular de oração. Há um exemplo muito significativo em Nm 16:46-48. Observe que Moisés diz a Arão: “VAI DEPRESSA” .Mas quem vive apenas de oração telegráfica ou oração relâmpago na verdade não ORA. Suas orações não são no Espírito, mas obra da carne, do egoísmo, apenas voltada para as circunstâncias inesperadas; todavia, elas também fazem parte de uma vida de oração consciente.

 

MAIS DOIS ASPECTOS RELACIONADOS COM A ORAÇÃO NO ESPÍRITO

     1 - A ORAÇÃO EM NOME DE JESUS Jo 16:23, 24. Neste texto, o Senhor está referindo-se à oração depois do Espírito Santo ter vindo residir no coração e na vida do crente. Tratá-se da oração que é feita debaixo da direção e impulso do Espírito Santo. A oração feita em Nome de Jesus é eficaz. É eficaz e de extraordinário valor, e resulta em gozo pleno. O que significa orar em NOME DE JESUS? O salvo é participante ou possuidor da Natureza divina, e ORAR EM NOME DE JESUS É ORAR EM PERFEITA UNIÃO COM TUDO O QUE JESUS É, com a Sua autoridade e por causa da Sua vontade. O Nome refere-se a Pessoa do Senhor Jesus. O Nome representa o Seu caráter, realmente tudo que Ele é, de maneira que orar em Seu Nome é deixar que o próprio Senhor se expresse através de nós. Orar em Nome de Cristo é orar de acordo com a SUA VONTADE e com SUA AUTORIDADE “ao Nome dEle se dobre todo joelho que estão nos Céus, e na terra e debaixo da terra” (Fl 2:10). Não é simplesmente apelar “pelo amor ou pela misericórdia de Jesus Cristo”. Só podemos orar em NOME DE JESUS QUANDO DEIXAMOS QUE O ESPÍRITO SANTO nos comunique e interprete a mente de Cristo (o Seu propósito, o Seu desejo); é então que recebemos a resposta, porque está de acordo com mente e com a vontade de Deus.

     Oração que não seja em Nome de Jesus alem de tolice é grande presunção. Outros textos: Jo 14:12-14 (somente podemos orar em Nome de Jesus por causa do Espírito Santo habitando em nós, operando em nós e guiando). Observe Jo 14: 14,15 a 19 - 23.

     “Uma das mais poderosas promessas da Palavra de Deus sobre a nossa certeza de que Deus ouve e responde as orações, está em I Jo 5:14, 15 “Esta é a confiança que temos NELE, que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, Ele nos ouve; e, se sabemos que nos ouve em tudo que pedimos, sabemos que já alcançamos as coisas que lhe temos pedido”.

     “Está bem claro que tudo (e esta palavra deve ficar sublinhada em nossa mente), TUDO o que pedirmos se realizará, desde que esteja de acordo com a Vontade de Deus. Como podemos ter certeza de que o que pedimos é Vontade de Deus? E como podemos nós, crentes com uma mente missionária, orar de maneira efetiva pela evangelização do mundo? A resposta é que devemos buscar ou pedir só o que é sustentado pela Palavra de Deus, pois somente a Bíblia, nos pode revelar Sua Vontade”. Dick Eastman, Boletim de Oração, Cruzada Mundial de Literatura.

     2 - A ORAÇÃO DO JUSTO Tg 5:16. Quem é um homem JUSTO? “Um homem justo é o que está corretamente relacionado com Deus. Este relacionamento resulta da aceitação do Senhor Jesus Cristo que é vida sob o Seu Senhorio, e é uma conseqüência da Presença do Espírito Santo em nossa vida. A oração sincera feita por uma pessoa assim liberta o Grande Poder de Deus. Por essa razão, o homem justo quer viver em comunhão com Deus, estar sintonizado com o Todo-Poderoso e ora de acordo com a mente e a Vontade do Todo-Poderoso. “Justo, é o salvo que é guiado pelo Espírito e que anda pelo Espírito”.

 

“NOSSO” MINISTÉRIO DE ORAÇÃO

(O Ministério de Jesus e do Espírito Santo através de nós)

Textos: Cl 4: 2-3; Ef 6: 17-19; Mc 1:35; Mt 14:23-25; Lc 6:12

     Recordando tudo que já estudamos até aqui:

     1º - Que oração que é “oração” é obra do Espírito Santo em nós è o ESPÍRITO SANTO QUEM HABITA E DÁ PODER AO CRENTE PARA ORAR;

     2º - Por que é tão difícil orar;

     3º - O que é oração no Espírito Santo, sem o que jamais a nossa oração será oração;

     4º - Acerca de nossa VIDA REGULAR de oração, que tem três expressões;

     5º - Também que a oração que não seja “EM NOME DE JESUS” é tolice e presunção, e o que SIGNIFICA orar em Nome de Jesus e a ORAÇÃO DO JUSTO.

 

VIDA REGULAR DE ORAÇÃO E "MINISTÉRIO DE ORAÇÃO"

     São dois aspectos interligados na vida de oração do crente. Eles se completam. A VIDA REGULAR DE ORAÇÃO É A BASE PARA O MINISTÉRIO DE ORAÇÃO. O ministério de oração é sempre decorrente da vida regular de oração. SEM UMA VIDA REGULAR DE ORAÇÃO jamais teremos um “Ministério de Oração”. Nosso MINISTÉRIO DE ORAÇÃO tem duas dimensões inseparáveis:

a) Nossa vida regular de oração a nível individual; e,

b) Nosso envolvimento na oração como Igreja e como atividade prioritária da Igreja.

     A diferença entre a NOSSA VIDA REGULAR DE ORAÇÃO e um “MINISTÉRIO DE ORAÇÃO” é que, na “vida regular” a ênfase é colocada em NOSSA COMUNHÃO PESSOAL COM DEUS e “MINISTÉRIO”. A ênfase decorre da oração na vida, ação e ministério da IGREJA COMO CORPO DE CRISTO (o que fornece os subsídios para a oração regular e na ação da Igreja na guerra contra os poderes das trevas, conforme os propósitos de Deus). O MINISTÉRIO DE ORAÇÃO DA IGREJA dá sustentação à nossa VIDA REGULAR DE ORAÇÃO e vice-versa.

     Quando exercemos, de fato, UM MINISTÉRIO DE ORAÇÃO, a nossa “HORA DEVOCIONAL ou A SÓS COM DEUS”, além de ser à base do “ministério”, é incorporada às atividades de oração orientadas através da Igreja como Corpo, que por sua vez nos fornece subsídios para a nossa “HORA DEVOCIONAL”.

 

A IMPORTÂNCIA DO MINISTÉRIO DE ORAÇÃO ESTUDE COM AFETO CADA EXEMPLO

     1) Observe o que Deus fez em decorrência da oração de vários dos Seus Servos ao longo da revelação bíblica e o lugar da oração na vida deles. Confira:

- ABRAÃO (Gn 18:23-13)

- MOISÉS (Nm 14:11-20 e 16:46-48; Êx 32:30-34 e 33:12-23)

- SAMUEL (I Sm 12: 19-23)

- JÓ (Jó 42:7, 8)

- ELIAS (Tg 5:17, 18)

- NEEMIAS (1: 1-11)

- DANIEL (Dn 6:10; 10:2 e 9:1-19)

- PAULO e SILAS (At 16:25)

     2) Observe que há coisas que Deus estabeleceu fazer somente em resposta às orações dos Seus servos. Veja Ez 22:30, 31: II Crô 7: 14-15: At 9: 10-17: Tiago 5: 14-15; I Jo 5: 16; Mateus 9: 37-38; 7: 7-11; Tg 4:2 (última parte); Jo 14:13-14 e 16: 23-24; Mt 18:18-20; Tg 5: 18; Jó 42: 7-10; Lc 11: 5-13.

