Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

75 - COMUNHÃO: EXPRESSÃO DO PERDÃO DE DEUS

TEXTO BÁSICO: Mt. 18:21-35

     Pedro (pavio curto para PERDOAR). Será que ele parece com alguém que agente conhece?

     A resposta de Jesus O PERDÃO é LONGANIMO, expressa que o PERDÃO vai além dos mesquinhos cálculos humanos.

     A PARÁBOLA: * O REI Dono de servos, escravos. * O Servo Dívida impagável. * O Conservo Dívida pequena e pagável.

     * O mau entendimento a respeito do PERDÃO - o servo não entendeu o PERDÃO, não aceitou o PERDÃO; quem não assimila em sua personalidade o PERDÃO DE DEUS, não sabe e não consegue PERDOAR.

     * Os Verdugos - Torturadores, mágoas, rancores que apodreceram a vida.

     * V. 35 fará o que??? Pensamos com seriedade. Entregará-nos aos verdugos. Que verdugos? Nosso egoísmo, orgulho, a nós mesmos.

     Mt. 18:15-35 (texto chave para compreensão do PERDÃO). A ênfase da disciplina ensinada aqui é a RESTAURAÇÃO; e não há restauração sem PERDÃO.

     Nos estudos anteriores temos focalizado este texto somente a partir do v. 21, no entanto é preciso que pensemos nele como um todo. Que faz parte de um só contexto, uma só orientação, um só ensino, a saber: JESUS ESTÁ ENSINANDO-NOS A VIVER NO SEIO DA IGREJA, POIS O PALCO DO PERDÃO É A IGREJA. O cenário do PERDÃO é a comunidade dos IRMÃOS, onde se deseja ser família, onde os corações querem se despir, onde os direitos são igualitários, onde o AMOR SOCIALIZA AS OBRIGAÇÕES E PRIVILÉGIOS, onde as pessoas tiram as máscaras através do poder da PALAVRA DE DEUS e através do CONVÍVIO, onde se expõe a verdadeira face tanto a Deus, quanto aos outros.

     É exatamente neste palco, neste cenário que aparecem as nossas doenças, os nossos desequilíbrios emocionais, as nossas distorções de comportamento, nossas rugas, nossas incompreensões, logo, neste palco, neste cenário, frequentemente um irmão fica ofendido contra o outro irmão (falemos a verdade). Por isso irmãos, a igreja é o palco do PERDÃO, porque ninguém consegue viver de fato em coletividade, em comunidade real (fraterna e amistosa) se não aprender a PEDOAR.

     Quando não há PERDÃO, qualquer motivo e razão para briga, divisão, e o que é pior, quando não há PERDÃO, qualquer pequenina coisa se agiganta, passamos a sofrer de uma doença chamada HIPERMETROPIA (as coisas crescem aos nossos olhos).

     É o PERDÃO que põe em nossos olhos a dimensão certa, a visão certa, a visão do AMOR, da COMPREENÇÃO, a visão de DEUS; visão que encobre; sem tapear, multidões de defeitos e pecados, mas... quando não há PERDÃO tudo é motivo para o desentendimento (quando há PERDÃO acontece o inverso) mas a falta de PERDÃO, transforma pequenas desavenças em grandes guerras pequenas feridas em cânceres incuráveis, por isso, precisamos ministrar o PERDÃO mutuamente e constantemente. Sem PERDÃO torna-mo-la, sem efeito, sem poder, sem vida - inexistente e por isso que Jesus declara em Jo. 13: 34,35. Quando nós nos confrontamos com a necessidade de PERDOAR alguém, devemos ter em mente algumas REALIDADES DO PADRÃO DE DEUS NO PERDOAR (encontradas em Mt. 18).

1º) Devemos ter em mente que todos nós somos DEVEDORES, todos devemos ao REI, todos devemos a Deus, todos devemos mais, muito mais do que VALEMOS (a ex. do servo da parábola). O QUE SOMOS NÃO PAGA O QUE DEVEMOS (por mais que sejamos e façamos!).

2º) Devemos também ter em mente que tudo quanto o nosso próximo nos deve é infinitamente menos do que aquilo que devemos a DEUS (a ex. do caso da parábola). Devemos nos lembrar disso, na hora prática.

3º) Devemos ter em mente que não PERDOAR ao próximo é tratá-lo como DEUS não nos tratou. Quando não PERDOAMOS o nosso semelhante (seja ele quem for) estamos jogando-o numa prisão existencial, estamos lançando-o num inferno temporal, e Deus não nos lançou no inferno eterno.

4º) Todos os que recebem o PERDÃO DE DEUS têm perante ELE, o COMPROMISSO DO PERDÃO. Deus nos PERDOOU em Cristo e tem nos PERDOADO no nosso dia a dia devemos repetir o mesmo gesto para com o nosso próximo quantas vezes forem necessárias. PERDÃO é COMPROMISSO CRISTÃO (já estudamos isso em Mt. 6) O PERDOADO É COMPROMETIDO PERPETUAMENTE COM O PERDOAR.

