Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

73 - IGREJA - LUGAR DE COMUNHÃO

     Caro irmão (a), gostaria que ao meditar estes estudos de comunhão que serão aplicados nos meses de Janeiro e Fevereiro, você refletisse com muito carinho e empenho acerca da sua vida com você mesmo, com Deus e o seu próximo, viva como um verdadeiro edificador do Corpo de Cristo.

     A comunhão tem como base o AMOR, AMOR VERDADEIRO, AMOR PRÁTICO. A igreja que não tem AMOR carrega sobre si um grande ponto de interrogação (seria igreja de Jesus mesmo?). O Senhor Jesus deixa claro em Jo. 13:35 que o mundo só pode nos reconhecer como agência de discípulos DELE, se o AMOR for visto em nossas vidas.

     O mundo só pode acreditar que a historia de Jesus Cristo é verdadeira, se a sua igreja viver os seus ensinamentos (Jo. 17:21), caso contrário a história de Chapeuzinho Vermelho terá maior valor, ou, o que é pior, a história de Buda, ou a de Maomé, ou ainda de Confúcio. Logo, se não vivermos o AMOR que Jesus Cristo nos ordenou, falaremos com nossa vida, que sua história não é REAL, e com isso, encerraremos todo o mundo debaixo da perdição.

MAS O QUE É O AMOR EM AÇÃO? O QUE É AMAR DE VERDADE? (Lc. 10:25-37):

     * A pergunta do Dr. da lei “Que farei para ter a Vida Eterna? Revela o conteúdo de sua religião (confiança nas suas obras).

     * A resposta de Jesus “O que está na lei, como lês?”, com isso Jesus está transferindo para seu inquiridor a oportunidade de se responder; em outras palavras ELE está dizendo: como você entende o que ensina.

     * Dr. da lei responde, Jesus elogia e lhe aconselha “Muito bem! Faze isto e viverás”.

     * Na tentativa de se justificar, o Dr. pergunta “Mas quem é o meu próximo?”.

     * Então Jesus conta uma parábola - A parábola que apelidamos de parábola do BOM SAMARITANO.

AS LIÇÕES QUE EXTRAÍM0S DA PARÁBOLA:

1º) O AMOR é prático, age, é ação, não é uma simples “PENINHA”.

2º) O AMOR É sairmos da nossa cômoda e confortável posição e assim DAR-NOS (AGAPE - AMOR SACRIFICIAL DE DEUS).

3º) O Sacerdote, e o Levita representavam a lei nacional e cerimonial e o samaritano a lei ETERNA - A LEI MORAL DO AMOR AGAPE.

I JO. 4:7-15

     Há pelo menos três razões básicas para que AMEMOS UNS AOS OUTROS, razões bem grandes e suficientes para AMARMOS, a saber:

1º) DEUS É A FONTE DO AMOR, “DEUS É AMOR”.

2º) DEUS, QUE É AMOR, AMOU-NOS EM CRISTO.

3º) DEUS, QUE É AMOR, QUE AMOU-NOS EM CRISTO, CONTINUA A AMAR EM NÓS E ATRAVÉS DE NÓS.

Vamos ver isto no texto:

     * No v.7 o apóstolo começa a exortação ao AMOR dizendo: “O AMOR É DE DEUS”, pertence, é propriedade de Deus; e no v.8 ele declara: “DEUS É AMOR”, compreende em sua própria essência o AMOR (AMAR não é apenas uma das atividades de Deus), isto significa que tudo que Deus faz, faz com AMOR, por AMOR e em AMOR. O cristão, que segundo Jesus e por Jesus, é filho de Deus (Jo. 1:12), deve AMAR, porque seu PAI é a fonte do AMOR e é AMOR. A pessoa que se diz cristã e não AMA, sua conduta o chama de mentiroso.

     Nos vs. 9-11 o apóstolo apresenta a segunda razão para o AMOR mútuo; ele salta da natureza ETERNA DE DEUS para sua dádiva histórica.

     O Deus que é AMOR, nos AMOU, expressou seu AMOR enviando seu filho à terra para nos SALVAR. Enviar seu filho foi a reve1ação do seu AMOR, foi a expressão, foi a manifestação (v.9 “Nisto se manifestou o AMOR”). Na verdade esta revelação, foi a manifestação da própria essência do AMOR “Nisto consiste” (v.l0). A vinda de Jesus Cristo é, pois, a revelação concreta e histórica do AMOR ETERNO DE DEUS, AMOR QUE SE SACRIFICA VISANDO O BEM DE OUTREM e ainda sob pena de sacrificar o seu próprio bem estar. É assim que vemos a magnitude do AMOR DE DEUS, a saber: NO SACRIFÍCIO DE SI MESMO POR AQUELES QUE são TOTALMENTE IMERECEDORES, (não se pode esperar mais clara definição de AMOR). Ninguém que tenha estado ao pé da cruz e tenha visto, ouvido e provado o imensurável AMOR DE DEUS ali derramado, pode voltar a uma vida de egoísmo. Se Cristo auto sacrificou-se assim também o cristão, que é seu discípulo (seguidor) deve fazer.