     3) Observe a importância da oração na vida normal da Igreja Apostólica. Veja At 1: 13-14; 2: 42; 3: 1; 4:24-32; 6:3, 4; 12:5; 13:1-3.

     4) Observe a importância da oração na vida do Apóstolo Paulo que ministério de oração! Veja Ef 1:16; Fl 1:4; Cl 1:3; 4: 2-4; Ef 6:18,19; I Ts 1:2.

     5) E o exemplo de Jesus? Ele é o modelo supremo de uma vida de oração. “Jesus estava constantemente em atitude de oração...”. “A oração para Ele era tão natural quanto à respiração...”. Uma das coisas mais espantosas da Santa Escritura é o tempo que Jesus passou orando. Teve somente três anos de sacerdócio público, no entanto, nunca estava apressado demais para passar horas orando...Jesus considerava a oração mais importante do que o alimento...(Mc 3:35); mais importante do que a reunião e cura de grandes multidões (Lc 5:15-16). As horas preciosas de companheirismo com o Pai significava muito mais do que o sono (Lc 6:12; Mt 14: 23-25). Acompanhando a vida de Jesus é fácil verificar que a ORAÇÃO foi o centro do Seu ministério na terra. E agora, no Céu, Ele continua a interceder por nós (Rm 8:34; Hb 7:25; I Jo 2:1).

     6) Orar por nós e através de nós, também, é parte do ministério do Espírito Santo neste tempo (Rm 8:26, 27; Jd 20 e Ef 6:18).

     À luz desses seis tópicos será que um ministério de oração é coisa importante?

     É suficientemente importante para você ser um ministro de oração?

 

PORQUE PRECISAMOS TER UM MINISTÉRIO DE ORAÇÃO

     As frases acima são suficientes para nos responder, mas, devemos visualizar outras:

     1º - Porque as orações da Igreja (dos filhos de Deus na terra) e dos anjos é, entre todas as coisas, o que mais agrada a Deus. Deus estabeleceu o uso do INCENSO como o ato mais significativo da adoração no Antigo Testamento. Era expressão e símbolo da oração do povo de Deus e testemunho da aceitação deles por parte de Deus e do Culto que LHE era oferecido. Veja Êx 30:34-38 e 30:7, 8. As orações dos santos são aquele incenso do Antigo Testamento que os anjos no Céu apresentam a Deus na própria adoração deles. Reveja Ap 5: 8; 8:3, 4 e Sal 141:2. Isso é espetacular demais. ENTRE TODAS AS COISAS, a nossa adoração é o que mais agrada a Deus.

     2º - Porque esta é a essência do nosso ministério na terra. Essa é a chamada fundamental da Igreja de Jesus Cristo na terra. NADA que fizermos como Igreja e/ ou como ministério individual tem valor SE O NOSSO MINISTÉRIO BÁSICO e se a prioridade prática da nossa existência Igreja e indivíduos que fazem o Corpo e prioridade de todas as nossas atividades NÃO FOR A ORAÇÃO COMO MINISTÉRIO. Este é o chamado da Igreja, Somos chamados a orar. Fomos feitos reis e sacerdotes porque Deus nos entregou UM MINISTÉRIO DE ORAÇÃO (I Pe 2:5, 9; Ap 1:6; 5:8-10 e Mt 18:18-20). Sem orar, nossas vidas não têm utilidade para o Senhor. Reinamos com Cristo por meio da oração. Participamos do DOMÍNEO e da SOBERANIA de Deus sobre todas as coisas, inclusive sobre Satanás, através da ORAÇÃO e oração sacerdotal.

     3º - Porque Jesus nos entregou todas as tarefas do Reino de Deus para realizar e nós somos o SEU CORPO VISÍVEL NA TERRA (Jo 20:19-21; 14:11-14). Como Corpo de Cristo, a oração precisa ter a mesma prioridade que teve na vida de Jesus; pois que o PODER DE DEUS opera através de nós como resultado das nossas orações como CORPO DE CRISTO.

     4º - Porque precisamos UNIRMO-NOS, como Corpo, diante de Deus e concentrarmo-nos nos assuntos ou situações, até que Deus nos dê a resposta e orientação (Mt 18:18-20).

     5º - Porque durante o nosso tempo na terra, teremos que enfrentar Satanás, o adversário de Deus na terra, que usa todas as estratégias possíveis para anular a Igreja e oprimir os filhos de Deus. Ele somente pode ser derrotado em resposta às orações da Igreja (Ef 6:10-18).

     6º - Porque foi para isso que Deus nos fez. “No começo, o homem foi feito para viver uma vida de oração em amizade com Deus, e em humildade e dependência dEle. Ao orarmos, estamos cumprindo o propósito de Deus para as nossas vidas, realizando o nosso propósito espiritual”.

     “Não nos esqueçamos de que a oração não é apenas PEDIR coisas a Deus. É muito mais e melhor do que isso. No seu nível mais profundo, a oração é a AMIZADE COM DEUS; é apreciar Sua companhia, aceitar a Sua vontade, agradecer-lhe por Suas misericórdias, entregar-Lhe as nossas vidas, conversar com Ele sobre outras pessoas tanto quanto falamos sobre nós mesmos, e, escutar, no silêncio, O QUE ELE TEM PARA NOS DIZER”. Todas as citações entre “aspas” são de Billy Graham, num precioso livro acerca do sofrimento, que tem o título de “A Segunda Vinda de Cristo.”

Dois lembretes:

     1º - Nenhum de nós tem Condições de viver a vida cristã sem o PODER OPERANTE DO ESPÍRITO SANTO EM NÓS. A vida cristã é vida NO Espírito e a vida DO Espírito em nós (Rm 8:9,14; Gl 5: 16-26; Ef 5:18-22). O PODER OPERANTE do Espírito Santo em nós é proporcional ao lugar que a oração ocupa em nossas vidas.

     2º - Neste tempo a ausência corpórea de Jesus na terra, a Sua vida é para tornar-se visível em nós (em você, se você é nova criatura) por meio do Espírito Santo (Jo 14:16-23), e a Sua GLÓRIA através da Igreja como Corpo Dele (Ef 1:22,23; 3:20,21). Na Sua ausência Jesus entregou todas as TAREFAS DO REINO DE DEUS aos seus discípulos, à Sua igreja, a cada um de nós que VIVE NELE (Mt 28:18-20; João 20:21-23). Contudo, NÃO TEMOS CAPACIDADE PARA REALIZAR AS TAREFAS DO REINO DE DEUS SEM O SEU PODER OPERANTE EM NÓS (At 1:8). A oração é o caminho para concessão desse poder por parte do Espírito Santo (At 4:24-31).

     Antes de prosseguir leia Cl 4: 2-4 e 12; Ef 6: 17-20; I Ts 5: 17-19.

