Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

284 - VOCÊ COMPREENDE A ÉPOCA EM QUE ESTÁ VIVENDO? PARTE 1

     Estamos vivendo dias cruciais. Por toda parte, em diversos países, há ataques sutis e abertos contra a influência cristã, contra a Bíblia e, até mesmo, contra a menção ou a honra a Deus. Isso nos coloca num momento muito significativo na história. É uma época em que devemos falar e não deixar que o mundo ao nosso redor retire os fundamentos da sociedade e da civilização.

     No livro de Atos, lemos sobre a descida do Espírito Santo e como os discípulos ficaram inundados na poderosa presença de Deus e envolvidos em sua atividade. A partir desse envolvimento do Espírito Santo na vida dos discípulos, não demorou muito para que se dissesse: “Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui” (At 17:6). Seria maravilhoso se a nossa nação começasse a dizer: “Alguns cristãos tiverem um encontro com o Cristo vivo e ressurreto, o Espírito Santo os encheu e agora estão sendo usados por Deus para virar nossa nação e o mundo de cabeça para baixo!”

     A nossa nação precisa de um toque profundo de Deus? O único meio de que Deus dispõe para virar o mundo de cabeça para baixo é o povo dele. No geral, porém, temos fugido do relacionamento íntimo com Deus e estamos simplesmente praticando atividades religiosas. Você está disposto a dizer: “Senhor, não quero só pensar a respeito da morte e da ressurreição de Cristo; quero estar envolvido no teu propósito eterno, e isso inclui o Pentecostes”.

     Jesus disse aos seus discípulos: “… permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder” (Lc 24:49). Eles permaneceram, foram revestidos com poder do alto – e viraram o mundo da época de cabeça para baixo. O Senhor que disse aquelas palavras é o mesmo Senhor que está falando hoje para mim e para você. Não seria uma tragédia conhecer a verdade de Deus e, depois, ignorá-la, permitindo que nossa vida continuasse exatamente a mesma, não fazendo a mínima diferença no mundo em que vivemos?

Avivamento à Maneira de Jesus

     Há duas passagens importantes nas Escrituras que mostram como Jesus falava sobre avivamento. A primeira está em Mateus 4:17-25. O versículo 17 é crucial: “Daí por diante passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus”. A seguir, estendeu um convite a quatro pescadores: “Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens”. Se eles o seguissem, experimentariam o que Jesus estava anunciando. Em outras palavras, ele estava dizendo: “Se você não estiver experimentando a presença total, o poder e a atividade de Deus em sua vida neste momento, você está caminhando na direção errada”.

     Eu diria a mesma coisa para você hoje. Se você é um filho de Deus, um verdadeiro crente, a expectativa de Deus é que você experimente dia após dia a presença poderosa, o poder e a atividade de Deus. Na sua vida pessoal, Deus transtorna e rearranja todas as coisas. Na sua família, haverá encontros inesperados de Deus com seus filhos. Seja como for, você precisa ser capaz de perceber a atividade do Deus Todo-poderoso expressando-se em sua vida e por meio dela.

     Portanto, Jesus olhava para as pessoas e dizia-lhes que precisavam se arrepender. Em outras palavras, estavam andando na direção errada. Arrependimento significa dar meia volta e ir numa nova direção. Jesus estava ali no meio daquelas pessoas, dizendo: “Vocês precisam se arrepender. Precisam dar meia volta e me seguir, e a razão para isso é o Reino dos céus que está chegando – o próprio governo e a atividade de Deus estão pertinho de vocês.”

     Aqueles pescadores deixaram suas redes no mesmo instante e começaram a seguir Jesus. Ao ler o restante de Mateus 4, você verá que eles jamais teriam experimentado a proximidade de Deus e de sua atividade se tivessem continuado com o que estavam fazendo (pescando). Foi preciso largar suas redes e seguir Jesus.

     Assim que começaram a seguir Jesus, viram pela primeira vez o que acontece quando todos os recursos dos céus estão disponíveis na vida de alguém. Um cego recebeu visão, o surdo ouviu, o coxo saltou, os mortos voltaram à vida, tempestades se acalmaram e multidões foram alimentadas.

     Ao chamar os pescadores para o arrependimento, Jesus estava dizendo: “Vocês estão na direção errada porque é óbvio que não estão experimentando a plenitude da presença de Deus. Sigam-me e vejam na prática como o Reino dos céus está perto”.

