Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus


Livro:
Cap.
Vers.

Frase Exata:
Palavra:
Livro:
1:1 HAVIA um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; e era este homem íntegro, reto e temente a Deus e desviava-se do mal.
1:2 E nasceram-lhe sete filhos e três filhas.
1:3 E o seu gado era de sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas juntas de bois e quinhentas jumentas; eram também muitíssimos os servos a seu serviço, de maneira que este homem era maior do que todos os do oriente.
1:4 E iam seus filhos à casa uns dos outros e faziam banquetes cada um por sua vez; e mandavam convidar as suas três irmãs a comerem e beberem com eles.
1:5 Sucedia, pois, que, decorrido o turno de dias de seus banquetes, enviava Jó, e os santificava, e se levantava de madrugada, e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles; porque dizia Jó: Talvez pecaram meus filhos, e amaldiçoaram a Deus no seu coração. Assim fazia Jó continuamente.
1:6 E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, veio também Satanás entre eles.
1:7 Então o SENHOR disse a Satanás: Donde vens? E Satanás respondeu ao SENHOR, e disse: De rodear a terra, e passear por ela.
1:8 E disse o SENHOR a Satanás: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus, e que se desvia do mal.
1:9 Então respondeu Satanás ao SENHOR, e disse: Porventura teme Jó a Deus debalde?
1:10 Porventura tu não cercaste de sebe, a ele, e a sua casa, e a tudo quanto tem? A obra de suas mãos abençoaste e o seu gado se tem aumentado na terra.
1:11 Mas estende a tua mão, e toca-lhe em tudo quanto tem, e verás se não blasfema contra ti na tua face.
1:12 E disse o SENHOR a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do SENHOR.
1:13 E sucedeu um dia, em que seus filhos e suas filhas comiam, e bebiam vinho, na casa de seu irmão primogênito,
1:14 Que veio um mensageiro a Jó, e lhe disse: Os bois lavravam, e as jumentas pastavam junto a eles;
1:15 E deram sobre eles os sabeus, e os tomaram, e aos servos feriram ao fio da espada; e só eu escapei para trazer-te a nova.
1:16 Estando este ainda falando, veio outro e disse: Fogo de Deus caiu do céu, e queimou as ovelhas e os servos, e os consumiu, e só eu escapei para trazer-te a nova.
1:17 Estando ainda este falando, veio outro, e disse: Ordenando os caldeus três tropas, deram sobre os camelos, e os tomaram, e aos servos feriram ao fio da espada; e só eu escapei para trazer-te a nova.
1:18 Estando ainda este falando, veio outro, e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, em casa de seu irmão primogênito,
1:19 Eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, que caiu sobre os jovens, e morreram; e só eu escapei para trazer-te a nova.
1:20 Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou.
1:21 E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu, e o SENHOR o tomou: bendito seja o nome do SENHOR.
1:22 Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma.
2:1 E, VINDO outro dia, em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, veio também Satanás entre eles, apresentar-se perante o SENHOR.
2:2 Então o SENHOR disse a Satanás: Donde vens? E respondeu Satanás ao SENHOR, e disse: De rodear a terra, e passear por ela.
2:3 E disse o SENHOR a Satanás: Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desvia do mal, e que ainda retém a sua sinceridade, havendo-me tu incitado contra ele, para o consumir sem causa.
2:4 Então Satanás respondeu ao SENHOR, e disse: Pele por pele, e tudo quanto o homem tem dará pela sua vida.
2:5 Porém estende a tua mão, e toca-lhe nos ossos, e na carne, e verás se não blasfema contra ti na tua face!
2:6 E disse o SENHOR a Satanás: Eis que ele está na tua mão; porém guarda a sua vida.
2:7 Então saiu Satanás da presença do SENHOR, e feriu a Jó de úlceras malignas, desde a planta do pé até ao alto da cabeça.
2:8 E Jó tomou um caco para se raspar com ele; e estava assentado no meio da cinza.
2:9 Então sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus, e morre.
2:10 Porém ele lhe disse: Como fala qualquer doida, falas tu; receberemos o bem de Deus, e não receberíamos o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios.
2:11 Ouvindo, pois, três amigos de Jó todo este mal que tinha vindo sobre ele, vieram cada um do seu lugar: Elifaz o temanita, e Bildade o suíta, e Zofar o naamatita; e combinaram condoer-se dele, para o consolarem.
2:12 E, levantando de longe os seus olhos, não o conheceram; e levantaram a sua voz e choraram, e rasgaram cada um o seu manto, e sobre as suas cabeças lançaram pó ao ar.
2:13 E assentaram-se com ele na terra, sete dias e sete noites; e nenhum lhe dizia palavra alguma, porque viam que a dor era muito grande.
3:1 DEPOIS disto abriu Jó a sua boca, e amaldiçoou o seu dia.
3:2 E Jó, falando, disse:
3:3 Pereça o dia em que nasci, e a noite em que se disse: Foi concebido um homem!
3:4 Converta-se aquele dia em trevas; e Deus, lá de cima, não tenha cuidado dele, nem resplandeça sobre ele a luz.
3:5 Contaminem-no as trevas e a sombra da morte; habitem sobre ele nuvens; a escuridão do dia o espante!