 

O QUE CARACTERIZA UM

“MINISTÉRIO DE ORAÇÃO”

     Um “Ministério de Oração” inclui a nossa vida regular de oração, e tem as seguintes características:

     1) CORPORALIDADE é a igreja como CORPO DE CRISTO orando ao mesmo tempo pelos mesmos assuntos, lutando diante de Deus e “sofrendo”, conforme a situação até se obter a resposta e direção de Deus. Oramos como IGREJA (Corpo) e não simplesmente como indivíduos. Nossas orações, mesmo DEVOCIONAIS , não são isoladas segundo o desejo individual de cada um, mas são decorrentes da nossa vida como Corpo (Igreja). Num MINISTÉRIO DE ORAÇÃO oramos individualmente e oramos junto com outros em duplas, grupos pequenos e em encontros da Igreja específicos para oração tudo na mesma direção. Se a Igreja não viver como Corpo, ela não realizará o seu ministério de oração. Se a vida do crente não for em unidade com o Corpo, ele não exercerá ministério de oração. Jesus garante que o poder da Igreja está na “UNIDADE DE ORAÇÃO” dos seus membros em oração (Mt 18:19; Jo 15:5-8). Um membro da igreja que não se incorpora plenamente é um galho que será lançado fora. Como Corpo, oramos também para que um sustente o outro em oração. Corporalidade é o caminho para a Igreja orar conforme a orientação do Espírito Santo (Ap 2:7; Ro 8:26,27; Jo 3:8).

     2) COMPROMISSO - A segunda característica de um Ministério de oração é o COMPROMISSO (Ez 22:30). Impulsionados pelo Espírito Santo, e com Ele, assumimos um compromisso de orar pelo assunto e não nos desligarmos, de tal forma que o mesmo passa a fazer parte de nos mesmos, até obtermos a orientação de Deus. Oramos pelo assunto em nossa hora devocional, na oração “sem cessar” durante o dia, e com companheiros de oração. Lembre-se: A IGREJA COMO CORPO DEVE ENCAMINHAR OS ASSUNTOS PARA OS MINISTROS DE ORAÇÃO (Mt 18:15-20). O Compromisso é com o assunto e com as pessoas com que se está orando.

     3) REGULARIDADE é a terceira característica. Além de orarmos em nossa “VIDA REGULAR DE ORAÇÃO”, estabelecemos “HORAS” definidas para orar pelos assuntos do “MINISTÉRIO”. Não oramos se lembrarmos ou caso seja possível, mas, procuramos estabelecer dias e horas específicas para orar e lutamos para manter o compromisso. Jesus, Paulo, Daniel, Davi são alguns que a bíblia menciona que oravam COM REGULARIDADE. Não era um dia aqui, outro ali. A oração era a prioridade da própria vida diária deles.

     4) OBJETIVIDADE Num Ministério de Oração não se Ora por coisas genéricas e vagamente. Ora-se sabendo com clareza porque está orando e com convicção. Os assuntos são colocados diante de Deus de forma CLARA, ESPECÍFICA E OBJETIVA (Mc 10:51; Mt 7:7-11; Lc 11: 5-13; etc). Da mesma forma, todo encaminhamento de assunto ao Ministério de Oração precisa ser claro e objetivo. Também, qual é a motivação (Tg 4:1-3).

     5) DISCERNIMENTO ESPIRITUAL Faz parte do próprio Ministério de Oração orar para DISCERNIR E PERCEBER a natureza espiritual do assunto, bem como a vontade de Deus a respeito, visto que Deus somente é honrado e responde orações de acordo com a Vontade dEle (I Jo 5:14,15; Mt 26:39; II Co 12:7-9). Precisamos perceber até o enfoque que o Espírito Santo quer que seja dado em nossa intercessão (Mt 6:10). Mesmo quando oramos por questões de natureza física ou material, precisamos discernir qual é o foco espiritual da questão para então orarmos segundo a vontade de Deus. (Em que a resposta glorificará a Deus? A resposta levará alguém a glorificar a Deus? Quem?) Esse DISCERNIMENTO é dado pelo Espírito Santo em resposta à oração. Discernimento espiritual é fundamental para se exercer um Ministério de Oração consciente.

     6) PERSISTÊNCIA No Ministério de Oração não se ora por uma pessoa ou assunto hoje, outro amanhã e logo se esquece de orar nem se lembra porque orou. Não, num Ministério de Oração todos oramos por um assunto específico até obter a resposta ou orientação de Deus. A persistência é a evidência do compromisso como assunto, e da PRÓPRIA FÉ. Quem não persiste em orar jamais realiza um ministério de oração, porque QUEM NÃO PERSISTE NÃO TEM COMPROMISSO E TAMBÉM NÃO CRÊ. Tal pessoa é tola e não tem utilidade no Reino. Em vários lugares no Novo Testamento o Senhor mostra a necessidade da PERSISTÊNCIA NA ORAÇÃO (Mt 7:7,8; Lc 11:5 a 13; 18:1-11; Tg 1:6-8). Persistência na oração é até um mandamento(Cl 4:2; Rm 12:12). È uma exigência fundamental para se exercer um Ministério de Oração.

     7) ACOMPANHAMENTO - que acontece em decorrência do compromisso e da persistência. Todas as orações no Espírito Santo serão respondidas. Um ministério de oração inclui o acompanhamento para se perceber quando Deus respondeu. E porque exercemos um MINISTÉRIO, as respostas de Deus são oferecidas a Ele em SACRIFÍCIO DE AÇÕES DE GRAÇAS tornam-se componentes da nossa oração e a adoração.

     Todos estes elementos estão juntos num MINISTÉRIO DE ORAÇÃO CORPORALIDADE, COMPROMISSO, REGULARIDADE, OBJETIVIDADE, DISCERNIMENTO ESPIRITUAL, PERSISTÊNCIA E ACOMPANHAMENTO. Se faltar UM, o ministério será afetado e poderá fracassar. São elementos que passam a fazer parte de nós. Eles são a vida do Ministério de Oração.

 

EM QUE CONSISTE UM MINISTÉRIO DE ORAÇÃO

     O Ministério de oração consiste em orar, fundamentalmente, por DUAS CAUSAS interligadas: EXALTAÇÃO A DEUS E INTERCESSÃO.

     1 - A primeira e fundamental razão para orar tem que ser a PESSOA DE DEUS mesmo. Orar somente por causa da pessoa de Deus. Por ser quem Ele É, o foco central do Ministério de Oração é EXALTÁ-LO, GLORIFICÁ-LO, HONRÁ-LO, ENGRANDECÊ-LO.... É justo que paremos, várias vezes; que nos encontremos, oficialmente, para orar voltados exclusivamente para EXALTACÃO DE DEUS Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito. Todos os componentes de uma oração verdadeira exaltam a Deus. Precisamos ter um Ministério de Oração com dedicação total à GLORIFICAÇÃO DA Pessoa de Deus. Um estudo precioso a esse respeito, pelo mesmo autor do plano a “HORA QUE MUDA MUNDO”, é o livro “DÍGNO DE LOUVOR”, Editora Betânia. Foi preparado a partir da experiência da oração e para nos ajudar a EXALTAR AO SENHOR na oração como Ministério. Vale a pena usá-lo.