     A terceira razão que o apóstolo cita para nos convocar ao AMOR RECÍPROCO é inefável. Não devemos pensar no AMOR somente como essência do ser Eterno de Deus, ou ainda, como historicamente manifesto em Cristo. O Deus que é Eternamente AMOR e AMOU historicamente, ainda AMA hoje e o seu AMOR é visto em nosso AMOR (v.12). Ninguém jamais viu a Deus! Como pode Deus ser conhecido? “SE AMARMOS UNS AOS OUTROS, DEUS PERMANECE EM NÓS, E O SEU AMOR É APERFEIÇOADO”. Isto é, o Deus invisível e ETERNO que na história humana se revelou em Cristo e agora se revela nos seus (nós). O AMOR DE DEUS é visto em nosso AMOR, porque o AMOR que temos em nós é o AMOR DE DEUS infundido em nós pelo Espírito Santo. O nosso AMOR uns pelo outros é a evidência da presença de Deus em nós (Jo. 17:21-23).

     Mas o apóstolo prossegue. O AMOR cristão recíproco não significa somente que Deus permanece em nós através do Espírito Santo, mas também que o seu AMOR em nós é aperfeiçoado (isto é algo tão sério que muitos comentaristas bíblicos têm medo de comentar). Mas o que significa isso? - O AMOR DE DEUS que se origina NELE, que é a sua própria essência, que revelou historicamente em Cristo, SÓ SE APERFEIÇOA EM SUA IGREJA, ou seja, O AMOR DE DEUS É LEVADO A PERFEIÇÃO EM NÓS (mas isto é uma blasfêmia! NÃO, NÃO É. É DECLARAÇÃO TEOLÓGICA DA BÍBLIA). Somos canais condutores do AMOR DE DEUS; Deus AMA através de nós. Somente quando AMAMOS DE VERDADE é que de fato o AMOR DE DEUS é reproduzido e difundido em nós e por nós. Não somos recipientes do AMOR, mas sim canais. Quando recebemos e não compartilhamos, o AMOR deixa de ser AMOR: POIS NO AMOR DE DEUS NAO HÁ ESPAÇO PARA O EGOÍSMO.

     NOTA DE ESCLARECIMENTO.: Vs, 13,14 e 15 É pelo Espírito Santo que confessamos a Jesus Cristo (I Cor. 12:3) e é pelo mesmo Espírito que somos capacitados a AMAR (Gl. 5:22). O homem natural não pode ter nem tão pouco AMAR. Sabemos que permanecemos em Deus e Deus em nós, porque ELE nos deu seu Espírito, e sabemos que ELE nos deu seu Espírito porque cremos em Jesus Cristo e permanecemos em seu AMOR.

     OBS.: O AMOR não é um simples sentimento, o AMOR é uma opção de vida. Apesar de envolver sentimentos (ser emocional também), é antes de tudo algo racional. O nosso melhor exemplo é o AMOR DE DEUS para conosco. Deus de modo soberano e absoluto, na Eternidade determinou-se AMAR-NOS historicamente em Cristo. Não havia nada em nós que o motivasse a nos AMAR; no entanto, ELE nos AMOU, graciosamente nos AMOU; e nos AMOU de modo REAL, de verdade (Ef. 2:4,5), ISSO É AMOR.

     CONCLUÇÃO: O AMOR é a base da comunhão, é o alicerce, e o sustentáculo da COMUNHÃO na igreja; sem AMOR, não há COMUNHÃO na igreja (aliás, sem AMOR não há igreja).

     NOTA: A COMUNHÃO é algo como as paredes da casa, a igreja é a casa, e o AMOR é o alicerce.

     Meus irmãos não podemos ficar só na teoria, temos que praticar, pois o AMOR é algo prático (se não for prático, não há AMOR). Não podemos AMAR sem nos DAR, não podemos dizer que seguimos e obedecemos a LEI ETERNA DE DEUS, se não AMARMOS. Temos que AMAR, pois somos filhos de Deus; e o Deus que é o nosso Pai, é AMOR. Temos que AMAR, pois Deus, em Cristo, nos AMOU e tem AMADO. Temos que AMAR, porque somos canais do AMOR de Deus, ou seja, o Deus que é AMOR, que nos AMOU, só pode continuar AMANDO hoje através de nós (sua igreja).