     O mesmo se aplica a nós. Você sabia que o Reino dos céus está ao seu lado, que o governo de Deus está pertinho de você? Deus deseja colocar todos os recursos do céu na sua vida. Se você não está experimentando a proximidade do céu, você precisa arrepender-se. Você precisa dizer para Deus: “Acho que estou na direção errada. Preciso dar meia volta e caminhar num relacionamento íntimo e vivo com o meu Senhor.” Isso não deve ser uma mera afirmação teológica. É um convite prático da parte de Deus.

     Todo grande avivamento na história levou às pessoas a caírem de joelhos em arrependimento e, ao mesmo tempo, liberou para elas os recursos sobrenaturais de Deus. Um grande exemplo disso foi o mover de Deus no início do século 20 por meio de Evan Roberts, um jovem no País de Gales. Ele estava num instituto bíblico e ouviu um pregador visitante dizer: “A grande necessidade hoje é que Deus dobre a igreja de volta para a sua vontade”. Evan Roberts prostrou-se diante de Deus e exclamou: “Oh Senhor, tu não poderias dobrar a mim?” Deus viu seu coração e o atendeu. A história registra que nos seis a oito meses seguintes 100 mil pessoas tiveram uma experiência viva com Cristo por intermédio de Evan Roberts e aqueles que se uniram a ele.

     O que aconteceria se Deus fizesse esse tipo de coisa na vida de cada leitor deste artigo? Que impacto isso teria sobre a nação (e o mundo)? Lemos relatos e testemunhos, mas não temos intenção alguma de deixar Deus fazer algo semelhante em nós. Estamos numa zona de conforto. O avivamento sempre nos retira da zona de conforto. Gostaríamos de pedir: “Senhor, quero que me abençoes onde estou, mas não mudes nada na minha vida”. Porém, Deus não pode trazer avivamento desse jeito. Ele precisa lhe dizer: “Arrependa-se!” Quer dizer, dê meia volta e procure saber para onde Cristo está caminhando.

     Deus sempre está agindo perto de você, procurando conduzi-lo a um relacionamento íntimo com ele. Quando você o percebe e procura corresponder, uma crise de fé é gerada em sua vida. Mas ele deixará bem claro o que está lhe dizendo. É o que você fizer a seguir que revelará o que crê a respeito de Deus.

     Quando ele abre sua mente para uma passagem nas Escrituras ou fala de outra maneira, ele observa para ver sua resposta. Gostamos muito de dizer: “Senhor, eu sou teu servo”. Mas ele pode responder: “Eu ainda não percebi isso porque quando falo com você não há nenhuma resposta. Você quer que eu fale, mas não faz conexão alguma entre a minha palavra e a sua vida. Quando eu falo, você deveria tremer e responder imediatamente”.

     Quando Jesus falou com os discípulos, eles deixaram tudo na mesma hora e o seguiram; por isso, tiveram uma experiência com o Reino de Deus como nunca antes.

Discernindo o Tempo Hoje

     A segunda passagem que vejo como muito crucial para os nossos dias está em Lucas 12:54-56 e no início do capítulo 13. Num momento muito significativo na vida de Jesus, ele se voltou para as multidões, incluindo os discípulos, e fez uma afirmação muito simples: “Quando vedes aparecer uma nuvem no poente, logo dizeis que vem chuva, e assim acontece. E, quando vedes soprar o vento sul, dizeis que haverá calor, e assim acontece. Hipócritas, sabeis interpretar o aspecto da terra e do céu e, entretanto, não sabeis discernir esta época?”

     Ele estava se referindo ao fato de que em todo o Velho Testamento Deus havia previsto a vinda do único Salvador que seria dado para o mundo. As Escrituras indicaram onde ele nasceria e como o reconheceriam. Todos os indicadores estavam ali, da forma mais clara possível. Agora, Jesus estava ali no meio deles, e as pessoas, especialmente os líderes religiosos, não conseguiam reconhecê-lo. Não só deixaram de reconhecê-lo, mas foram exatamente eles que conspiraram para crucificá-lo.

     “Você quer dizer que os líderes religiosos nunca reconheceram o Salvador, mesmo quando esteve no meio deles?” Meu coração começou a ficar agitado com isso. Deus lembrou-me que haverá um momento no tempo quando Cristo voltará. E eu pergunto a você: “Está próxima a vinda de Jesus?” Você vai dizer: “Não sei”. Você deveria saber, porque a Escritura nos mostra como podemos saber.

     Em Mateus 24, Jesus menciona uma série de acontecimentos que indicam se estamos próximos da volta definitiva do Senhor, quando não haverá mais tempo e entraremos na eternidade. Os discípulos lhe perguntaram: “Dize-nos quando sucederão estas coisas e que sinal haverá da tua vinda e da consumação do século?” No restante do capítulo, Jesus descreveu como poderíamos saber quando a sua vinda estaria próxima. Eis algumas das coisas que ele deu como indicadores:

1) Haverá terremotos. O mundo tem experimentado terremotos? Sim, de fato tem havido, com grande perda de vida.