     2 - INTERCESSÃO A oração de Jesus tinha dois propósitos:

     COMUNHÃO COM O PAI E INTERCESSÃO, ao lado da COMUNHÃO com Deus, o Ministério de oração é todo INTERCESSÃO, mas, intercessão voltada para questões espirituais, para o REINO DE DEUS e não para o REINO E VONTADE DAS PESSOAS “santificado seja o Teu Nome; venha o Teu Reino; seja feita a Tua VONTADE, assim na Terra como no Céu”, é como Jesus ensina ser toda a MOTIVAÇÃO DA ORAÇÃO. Não são desejos dos homens, mas de Deus.

     Mesmo que a causa visível seja material, física ou temporal a INTERCESSÃO SÓ É ORAÇÃO SE FOR COM OBJETIVOS ESPIRITUAIS; pó isso, com discernimento e submissão (fé), PRECISAMOS DIZER A DEUS para fazer segundo a SUA VONTADE (Mt 26:39 e 6:10). As nossas necessidades geralmente têm roupagem material e nossa tendência é desviarmo-nos da direção devida; por isso precisamos ORAR NO ESPÍRITO SANTO. Ele colocará em nosso coração o discernimento espiritual.

Dois Destaques Importantíssimos

     1º) A ORAÇÃO-INTERCESSÃO como MINISTÉRIO é de grande necessidade porque representa a resistência e o ataque da Igreja ao reino de satanás, que atua persistentemente contra a Igreja e os Filhos de Deus; e age desesperadamente para impedir que as pessoas creiam e sejam salvas (Ef 6:10-19; Lc 8:12-15). Ele ataca para impedir que a Igreja viva como Igreja de Deus (At 20:28) e não realize as SUAS TAREFAS NA TERRA. Ele age para impedir que os crentes vivam como “filhos da luz” e figuras visíveis de Cristo na terra. SEM UM MINISTÉRIO DE ORAÇÃO e SEM A ORAÇÃO COMO MINISTÉRIO, as Igrejas e os crentes vivem oprimidos na terra e encurralados pelo deus deste século. “Satanás treme quando vê o crente mais fraco de joelhos”.

     2º) A ORAÇÃO-INTERCESSÃO como ministério concentra-se na vitória espiritual da Igreja E NA EVANGELIZAÇÃO. É voltada para o encontro dos escolhidos do Senhor, em toda terra, que ainda não foram salvos e para o testemunho da Pessoa de Deus e dos Seus feitos grandiosos (Sal 96; I Pe 2:9) a todos os povos. Portanto oração INTERCESSÃO é fundamentalmente ORAÇÃO MISSSIONÁRIA. É ser missionário no sentido mais completo.

     Estude e aplique o ensino e exemplos bíblicos de MINISTÉRO DE ORAÇÃO:

1 Epafras é notável (Cl 4:12)

2 Ministério de Oração do apóstolo Paulo e as razões por que ele orava: Ef 1:15-20; 3:14-21; Fl 1:3-5; 8-10; Cl 1:3-4,9-12; I Ts 1:2-3 e 3:9-13; I Tm 1:3; Rm 1:8-10; 10:1 e 9:1-3.

3 O apelo do apóstolo Paulo para que os salvos tenham um MINISTÉRIO DE ORAÇÃO e que orem por ele. Observe também as razões porque ele roga que se ore por ele. Ele crê que Deus opera em resposta às orações, mesmo para realizar as coisas que Deus decidiu fazer (Rm 15:30-33; II Co 1:8-11; Ef 6:18-20; Fl 1:19; Cl 4:2-4; I Ts 5:25; I Tm 2:1-3; I Ts 5:16-19; II Ts 3:1-3).

4 Vigílias e jejuns faziam parte da vida de oração do apóstolo Paulo (II Co 6:1-7). Observe o apelo que ele nos faz: I Co11:1; Fl 4:9; I Ts 1:6.

5 Que importância temos dado ao apelo de Jesus em Mt 9:35-38 ?

     “A ORAÇÃO NO Espírito Santo significa permitir ao Espírito de Cristo que ore em nós, que derrame em nossas almas Sua repousante vida de intercessão.” Michael Green, conceituado teólogo inglês.

 

A ORAÇÃO EM NOSSA VIDA DIÁRIA

     A oração precede o serviço;

     A oração prepara-nos para o dia;

     A oração dá poder no meio do serviço;

     A oração clarifica a mente em tempos de decisão;

     A oração mantem-nos em harmonia com o plano e propósito de Deus;

     A oração habilita-nos a enfrentar as provações da vida...

     (De, Van Dooren, no livro “Oração”)

 

O FUNCIONAMENTO DO “NOSSO MINISTÉRIO DE ORAÇÃO”

     NOSSO como Igreja de Deus (At 20:28) e NOSSO como filhos de Deus (Rm 8:15,16). NOSSO como Igreja família de Deus (Ef 2:18-22; Hb 12:22 e 23). Somos IGREJA de Deus porque somos FILHOS de Deus. SOMOS FILHOS de Deus porque somos IGREJA (Corpo Vivo de Cristo e FAMÍLIA DE DEUS Rm 8:14-17; Jo 1: 11-13; Gl 4: 6,7; I Co 12:27: Ef 1:22,23).

Revisão e Ampliação

1) O que é Ministério de Oração? Conforme o irmão já verificou e meditou, “é o ministério de Jesus e do Espírito Santo através de nós”. Que privilégio, que honra tão grande!

2) No registro do processo da revelação de Deus a nós, conforme o texto bíblico, temos grandiosos exemplos de vida de oração e de ministério de oração, mas o EXEMPLO MAIS NOTÁVEL É JESUS CRISTO que é o próprio Deus que se fez carne e habitou entre nós (Jo 1:14). Ele orava pela manhã, bem cedo (Mc1:35); em tardes inteiras e partes das noites (Mt 14:23-25); e orava durante noites inteiras (Lc 6:12). Com o mesmo tempo de vida, ninguém passou tanto tempo em oração como Jesus. Porque Jesus orava, e orava tanto, se Ele mesmo era Deus?

3) É fácil perceber que a ORAÇÃO NO MINISTÉRIO DE JESUS tinha dois propósitos: comunhão com o Pai e INTERCESSÃO.

     Estes são os dois propósitos de um Ministério de Oração, é possível que Jesus passasse muito mais tempo em oração por causa da comunhão com o Pai do que pela intercessão, ainda que a intercessão seja mais visível. A INTERCESSÃO como “Oração no Espírito” é inteiramente voltada para o REINO e VONTADE DE Deus, e não para o reino e vontade das pessoas. Assim também é a PETIÇÃO, que faz parte da nossa comunhão com o Pai em oração (Mt 26:39 e 6:10).

     Junto com a EXALTAÇÃO a Deus, estes dois elementos completam um Ministério de Oração. É possível que Jesus passasse muito mais tempo em oração por causa da comunhão com o Pai do que pela intercessão seja mais visível. A INTERCESSÃO como “oração no Espírito” é inteiramente voltada para o REINO e VONTADE de Deus, e não para o reino que faz parte da vontade das pessoas. Assim também é petição (Mt 26:39 e 6:10).

4) Num “Ministério de Oração” , paramos “oficialmente” para estarmos com Deus. É nisso que difere do “ORAR SEM CESSAR”. Nossa COMUNHÃO com Deus (Pai, Filho e Espírito Santo) na oração,se expressa pelo reconhecimento de QUEM ELE É, através da EXALTAÇÃO da Sua Pessoa, do Seu Nome e da Sua Vontade...