     OBS.: Isto é muito sério; significa dizer que o AMOR DE DEUS (EM CRISTO) só será reconhecido pelos homens através da demonstração que nós, como agência de Deus na terra, daremos do mesmo. Se cada igreja local não exibir o AMOR DE DEUS em sua mensagem e conduta, o local onde ela está plantada (as pessoas) não terão como conhecê-Lo.

     É óbvio que, quem nos fará AMAR é o Espírito Santo, porém nós temos que nos apresentar para ELE, ou melhor, nós temos que nos esvaziar para que Ele assim nos encha, fazendo-nos desta forma frutificar o seu fruto a saber: O AMOR.

COMUNHÃO É FRUTO DO ESPÍRITO (É RESULTADO) DO TRABALHO DO ESPÍRITO SANTO EM NÓS. Gl. 5:22-23

     É só AMANDO que os demais frutos vão frutificar. O AMOR envolve todos os demais frutos, ou melhor, é a base, ou melhor ainda, é o solo no qual todos os demais frutos do Espírito vão BROTAR, vão CRESCER (frutificar, surgir, existir, funcionar). AMANDO eu terei verdadeiro DOMÍNIO PRÓPRIO, e o exercerei não a meu egoístico benefício, mas para o BEM de outrem e por isso para a GLÓRIA DE DEUS. AMANDO eu serei MANSO (abrirei mão dos meus próprios direitos), serei FIEL, BOM, BENIGNO, LONGANIMO, (terei longo ânimo com as pessoas, serei paciente, e assim serei usado pelo Espírito para INVESTIR na vida de outros), terei PAZ, o AMOR é vínculo da paz (AMANDO ao meu semelhante eu estarei AMANDO DEUS, pois só AMA com AMOR verdadeiro (AGAPE), quem AMA A DEUS, e só AMA A DEUS, quem o conhece através de Jesus Cristo que é a nossa paz com Deus, terei GOZO porque serei uma pessoa realizada, ajustada, equilibrada, feliz, pois estarei AMANDO, ou reproduzindo o AMOR DE DEUS, AMOR que é Deus para o mundo.

     Então tudo o que fazemos nesta vida devemos fazer por AMOR, com AMOR e em AMOR, e mais, tudo que somos nesta vida devemos ser por AMOR PORQUE SENÃO NOSSA VIDA NÃO TERÁ SIGNIFICADO, nem histórico, nem Eterno, Ex. JESUS CRISTO.

     A essência da vida cristã é VIVER COMO CRISTO. E como CRISTO VIVEU? Qual foi a filosofia de vida de Jesus Cristo? JESUS CRISTO VIVEU PARA SERVIR (quando dizemos isso, devemos entender que Jesus Cristo VIVEU PARA OS OUTROS), VIVEU POR AMOR. Tudo o que ELE fez, fez por AMOR, com AMOR e em AMOR; tudo o que ELE foi, foi por AMOR (fez e foi para os outros) e nó? Isto é seríssimo, isto determina a nossa razão prática de vida. O papel do Espírito Santo é reproduzir em nós Jesus Cristo, é exatamente por isso que o fruto do Espírito é o AMOR. Quando nossa vida se descentraliza de nós mesmos, e passamos a VIVER para os outros, é porque o Espírito Santo está reproduzindo em nós Jesus Cristo, e quando agimos assim, estamos verdadeiramente VIVENDO PARA DEUS, tal como Jesus Cristo, VERDADEIRAMENTE ADORANDO A DEUS.

     OBS.: Precisamos entender que... o fruto do Espírito não é algo que podemos fabricar com nossa perícia humana, com nosso jogo de cintura, enfim por nós mesmos; procede de Deus que é AMOR. Como uma boa semente plantada no solo de uma horta, procede de uma fonte exterior à horta. Assim é o fruto do Espírito, ELE não brota, nem pode brotar, espontaneamente no solo da nossa alma egoísta. ELE é plantado quando aceitamos a Jesus Cristo como Salvador e Senhor (convencidos pelo Espírito Santo passamos a ser habitados por ELE), ELE então habitando em nós, OPERA em nós o seu FRUTO (fruto de DEUS) - O AMOR.

     Cada um de nós é diferente um do outro, em sua maneira de manifestar a vida de Deus infundida em nós pelo Espírito Santo, entretanto, a presença dessa vida em nosso interior e sempre demonstrada pela mesma e única PRODUÇÃO DO FRUTO SOBRENATURAL-ESPIRITUAL em nosso exterior a saber: A ESSÊNCIA DE DEUS - O AMOR.