3:6 Quanto àquela noite, dela se apodere a escuridão; e não se regozije ela entre os dias do ano; e não entre no número dos meses!
3:7 Ah! que solitária seja aquela noite, e nela não entre voz de júbilo!
3:8 Amaldiçoem-na aqueles que amaldiçoam o dia, que estão prontos para suscitar o seu pranto.
3:9 Escureçam-se as estrelas do seu crepúsculo; que espere a luz, e não venha; e não veja as pálpebras da alva;
3:10 Porque não fechou as portas do ventre; nem escondeu dos meus olhos a canseira.
3:11 Por que não morri eu desde a madre? E em saindo do ventre, não expirei?
3:12 Por que me receberam os joelhos? E por que os peitos, para que mamasse?
3:13 Porque já agora jazeria e repousaria; dormiria, e então haveria repouso para mim.
3:14 Com os reis e conselheiros da terra, que para si edificam casas nos lugares assolados,
3:15 Ou com os príncipes que possuem ouro, que enchem as suas casas de prata,
3:16 Ou como aborto oculto, não existiria; como as crianças que não viram a luz.
3:17 Ali os maus cessam de perturbar; e ali repousam os cansados.
3:18 Ali os presos juntamente repousam, e não ouvem a voz do exator.
3:19 Ali está o pequeno e o grande, e o servo livre de seu senhor.
3:20 Por que se dá luz ao miserável, e vida aos amargurados de ânimo?
3:21 Que esperam a morte, e ela não vem; e cavam em procura dela mais do que de tesouros ocultos;
3:22 Que de alegria saltam, e exultam, achando a sepultura?
3:23 Por que se dá luz ao homem, cujo caminho é oculto, e a quem Deus o encobriu?
3:24 Porque antes do meu pão vem o meu suspiro; e os meus gemidos se derramam como água.
3:25 Porque aquilo que temia me sobreveio; e o que receava me aconteceu.
3:26 Nunca estive tranqüilo, nem sosseguei, nem repousei, mas veio sobre mim a perturbação.
4:1 ENTÃO respondeu Elifaz o temanita, e disse:
4:2 Se intentarmos falar-te, enfadar-te-ás? Mas quem poderia conter as palavras?
4:3 Eis que ensinaste a muitos, e tens fortalecido as mãos fracas.
4:4 As tuas palavras firmaram os que tropeçavam e os joelhos desfalecentes tens fortalecido.
4:5 Mas agora, que se trata de ti, te enfadas; e tocando-te a ti, te perturbas.
4:6 Porventura não é o teu temor de Deus a tua confiança, e a tua esperança a integridade dos teus caminhos?
4:7 Lembra-te agora qual é o inocente que jamais pereceu? E onde foram os sinceros destruídos?
4:8 Segundo eu tenho visto, os que lavram iniqüidade, e semeiam mal, segam o mesmo.
4:9 Com o hálito de Deus perecem; e com o sopro da sua ira se consomem.
4:10 O rugido do leão, e a voz do leão feroz, e os dentes dos leõezinhos se quebram.
4:11 Perece o leão velho, porque não tem presa; e os filhos da leoa andam dispersos.
4:12 Uma coisa me foi trazida em segredo; e os meus ouvidos perceberam um sussurro dela.
4:13 Entre pensamentos vindos de visões da noite, quando cai sobre os homens o sono profundo,
4:14 Sobrevieram-me o espanto e o tremor, e todos os meus ossos estremeceram.
4:15 Então um espírito passou por diante de mim; fez-me arrepiar os cabelos da minha carne.
4:16 Parou ele, porém não conheci a sua feição; um vulto estava diante dos meus olhos; houve silêncio, e ouvi uma voz que dizia:
4:17 Seria porventura o homem mais justo do que Deus? Seria porventura o homem mais puro do que o seu Criador?
4:18 Eis que ele não confia nos seus servos e aos seus anjos atribui loucura;
4:19 Quanto menos àqueles que habitam em casas de lodo, cujo fundamento está no pó, e são esmagados como a traça!
4:20 Desde a manhã até à tarde são despedaçados; e eternamente perecem sem que disso se faça caso.
4:21 Porventura não passa com eles a sua excelência? Morrem, mas sem sabedoria.
5:1 CHAMA agora; há alguém que te responda? E para qual dos santos te virarás?
5:2 Porque a ira destrói o louco; e o zelo mata o tolo.
5:3 Bem vi eu o louco lançar raízes; porém logo amaldiçoei a sua habitação.
5:4 Seus filhos estão longe da salvação; e são despedaçados às portas, e não há quem os livre.
5:5 A sua messe, o faminto a devora, e até dentre os espinhos a tira; e o salteador traga a sua fazenda.
5:6 Porque do pó não procede a aflição, nem da terra brota o trabalho.
5:7 Mas o homem nasce para a tribulação, como as faíscas se levantam para voar.
5:8 Porém eu buscaria a Deus; e a ele entregaria a minha causa.
5:9 Ele faz coisas grandes e inescrutáveis, e maravilhas sem número.
5:10 Ele dá a chuva sobre a terra, e envia águas sobre os campos.
5:11 Para pôr aos abatidos num lugar alto; e para que os enlutados se exaltem na salvação.
5:12 Ele aniquila as imaginações dos astutos, para que as suas mãos não possam levar coisa alguma a efeito.
5:13 Ele apanha os sábios na sua própria astúcia; e o conselho dos perversos se precipita.
5:14 Eles de dia encontram as trevas; e ao meio dia andam às apalpadelas como de noite.
5:15 Porém ao necessitado livra da espada, e da boca deles, e da mão do forte.
5:16 Assim há esperança para o pobre; e a iniqüidade tapa a sua boca.
5:17 Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus repreende; não desprezes, pois, a correção do Todo-Poderoso.
5:18 Porque ele faz a chaga, e ele mesmo a liga; ele fere, e as suas mãos curam.
Encontrados 1070 - Versículos