5º) Quem não PERDOA, coloca-se a si mesmo debaixo do juízo de Deus outra vez, ou ainda, quem não PERDOA é entregue por Deus a si mesmo (aos verdugos próprios egocentrismo, autocomiseração, autofragelação). Isso nos leva ao personagem do Antigo Testamento (Davi), que nos ensina como isso acontece no Sl. 32, destacando os vs. 3,4 e 5... O drama do homem segundo o coração de Deus A CURA FOI LIBERADA QUANDO OCORREU A LIBERAÇÃO DA CONFISSÃO (O salmista retransfere sua vida para Deus e assim é aliviado dos seus VERDUGOS INTERIORES que estavam como que quebrando os seus ossos).

     Falar do PERDÃO é falar de DEUS, é falar da GRAÇA em AÇÃO, é falar da CAPACIDADE de OFERECER aos outros a memória apagada, sem registros, sem mágoas. PERDOAR é deixar o outro nascer outra vez em nossa história, sem memórias que fizeram dele uma lembrança desagradável (e foi isso que Deus fez conosco em Cristo) e é isso que Ele continua fazendo em nossa história.

     Falar de PERDÃO é falar de VIDA, de SAÚDE, de PAZ e da VERDADEIRA HUMANIDADE que foi criada a IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS, logo quem não consegue PERDOAR se deforma como gente; e não está IDENTIFICADO COM DEUS aí então é que entra Jesus Cristo Deus-homem, e ETERNO DEUS na história humana. Mudando a história do homem, dando-nos a oportunidade da VOLTA, oportunidade de VOLTAR A SER IDENTIFICADO COMO IMAGEM DE DEUS. Estamos falando de PERDÃO... E falar de PERDÃO é falar de JESUS CRISTO, de AMOR, de SALVAÇÃO.

     Para encerrar recordo-me de uma história que li e nunca vou esquecer: “Um Beduíno (árabe do deserto) estava dentro de sua tenda ao sol da Palestina, quando entrou um garoto adolescente que se refugiou atrás dele chorando de pavor e medo. O povo com facas e cassetetes queriam matar o garoto, e diziam: “Dá-nos este menino, pois ele é um assassino e o Beduíno disse: “Há lei do refúgio na tenda, e eu o dei refúgio.

     O povo: “Se você soubesse quem ele matou, não ficaria o protegendo. O Beduíno: “Isso não importa”. O povo: “Foi seu filho”. O Beduíno calou-se e depois disse: “Então vou criá-lo em lugar do meu filho”.

     Isso é o que Deus FEZ CONOSCO, ISTO É O QUE DEVEMOS FAZER.

CONCLUSÃO: A IGREJA É A COMUNIDADE DOS REMIDOS DO SENHOR, PESSOAS SALVAS, e logo, PERDOADAS POR DEUS. É impossível uma pessoa que faz parte da comunidade dos remidos e PERDOADOS DO SENHOR, e não LUTAR para praticar o PERDÃO. A igreja É O PALCO DO PERDÃO, E NÓS MEMBROS DA MESMA, DEVEMOS PRATICÁ-LO. Que DEUS PRESERVE ISSO EM NOSSA VIDA. AMÉM!

COMUNHÃO: APRENDENDO A PERDOAR

TEXTO BÁSICO: Lc. 17:1-10.

INTRODUÇÃO

     Já sabemos que a COMUNHÃO tem como base o AMOR, já sabemos que o AMOR é prático, é sairmos da nossa cômoda posição e assim DAR-NOS. Já sabemos também que devemos AMAR, porque Deus é AMOR, nos AMOU em Cristo, e continua a AMAR através de nós. Mas sabemos que este AMOR (AMOR de Deus em nós) só existe como resultado da AÇÃO do Espírito Santo em nossas vidas.

     Também já sabemos que AMOR é MANDAMENTO de Jesus Cristo para seus discípulos. E por último aprendemos que este AMOR (AGAPE) gera “SUPORTANDO-VOS E PERDOANDO-VOS UNS AOS OUTROS EM AMOR”. Temos aprendido que quem não PERDOA questiona sua própria SALVAÇÃO, pois não reproduz com sua conduta algo que por ser SALVO, deveria fazer parte da sua personalidade.

     Aprendemos anteriormente: Que o PERDÃO é LONGÂNIMO, que todos que recebem o PERDÃO de Deus têm com ELE o COMPROMISSO DE PERDOAR, e por fim aprendemos que a igreja é o palco do PERDÃO.

O PERDÃO NO TEXTO EM ESTUDO (Lc. 17:1-10)

     Idéias gerais do texto:

     * Os escândalos, pedras de tropeços, algo que possa fazer alguém (membro da igreja ou não) se afastar de Deus.

     Refere-se também a falsos profetas (falsos mestres), tais como aqueles que montam empresas, com cara de igrejas para explorar a boa FÉ do povo, escandalizando e vacinando muitos, contra o verdadeiro EVANGELHO.