2) Haverá pestes. Tenho pensado no vírus H1N1 e HIV (AIDS) alastrando-se pela Terra mais do que em qualquer época na história.

3) Jesus disse que logo antes de sua volta haveria muita tribulação, como nunca houve desde o início do tempo até aquela hora, a tal ponto que nenhuma carne sobreviveria se aqueles dias não fossem abreviados. Por amor dos eleitos, ele não permitiria que a tribulação se estendesse muito. Penso a respeito dos nossos dias. Nunca antes, na história humana, houve um volume tão grande de terroristas com acesso a armas biológicas, armas químicas e, talvez, armas nucleares, com tanta disposição de utilizá-las. Caso haja algumas reações em cadeia, nenhuma carne sobreviverá. Minha mente volta para Mateus 24. Estamos já nos dias da volta de Cristo?

4) Jesus deu mais um indicador para saber se sua volta está próxima. Ele disse que logo antes da sua vinda, o Evangelho deste Reino seria pregado para todas as nações, para todos os grupos étnicos ainda não alcançados (v.14). Há um ano e meio, em Atlanta, EUA, houve uma reunião de todas as agências responsáveis por missões nos Estados Unidos. Colocaram sobre a mesa a lista de todos os grupos étnicos do seu conhecimento que ainda não foram alcançados pelo Evangelho. E disseram: “Não sairemos desta sala até que a responsabilidade de levar o Evangelho para cada um desses grupos não alcançados tenha sido aceita por uma ou mais missões aqui presentes”. Minha mente vai para Mateus 24. Logo antes da vinda definitiva do Senhor, o Evangelho deste Reino será pregado a todas as nações.

     Os líderes religiosos da época da primeira vinda de Cristo tinham as Escrituras que indicavam claramente como poderiam reconhecê-lo, mas o ignoraram. Nós, também, temos as Escrituras que mostram claramente como podemos saber quando a volta do nosso Senhor está próxima. Como isso está regendo sua maneira de viver? Como está tomando suas decisões?

     Preciso perguntar a mim mesmo: “Henry, será que alguém, ao observá-lo, é capaz de perceber que você acredita que possa estar vivo quando Jesus voltar? E essa pessoa o verá fazendo o quê? O que ela descobrirá sobre a forma em que você rege sua vida?” Preciso ficar muito sério diante de Deus porque estou convencido, pessoalmente, de que, de acordo com os textos que acabamos de ver, posso muito bem estar vivo na volta definitiva do Senhor. Estou regendo minha vida de acordo com esse pensamento.

     As pessoas comentam: “Henry, sua esposa diz que a única coisa em que você fracassou foi em aposentar-se. Como pode continuar em tanta atividade, na sua idade?” Minha resposta é que creio que a vinda do meu Senhor está próxima, e quero que ele me encontre ativamente envolvido em levar o Evangelho onde é desesperadamente necessário. 

Continuação no próximo Kerigma,

no amor em Cristo,

Pr. Dalton Ramos

 

Versículo do Dia

Mc 9:29

"E disse-lhes: Esta casta não pode sair com coisa alguma, a não ser com oração e jejum. "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

118 - ASPECTOS DO SOFRIMENTO

     Era um dia quente de verão naquela cidade do interior do sul do Brasil. Mas apesar do calor a vida deveria seguir seu curso, normalmente. O jovem trabalhador...

199 - UMA GERAÇÃO NARRA SUAS MARAVILHAS PARA A PRÓXIMA

(Salmo 22:30)      O Livro dos Salmos sublinha assim a importância da transmissão de valores e das tradições que fazem parte da nossa rica história de família.      Junto aos...

160 - O VASO NAS MÃOS DO OLEIRO

     Eu estava na roda quando quebrei.      Não foi teu descuido.      Disso eu sei. Eu que era frágil. E me descuidei.      Sorte minha, tive tua mão...

65 - DEUS NUNCA ERRA

     Há muito, muito tempo, num reino distante, havia um rei que não acreditava na bondade de DEUS. Havia, porém, um súdito que em todas as situações lhe dizia:...

166 - A VOZ MANSA DE DEUS

     Estamos vivendo hoje em dia, em maioria, momentos de solidão. Embora as vezes acompanhados, nos sentimos sós, desamparados, tristes, deprimidos, desanimados, etc.      Quando digo, em maioria, também...