Links Úteis

Versículo do Dia

Ed 2:6

"Os filhos de Paate-Moabe, dos filhos de Jesuá-Joabe, dois mil oitocentos e doze. "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

88 - SEMENTES

     Um homem trabalhava em uma fábrica distante cinqüenta minutos de ônibus da sua casa. No ponto seguinte entrava uma senhora idosa que sempre sentava-se junto à janela. Ela...

135 - ORAÇÃO INTERCESSÓRIA PELA IGREJA PERSEGUIDA NA CHINA

     Membros de igreja são interrogados e pressionados      As tensões chegaram ao limite quando os oficiais do Escritório de Segurança Pública selaram as portas da igreja Missionária Wanbang...

114 - AMIZADE ??? VOCÊ SABE O VALOR DE UMA

     Um dia, durante uma conversa entre advogados, me fizeram uma pergunta: "O que, de mais importante, você já fez na sua vida"? A resposta me veio na hora...

61 - "UM DIA..."

     Jesus e o diabo estavam conversando, e Jesus perguntou ao Diabo o que ele estava fazendo com as pessoas aqui na terra...      Ele respondeu: “Estou me divertindo...

197 - INCONSTÂNCIA

     Uma das mais sérias doenças do caráter é a inconstância. Inconstante é aquela pessoa que começa a fazer alguma coisa e nunca a conclui. Está sempre dando início...