5) Toda oração que seja oração de fato, a “oração no Espírito Santo”, é comunhão com o Pai e NÃO é nem monólogo (a pessoa falando sozinha) NEM um exercício “num só sentido”, onde apenas o homem fala e Deus fica mudo, MAS É UM DIÁLOGO nos “dois sentidos” Deus falando ao homem e o homem falando a Deus, conforme se pode ver em Gn 18:17 e 33. Não se esqueça, DEUS NOS FALA de forma viva e contínua é através da Sua Palavra nas Escrituras. O Espírito Santo não nos guia e não nos fala em conflito com a Palavra de Deus revelada (Ap 2:7a).

6) Uma das características mais salientes de um MINISTÉRIO DE ORAÇÃO é a LUTA PERSISTENTE diante de Deus em favor da Sua Obra NAS pessoas ou a favor de pessoas. São muitos exemplos no Antigo Testamento; mas, no Novo Testamento temos dois notáveis: o de Epafras, testemunhado pelo apóstolo Paulo observe Cl 4:12, 13; e o próprio apóstolo Paulo (Cl 2:1,2; I Ts 3:10).

 

COMO FUNCIONARÁ O “NOSSO MINISTÉRIO” DE ORAÇÃO

     O “nosso ministério de Oração como Igreja funcionará com as seguintes expressões”:

1º) VIGÍLIA DE ORAÇÃO “PELA ORAÇÃO”

     Ás terças-feiras, de 21:30 às 23:00 horas. Um encontro semanal da Igreja como “Corpo para clamar ao Senhor que nos ajude a orar; para interceder pelo Ministério de Oração do “Corpo” e de cada um e de cada um de nós; e, PARA RECEBERMOS ORIENTAÇÕES E MATERIAL para o nosso ministério durante a semana. QUEM NÃO PARTICIPA DESSE ENCONTRO REGULARMENTE dificilmente tem um Ministério de Oração autêntico. Ele é a base de sustentação e de orientação de todo o nosso ministério. Todo encaminhamento de oração é dado nesse encontro; e todo os que, de fato, estiverem nesse importantíssimo negócio, farão do encontro de 6a feira uma prioridade das suas vidas, porque ele é a PRIORIDADE do nosso Ministério de Oração. Os irmãos que têm participado já perceberam a importância que ele tem. ESTA REUNIÃO É O SUSTENTÁCULO DE TODA A NOSSA VIDA DE ORAÇÃO E DA ORAÇÃO NAS NOSSAS VIDAS. O Espírito Santo renovará, semanalmente, o PODER de Deus em nós para podermos orar.

2º) MINISTRO POR MINISTRO

     Todos os que, verdadeiramente assumem e forem assumindo o MINISTÉRIO DE ORAÇÃO passam a interceder e a ser alvo de intercessão. Estes recebem os nomes uns dos outros, de maneira orientada, para orarem uns pelos outros durante a semana, e, concentrando em 01 (um) por dia, de sábado à sexta-feira. Em nossa “HORA DE ORAÇÃO” INTERCEDEREMOS SEMPRE NOMINALMENTE POR CADA UM, E PASSAREMOS O DIA “orando sempre”, POR UM DELES, conforme o dia da semana. Os assuntos básicos pelos quais intercederemos são basicamente os mesmos que comunhão as orações do Apóstolo Paulo (Veja Ef 1:16-19; Fl 1:9-11; Cl 1:12-19; 2:12; 4:12; II Ts 1:3,4) e outros que forem pertinentes e necessários.

3º) OS SETE

     São equipes de sete irmãos que assumem um compromisso especial e se unem em oração por assuntos desafiantes e difíceis de serem encaminhados de forma pública, até recebermos a resposta ou orientação de Deus. São assuntos relacionados com o Corpo de Situações de irmãos nossos. O irmão que estiver enfrentando “alguma situação” que justifique o encaminhamento aos SETE, participará com os SETE enquanto o seu assunto estiver confiado à equipe.

4º) AS DUPLAS DE ORAÇÃO

     Se encontram, pelo menos uma vez durante a semana. O propósito delas, juntamente com a intercessão, é criar e aprofundar laços benditos de comunhão. Oram juntos (Mt 18:19) pelos irmãos da semana, pelos assuntos encaminhados nas vigílias e ou aos domingos, e um pelo outro conforme as necessidades compartilhadas.

 

DESTAQUES:

     Além da intercessão regular e da observação de Mt 18:19, as duplas ainda tem os seguintes propósitos:

     Aprofundar a Comunhão. Nada une mais as pessoas do que orarem juntas (orar verdadeiramente) e interceder mutuamente.

     Criar laços profundos de confiança, para que surgindo situações difíceis ter a quem recorrer com confiança, para oração e outros socorros. Para aqueles que forem honestos, em DEZ anos haverá um círculo de confiança espiritual profundo de VINTE PESSOAS.

     Prepara-nos para os dias da PERSEGUIÇÃO e da GRANDE TRIBULAÇÃO. Isso nos preparará para naqueles dias termos em quem confiar e ajudarmo-nos mutuamente.

     As trocas de duplas são feitas de 06 (seis) em seis meses, em novembro e maio. São seis meses para concordância em oração diante do Pai e para crescimento da COMUNHÃO ESPIRITUAL.

     Se não houver aprofundamento verdadeiro da COMUNHÃO durante os SEIS meses é porque não houve autenticidade, integridade.

5º) NOSSA “HORA BENDITA”

     Nossa “hora a sós”, diária, de oração faz parte do nosso MINISTÉRIO DE ORAÇÃO. Na verdade é a expressão principal do nosso ministério pessoal de oração. Paramos para ORAR porque temos um ministério O ministério sacerdotal, o mais importante de todos. Muitos dos assuntos pelos quais oraremos em nossa “HORA BENDITA DE ORAÇÃO” serão conhecidos nas VIGÍLIAS das 6ª feiras.

 

ASSUNTOS PELOS QUAIS DEVEMOS ORAR SISTEMATICAMENTE

1) Pela nossa igreja como IGREJA, por uma vida bíblica, de fato; pela integralidade dos seus membros e integridade deles em tudo.

2) Intercedemos uns pelos outros rogando o REVESTIMENTO DO PODER do Espírito Santo para vivermos uma vida cristã autêntica, que é viver a própria vida de Jesus (I J 2:3-6), cuja evidência mais marcante é o FRUTO DO ESPÍRITO (Gl 5: 22-23; Ef 5:18-21).

3) Oramos pelas mesmas coisas que o apóstolo Paulo pedia a Deus pelas igrejas e pelos crentes com os quais convivia. Oramos uns pelos outros baseados na Palavra de Deus. Muitas vezes colocaremos textos bíblicos diante de Deus como intercessão uns pelos outros.

4) Colocaremos diante de Deus, em oração persistente, todos os membros da igreja que estiverem em processo de disciplina, à luz da Palavra de Deus, até que se incorporem ou se revelem não serem convertidos. Mesmo os que fugirem para outras igrejas, correndo do compromisso com Cristo, serão incluídos até que se ajustem, morram ou assumam que não são servos de Deus. Essa de uma igreja ter um número no rol de membros e outro MENOR que seja comprometido com Cristo e com a igreja é uma das mais bárbaras violências cometidas contra a Palavra de Deus e contra Jesus Cristo, de quem a igreja é Corpo. Portanto, não podemos ser indiferentes com essa questão de crentes descomprometidos; POR ISSO, ESSE SERÁ ASSUNTO CONSTANTE DO MINISTÉRIO DE ORAÇÃO. Sempre que o grupo estiver convivendo com uma situação disciplinar resistente, deverá encaminhar ao Ministério de Oração para intercessão enquanto desenvolve o seu trabalho.