     * Deus não é nosso devedor - Mesmo quando fazemos tudo quanto ELE nos manda. Deus não tem que me agradecer por eu ser um bom cristão, pois se eu sou cristão, eu tenho que ser BOM. Tenho que ser HONESTO (pagar os impostos, honrar os compromissos, ser FIEL a minha esposa e criar meus fi1hos). Tenho que ser PIEDOSO (ajudar os necessitados). Tenho que AMAR (trabalhar para que os outros tenham uma vida melhor). Tenho que PERDOAR (e PERDOAR como Deus me PERDOOU); MESMO FAZENDO TODAS ESSAS COISAS, DEUS NÃO ME DEVE NADA, muito pelo contrário, eu que devo a ELE, pois se eu vivo assim, é porque ELE me dá FORÇA PARA VIVER.

     * Nesta questão do PERDÃO somos muito espirituais”, quando pela GRAÇA DE DEUS conseguimos oferecer um simples PERDÃOZINHO, já achamos que somos bons demais. IRMÃO, o que você e eu, temos que aprender... É QUE PERDOAR DEVE SER ALGO NORMAL E NATURAL NA VIDA DAQUELES QUE SE DIZEM DISCÍPULOS E SERVOS DE DEUS - HOMEM QUE É A ENCARNAÇÃO DO PERDÃO - JESUS CRISTO. Quando você estiver PERDOANDO... PERDOANDO e PERDOANDO, saiba que você não está fazendo nada de EXTRAORDINÁRIO. Você não está fazendo nada que mereça medalha de honra ao mérito na igreja, aqui na TERRA, ou no CÉU; você está fazendo o ORDINÁRIO, o NORMAL, está apenas sendo FIEL a ordem e ao exemplo do seu SALVADOR, MESTRE e SENHOR - JESUS CRISTO.

     Mas vamos olhar mais de perto para o texto:

     * Qual é o ponto central deste texto? A FÉ OU O PERDÃO? - AMBOS. Pois o que está em questão é a FÉ, que por ser FÉ gera PERDÃO. Por exemplo, o v. 4 fala de um PERDÃO sem limite, nos ensinando que devemos PERDOAR como uma espécie de OBRIGAÇÃO (no sentido positivo). Aprendemos neste verso que ao arrependido... ministra-se o PERDÃO, do mesmo modo como Deus nos ministrou quando arrependidos, aceitamos a Jesus Cristo como nosso SENHOR e SALVADOR pessoal.

     * O v. 5 apresenta a FÉ como algo essencial, tanto para receber o PERDÃO (PERDÃO - SALVAÇÃO), quando para dar o PERDÃO (PERDOAR O IRMÃO).

     * ME CHAMA ATENÇÃO... Que logo após Jesus pronunciar o v. 4, os discípulos lhe fazem um importante pedido (vamos reler os vs. 4 e 5). IRMÃOS, a FÉ não é maior que um grão de mostarda, mas VIVIFICADA (gerada, concebida) PELO ESPÍRITO SANTO ATRAVÉS DO NOVO NASCIMENTO, faz grandes milagres (tais como os aqui mencionados no v. 6), mas o MAIOR DE TODOS É A CAPACIDADE DE PERDOAR OPERADA NO SALVO PELA OBRA E GRAÇA DO ESPÍRITO SANTO, SE NÃO! NÃO EXISTIRIA KOINONIA NA IGREJA! E consequentemente, não existiria nem igreja, POIS SEM PERDÃO NÃO HÁ COMUNHÃO - SEM COMUNHÃO NÃO HÁ EVANGELIZAÇÃO, SEM EVANGELIZAÇAO NÃO HÁ ADORAÇÃO e SEM ADORAÇÃO A IGREJA NÃO EXISTE.

     Assim, sendo, podemos concluir que:

PERDÃO É O MILAGRE QUE O ESPÍRITO SANTO OPERA NO NOSSO CORAÇÃO, TANTO NO RECEBER, QUANTO NO DAR (EFETUAR).

 

Versículo do Dia

Jo 10:15

"Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas. "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

97 - PEDIDO DE AMOR

     "Quando é o seu coração que pede, saiba que você já foi atendido mesmo antes de fazer o pedido."      Havia uma linda princesa chamada Noa. Todos os...

54 - O ESPELHO

     Uma história de Amor.      Renato quase não viu a senhora, com o carro parado no acostamento. Chovia forte e já era noite. Mas percebeu que ela precisava...

191 - E SE FOSSE EM SUA CASA?

     "Ora, aconteceu que num daqueles dias estava ele ensinando e achavam-se ali assentados fariseus e mestres da Lei, vindos de todas as aldeias da Galiléia, da Judéia e...

185 - O PORCO E O FAZENDEIRO

     Um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça. Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo. Assim, ele atazanou seu vizinho até...

153 - TOMAR DECISÃO, ATITUDE, SEMPRE!!!! É PRECISO!!

 Havia um grande muro separando dois grandes grupos. De um lado do muro estavam Deus, os anjos e os servos leais de Deus. Do outro lado do muro estavam Satanás, seus demônios...