5) Quando percebemos que um irmão está enfrentando guerra espiritual séria, mas for um crente mesmo, lutaremos por ele e com ele diante de Deus em oração.

6) LUTAREMOS com Deus em oração para nos ajudar a encontrar os Seus ESCOLHIDOS nesta cidade que ainda estão perdidos, bem como aqueles que chegarem à cidade. Estaremos descobrindo pessoas pelas quais oraremos e as ensinaremos para que sejam discípulos de Jesus Cristo conforme Mt 28: 19 e 20.

7) Nos envolveremos profundamente na INTERCESSÃO MISSIONÁRIA conforme At 1:8.

8) Oraremos por dificuldades reais que irmãos comprometidos vierem a enfrentar. Oraremos até o Senhor responder ou orientar.

9) Em muitos casos, oraremos primeiro para termos discernimento espiritual para então começarmos a interceder conforme a orientação do Espírito Santo. É possível que, em diversos casos, tenhamos orientação para não orarmos por alguns pedidos da forma que forem encaminhados. Às vezes poderá ser necessário até confrontar a pessoa.

10) Oraremos pela Igreja do Senhor Jesus Cristo na terra, para que o povo de Deus viva o EVANGELHO e a VIDA de Jesus, e oraremos por igrejas específicas. Oraremos pelos pastores e por pastores específicos para que sejam HOMENS ÍNTEGROS E HOMENS DE ORAÇÃO E DA PALAVRA DE DEUS (Atos 6:4), que sejam porta-vozes do Espírito às igrejas (Ap 2:1a e 7a); e rogaremos ao Senhor que tire das igrejas os falsos pastores.

 

APÊNDICE 1

Relógio

 

 

IGREJA EVANGÉLICA ENCONTROS COM JESUS

     O relógio exemplifica e sugere um plano simples e prático que permite aos discípulos de Jesus passarem, diariamente, de forma viva e objetiva, pelo menos uma hora na presença do Pai em oração a sós.

     Jesus fazia isso continuamente, inclusive em noites inteiras. O plano foi resposta de oração a um servo de Deus chamado DICK EASTMAN, ministro da Palavra e aflito por se libertar da opressão maligna e do pecado de frieza e fracasso com respeito à oração.

     A idéia é de que a dedicação de UMA HORA diariamente ao Senhor é suficiente para mudar o mundo. O irmão também pode participar deste ministério e desfrutar de todas as riquezas de uma vida de oração e comunhão com Deus.

     “Oh! UMA HORA com Deus ultrapassa infinitamente a todos os prazeres e deleites deste mundo” David Brainerd.

 

UM PLANO PRÁTICO PARA ORAÇÃO PESSOAL

     Mateus 26:36 a 44 mostra o aumento da dor de Jesus no Getsêmani, decorrente da DECEPÇÃO com três companheiros (Pedro, Tiago e João), que levara para orar com Ele, no momento mais angustiante da Sua vida. A pergunta do verso 40 está sobrecarregada de emoção decepcionante “NEM UMA HORA PUDESTE VIGIAR COMIGO?”. Esta é uma pergunta feita a todos nós, que professamos ser crentes, discípulos de Jesus, mas não temos desejo e prazer em passar UMA HORA diariamente na Presença de Deus; o que causa muitos males à nossa vida, a nossa fé e a glória de Deus na terra.

 

TESTEMUNHO E ORIENTAÇÃO DO AUTOR DO PLANO

     “O propósito deste plano é ser um apoio especial para influenciar e afetar o mundo onde vivemos, através da oração. A oração, quando enfocada adequadamente, faz muito mais que simplesmente mudar a vida da própria pessoa. A oração se estende em amor para o mundo agonizante e diz: “ME PREOCUPO POR VOCÊ!”.

 

PORÉM, POR QUE ESTABELECER COMO META UMA HORA DIARIAMENTE?

     A melhor resposta é que Jesus disse aos Seus discípulos acerca de um tempo que tenha esta duração (Mt 26:40). Nosso Senhor sabia que a oração é a única resposta para as nossas confrontações diárias com o inimigo. Por isso é que, ao ler os Evangelhos, freqüentemente encontramos Jesus orando. Ele orou em meio aos hipócritas do templo, em meio às multidões, nas ladeiras das montanhas reunido com Seus discípulos e a Sós nos montes da periferia de Jerusalém. A oração foi mais que parte da vida de Jesus: FOI A SUA VIDA.

     Algumas vezes Jesus passou noites inteiras orando. Em seu momento de maior necessidade, rogou a Seus discípulos que VIGIASSEM com Ele apenas durante uma hora. Porém era noite e a tentação de dormir era grande.

     Mas, como é possível alguém poder orar uma hora inteira?

     Esta é outra indagação permanente de muitos. E foi a pergunta que eu também tive que responder desde que decidi aceitar pessoalmente o chamado de Cristo para “velar” com Ele durante uma hora diariamente.

     Deus responde a minha oração com um plano simples. Indicou-me como estruturar minha ora de oração em doze aspectos bíblicos. Desde que comecei a aplicar este plano me tem sido impossível deixar de cumprir este compromisso diário de oração. De repente meu exercício devocional se transformou na realização da minha vida. Freqüentemente o tempo estabelecido para cada aspecto da oração tem se estendido muito, de maneira inesperada e acidental, e tem transformado uma hora em um dia inteiro. É difícil explicar isso plenamente, porém a satisfação aumenta constantemente.

     Para começar usar este plano simples você pode dividir sua hora de oração em “DOZE PONTOS DE ENFOQUE” de cinco minutos cada. Isto permite estabelecer uma quantidade de tempo específico para cada aspecto de oração. Às vezes alguns aspectos podem requerer menos tempo, enquanto outros, como a intercessão a favor dos não-convertidos, podem exigir mais que cinco minutos. Em outros casos, você pode omitir ou combinar alguns dos aspectos. Seja como for que você aplicar estes elementos na sua oração, experimentará como eles são refrescantes e emocionantes.

     Meus irmãos, se não descobrimos um caminho para uma vida de oração comprometida, não haverá poder de Deus em nossas vidas, porque nossas vidas estarão vazias no Espírito Santo, e por isso não teremos utilidade alguma para o Senhor.

     Portanto, clame pelo socorro do Senhor e exercite-se neste plano que Deus lhe dará a vitória e usará na transformação do mundo.

 

APÊNDICE II

REALIZANDO OS PROPÓSITOS DE DEUS PELA INTERCESSÃO

(De, Joy Dawson)

     Deus chama todo crente a cumprir três ministérios: O CULTO A DEUS, O TESTEMUNHO A FAVOR DE CRISTO e a INTERCESSÃO. Existem chamadas específicas para outros ministérios, mas desses três nenhum de nós é dispensado.

Consideraremos neste artigo apenas o terceiro deles:

 

A INTERCESSÃO

     O que é intercessão? Gosto de defini-la como: “ ORAR ORIENTADO PELO ESPIRITO SANTO, E NO SEU PODER, EM FAVOR DE OUTREM”. Interceder não é orar apenas por nós mesmos isso seria “suplicar”. A intercessão implica em nos colocarmos no lugar de outra pessoa. A intercessão é o ministério no qual Deus revela a Sua vontade a alguém que então ora a Deus de acordo com o que lhe foi revelado.

 

DEUS ÀS VEZES, EM VÃO BUSCA INTERCESSORES

     Quando a vida moral e espiritual do povo de Jerusalém exigiu a ação corretiva do castigo divino, Deus procurou entre os líderes espirituais alguém que intercedesse; encontrou apenas sacerdotes apáticos, profetas mentirosos e governantes corruptos.

Ez 22:30: 

“BUSQUEI ENTRE ELES UM HOMEM QUE TAPASSE O MURO E SE COLOCASSE NA BRECHA PERANTE MIM A FAVOR DESTA TERRA, PARA QUE EU NÃO A DESTRUÍSSE; MAS A NINGUÉM ACHEI.”

     Deus buscava alguém que intercedesse. Não encontrando ninguém, derramou sobre o povo o furor da Sua indignação. Tivesse o encontrado, Sua ira teria sido aplacada.

 

O QUE O INTERCESSOR PRECISA COMPREENDER

     A maior necessidade do intercessor é conhecer bem o caráter, a personalidade e os caminhos de Deus, bem como os poderes das trevas.

     Estes merecem especial atenção por ser nossa tarefa de faze-los retroceder.

     Para tanto, a nossa principal arma é a oração. Levantamo-nos contra eles em Nome de Jesus. Todavia, antes de entrarmos na luta, faz-se necessário nos revestirmos da armadura de Deus (Ef 6:10 a 20). Para que armadura, senão para lutar? Não precisamos pedir a Deus que derrote o inimigo. Ele já o fez. Se temermos a batalha, se nos atemoriza a perspectiva de um embate direto com Satanás, isso é evidência de que nosso conhecimento de Deus ainda não é bastante.

 

DEUS PRECISA DE NOSSAS ORAÇÕES PARA REALIZAR

VÁRIOS DE SEUS PROPÓSITOS

     Consideremos três grandes eventos do passado e as orações catalisadoras que o ativaram:

     SINAI depois que Moisés passou quarenta dias diante do Senhor;

     CALVÁRIO DEPOIS DAS AGONIAS DO Getsêmani;

     PENTECOSTE a resposta de Deus à súplica de 120 discípulos que passaram dez dias em oração.

 

EMPECILHOS À INTERCESSÃO

     Se a intercessão tem de fato a importância que a Bíblia lhe dá, podemos estar certos de que haverá forças malignas procurando impedi-la, tais como:

     INCREDULIDADE é não crermos que Deus pode de fato usar-nos para produzir mudanças;

     DESOBEDIÊNCIA Deus falou conosco anteriormente, mas não demos ouvidos;

     EGOÍSMO integrar-se nesse ministério implica no cancelamento de outros compromissos. Será que estamos mais interessados em cultivar a vida social do que orar?

     PREGUIÇA Orar é um trabalho, talvez o trabalho mais difícil que o homem possa fazer. É imperativo agir com resolução;

     CIRCUNSTÂNCIAS CRIADAS POR SATANÁS é bem verdade que o inimigo vai colocar dificuldades, grandes e pequenas, em nosso caminho visando impedir que nos dediquemos à oração;

     ORGULHO muitas vezes os pastores julgam que sua presença e oratória são indispensáveis. Peça a Deus que o torne muito mais eficiente na oração, do que na pregação.

     Transponhamos essas barreiras e entremos na luta. Para aqueles que estão realmente interessados, damos a seguir alguns...

 

PRINCÍPIOS PARA INTERCESSÃO EFICAZ

     1 Certifique-se de que seu coração está limpo, tendo dado ao Espírito Santo oportunidade de operar a convicção de algum pecado que porventura não tenha sido confessado (I Jo 1:9 e Sal 32).

     2 Reconheça que não pode orar de verdade sem a orientação e poder do Espírito Santo. “O Espírito... nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém.” (Rm 8:26).

     3 Deixe de lado definitivamente, as suas próprias aspirações, assuntos e problemas pelos quais julga que deveria orar. “Não te estribes no teu próprio entendimento...” (Pv 28:26). “ ...os meus pensamentos não são os vossos pensamentos...” (Is 55:8).

     4 Peça a Deus que exerça total controle sobre sua pessoa, pelo Espírito Santo “Enchei-vos do Espírito...” (Ef 5: 18) e dê-lhe graças por responder sua oração. “Sem fé é impossível agradar a Deus...” (Hb 11:6).

     5 Pela fé, louve ao Senhor pelos momentos notáveis que irá gozar em oração. Ele é um Deus extraordinário e sua resposta à oração será coerente com seu caráter (Jo 14:13-15; Mt 7:7-11; I Jo 3:22; 5:14,15; At 16: 9-24-34; etc.).

     6 Seja agressivo com o inimigo. Levante-se contra ele no Todo-Poderoso Nome do Senhor Jesus Cristo, usando também a “espada do Espírito, que é a Palavra de Deus”. “Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós” (Tg 4:7).

     7 Coloque-se diante de Deus em silenciosa expectativa, e depois ore sobre o assunto que Deus lhe trouxer á mente, crendo no que Jesus disse: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz ... e elas me seguem”. (Jo 10:17). Não ore sobre outro assunto enquanto não estiver certo de que Deus disse tudo o que queria com respeito àquele problema, principalmente quando estiver orando em grupo.

     8 Tenha a Bíblia sempre consigo, para o caso de Deus querer orientá-lo ou dar-lhe alguma confirmação através da Palavra. “Lâmpada para os meus pés é a tua Palavra e luz para os meus caminhos” (Sal 119:105).

     9 Quando Deus parar de trazer à sua mente motivos de oração, encerre o período louvando ao Senhor e dando-lhe graças por tudo que Ele fez. Lembre-se de que... “dEle e por meio dEle e para Ele são todas as coisas”, e isso quer dizer a glória (Rm 11:36).

 

UMA ADVERTÊNCIA

     Deus conhece nossas fraquezas e a inclinação do coração humano para o orgulho. Se falarmos do que Deus revelou e realizou pela intercessão, correremos o risco de cair neste pecado.

     Deus revela Seus segredos àqueles que sabem guardá-los. Pode ser que algum dia Ele nos mostre, claramente, que devemos contar alguma experiência, mas, a não ser nesse caso, não devemos dizer nada.

     “Eles calaram-se, e, naqueles dias, a ninguém contaram coisa alguma do que tinham visto”(Lc 9:36).

     “Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração” (Lc 2:19).

     Dentre todos, a intercessão é o ministério mais custoso, importante, impopular, e que mais tempo exige de nós. Muitos preferem as glórias da liderança, mas lembre-se: os líderes não são chamados apenas para gozar de posição de destaque à frente do povo, mas, principalmente, para ficar à disposição do Senhor.

     A intercessão não goza de popularidade porque é realizada em secreto. Eu costumava me indagar por que razão os crentes não se envolvem nesse ministério com mais freqüência. Tenho falado em centenas de igrejas e, em cada uma, quase todos se mostram ansiosos por começar... mas a maioria nem chegam a fazê-lo. Isso me intrigava muito, pois o Senhor disse: “A minha casa será chamada casa de oração, para todas as nações”.

     Fiquei tão preocupada que busquei o conselho de um homem de Deus. Ele me disse: “Joy, não é só você que está intrigada. Deus também.” E em seguida, me falou de três coisas a respeito das quais Deus se maravilha.

FÉ______________ INCREDULIDADE_________________ NÃO HAVER INTERCESSOR.

     Levantemo-nos e assumamos nossa responsabilidade e usemos nossa autoridade. Tapemos a brecha (Ez 22:30). Invoquemos e detenhamos o Senhor (Is 64:7,8).

     Sejamos o intercessor que Deus deseja e precisa encontrar, para realizar Seus propósitos em nossos dias.

 

APÊNDICE III

ASSUNTOS PERMANENTES PARA ORAÇÃO (INTERCESSÃO)

     1 - Para que Deus nos dê amor e compreensão à Sua Palavra (a bíblia Sal 1:2; 119), e que cada um de nós a aplique em nossas vidas, e que ela molde a nossa vida à semelhança de Jesus Cristo.

     2 - Para que o Espírito Santo atue em nós pessoalmente e na igreja como um Corpo, afim de vivermos a vida de comunhão, amor cristão, de união que o Senhor requer e deseja de nós. Conforme Jo 13:34, 35; 17:20-23 e outros.

     3 - Para que o Espírito Santo opere em cada um de nós de maneira irresistível, afim de fazermos da oração a principal preocupação e ocupação de nossas vidas, e que sejamos vencedores nos conflitos que enfrentarmos para orar e assumir o Ministério de Oração.

     4 - Para que o Espírito Santo guie a cada um de nós, nos fazendo conscientes, corajosos, capazes, sensíveis, prudentes e sábios para sermos fiéis a Jesus no FAZER DISCÍPULOS. Que o Espírito Santo inflame as nossas almas para isso. E, para que o Espírito Santo nos encaminhe, em toda cidade, as pessoas que não crer.

     5 - Para que Deus opere em cada irmão, em cada um de nós, uma consciência viva da nossa pecaminosidade e de cada um de nossos pecados; nos quebrantando para termos uma vida de santidade em toda nossa maneira de viver (I Pe 1:15,16).

     6 - Pelo Pastor , para que ele tenha uma vida vitoriosa de santidade, cheia do Espírito Santo, e que o Espírito Santo unja a sua mente e os seus lábios para que ele ministre a Palavra de Deus com fidelidade e oriente a igreja com sabedoria (Ef 6:19).

     7 - Para que Deus separe, entre nós, irmãos que lhe sejam plenamente fiéis e que não envaideçam, para SEREM RICOS pelo Senhor, ou seja, para serem instrumentos de Deus para prover recursos financeiros especiais para a expansão da Obra de Deus e para testemunho vivo do Seu poder a todos os povos.

     8 - Pelo “Ministério de discipulado das crianças” de zero a onze anos. Pelas irmãs que coordenam este importantíssimo Ministério em nossa igreja; Que Deus as capacite pelo Seu Espírito, e pelos irmãos que dedicam os seus dons neste ministério. Que o Senhor oriente a cada um para entender se Deus o capacitou para esse trabalho, e que em sabendo, possam se equipar devidamente, e que sejam cheios do Espírito Santo a fim de estarem cheios de amor. Que o Senhor nos oriente em cada passo do estabelecimento, continuidade e aprimoramento deste ministério.

     9 - Pelos irmãos que servem ao Senhor e nos ministram no MINISTÉRIO DE ADORAÇÃO DA IGREJA, os instrumentistas, regentes, cantores e ministradores de culto; que todos e cada um tenham vida santa, cheia do Espírito Santo, a fim de serem guiados e equipados pelo Espírito Santo no ministério que desenvolvem, e que a vaidade não encontre lugar em nenhum deles.

     10 - Pelos Grupos de Comunhão e Serviço e pelas Células de Evangelismos. Neles está a chave humana para vivermos plenamente a qualidade de vida da Palavra de Deus; mas isso não se tornará realidade se não for regado com as orações sinceras de cada um de nós e sem a operação do Espírito Santo. Peça ao Senhor que dê discernimento, sabedoria, integridade, destemor, dedicação e humildade a cada coordenador. E que Ele faça com que todos, coordenadores e coordenados, tenham corações quebrantados (Sal 51:17). Que o Espírito do Senhor opere anulando o egoísmo, a inveja, a desconfiança, entre todos e coloque no coração de cada um o desejo e o prazer de servir uns aos outros sem nunca pensar em ser servido.

     11 - Pelas famílias da Igreja. Para que em todas elas haja vitória na vida devocional, haja temor de Deus, haja amor e amizade, haja reflexo e testemunho de que servem ao Senhor, haja vitória sobre a televisão e haja fidelidade ao Senhor em tudo, haja vitória sobre a pressão do mundo e do inimigo. E para que os pais sejam exemplos e guiem seus filhos a Jesus (Dt 6:4-7).

     12 - Pelo despertamento espiritual dos Batistas Brasileiros e de todo povo evangélico. Que cada crente, cada igreja sejam despertados e tenham vidas vivas. Pelos Pastores, que Deus abra a visão deles, lhe dê um marcante avivamento, e que, ungidos pelo Espírito Santo, sejam íntegros e ministrem a Palavra de Deus com toda fidelidade e piedade.

     13 - Pela unidade dos Líderes e Igrejas Cristãs que adoram a Jesus Cristo como Senhor e Salvador; para que estejamos com o mesmo pensamento de derrotar Satanás, e arrancar pessoas do seu reino para o Reino de Jesus Cristo.

 

ORIENTAÇÕES FINAIS

     1 - Para manter-se sempre fortalecido, leia este estudo e orientação pelo menos uma vez em cada dois meses. Se você não fizer isso, fracassará, tenha certeza.

     2 - Leia também o livro “DEUS É SOBERANO”, Editora Fiel.

     3 - Leia o livro “TOQUE O MUNDO ATRAVÉS DA ORAÇÃO”, Editora Candeia

     4 - Leia o livro “A ORAÇÃO PODEROSA QUE PREVALECE”, Editora Candeia.

 

Versículo do Dia

Gn 47:16

"E José disse: Dai o vosso gado, e eu vo-lo darei por vosso gado, se falta o dinheiro. "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

219 - PACIÊNCIA

     Ah! Se vendessem paciência nas farmácias e supermercados muita gente iria gastar boa parte do salário nessa mercadoria tão rara hoje em dia.      Por muito pouco a...

42 - A BÍBLIA E A EVOLUÇÃO

     Será que de fato somos descendentes do macaco? Em 1859, Charles Darwin propôs a teoria da evolução, que hoje em dia é bastante popular. Segundo essa teoria, a...

149 - NADA NA VIDA ACONTECE EM VÃO

 Jesus está sempre pronto a te ajudar. Peça com sinceridade e fé. Ele já mais te abandonará!!! Em momentos de dificuldade, é com Ele, que você poderá contar.      Se um...

131 - ORAÇÃO INTERCESSÓRIA PELA IGREJA PERSEGUIDA NA CHINA

     Membros da Igreja Missionária Wanbang são proibidos de se reunir      No dia 2 de novembro, mais de 30 oficiais do Escritório de Segurança Pública do município de...

88 - SEMENTES

     Um homem trabalhava em uma fábrica distante cinqüenta minutos de ônibus da sua casa. No ponto seguinte entrava uma senhora idosa que sempre sentava-se junto à janela. Ela...