     NOTA: Porque temos Deus em nós, temos o seu AMOR, e este aparece em nossa conduta, em outras palavras, SÓ POSSUO O AMOR DE DEUS, SE DEUS ESTIVER VIVENDO SUA VIDA EM MIM, POR MEU INTERMÉDIO. ELE não dá seu perfeito fruto, como se fosse presente, envolto em papel brilhante, fita, etc... belamente embrulhado; por isso só quem é habitado pelo Espírito Santo é crente (Rom. 8:9). Só quem tem Deus em si pode AMAR (Gl. 2:20).

     OBS.: O AMOR DE DEUS É AGAPE, É AUTOSACRIFÍCIO, É AUTODOAÇÃO, É DEDICAÇÃO A SERVIR AOS OUTROS (I Cor. 13:1-7). Tudo o que Deus faz, é por AMOR, com AMOR, e em AMOR - Ex. JESUS CRISTO SE DANDO POR NÓS NA CRUZ (Jo. 3:16).

NOTA DE REFORÇO TEXTUAL: O FRUTO DO ESPÍRITO (Gl. 5:22-23)

     Temos aqui um aglomerado de nove graças cristãs que parecem descrever a atitude do cristão para com Deus, outras pessoas e ele mesmo.

     AMOR, ALEGRIA, PAZ. Esta é uma tríade de virtudes cristãs universais. Mas parecem que se referem principalmente a nossa atitude para com Deus, pois o primeiro AMOR do cristão é o seu AMOR a Deus, sua principal alegria é a sua alegria em Deus e a sua paz mais profunda é a sua paz com Deus.

     A seguir temos LONGANIMIDADE, BENIGNIDADE, BONDADE. São virtudes sociais, principalmente voltadas para os outros e não para Deus. “Longanimidade” é a paciência para com aqueles que nos irritam ou perseguem. “Benignidade” é uma questão de disposição, e “Bondade” refere-se a palavra e atos.

     A terceira tríade é FIDELIDADE, MANSIDÃO, DOMÍNIO PRÓPRIO. “Fidelidade” parece descrever a certeza de se poder confiar em uma pessoa cristã. “Mansidão” é aquela atitude de humildade que Cristo tem (Mt 11:29; II Cor. 10:1). E ambas são aspectos do “autocontrole” ou “domínio próprio”, que encerra a lista.

     Assim, podemos dizer que “AMOR, ALEGRIA, PAZ” vão principalmente na direção de Deus; “LONGANIMIDADE, BENIGNIDADE, BONDADE”, na direção do homem; e “FIDELIDADE, MANSIDÃO, DOMÍNIO PRÓPRIO”, para consigo mesmo. E todos eles são “O FRUTO DO ESPÍRITO”, o produto natural que aparece na vida dos cristãos dirigidos pelo Espírito. Por isso Paulo acrescenta novamente: CONTRA ESTAS COUSAS NAO HÁ LEI (v.23), pois a função da lei é controlar, restringir, impedir, e aqui não há necessidade de limitações. (Extraído do livro: “A MENSAGEM DE GÁLATAS”, de John R. W. Stott)

     CONCLUSÃO.: Somos cristãos, isto é, seguidores, discípulos, imitadores de Jesus Cristo; e devemos reproduzir sua vida-AMOR aqui e agora. Porém, só conseguiremos isto pelo Espírito Santo.

COMO FAZER ISTO ENTÃO???

     Só há uma opção, só há uma coisa a fazer, a saber: EF. 5:18... “ENCHEI -VOS DO ESPÍRITO” - Devemos nos apresentar ao Espírito Santo para que ELE nos encha, nos possua, nos discipline com a terapia da CRUZ (Lc. 9:23). Devemos nos apresentar ao Espírito Santo VAZIOS de nós mesmos; VAZIOS do nosso egoísmo; VAZIOS do nosso orgulho; VAZIOS do nosso egocentrismo; VAZIOS da nossa vã- filosofia; para que assim ELE nos encha do AMOR DE DEUS, ou melhor, para que assim ELE possa reproduzir em nossas vidas o caráter e a conduta de Jesus Cristo.

     Só poderemos viver em COMUNHÃO, se AMARMOS de verdade, e só AMAREMOS de verdade se o Espírito Santo (que nos convence do pecado, convertendo-nos assim a CRISTO, Jo. 16:8,9) tiver liberdade para produzir em nós e seu FRUTO, a saber: O AMOR. E o Espírito Santo só poderá produzir em nós o seu fruto, se nos apresentarmos a ELE de modo SUBMISSO e VAZIOS de nós mesmos, para que assim ELE preencha o espaço vazio, e desta forma CRISTO possa viver através de nós, ou melhor, a vida de CRISTO possa viver através da nossa vida.

     A COMUNHÃO É RESULTADO DA AÇÃO DO ESPÍRITO SANTO EM NÓS. SUBMETAMO-NOS POIS A ELE AGORA E DIARIAMENTE, PARA QUE A COMUNHÃO SEJA UMA REALIDADE EM NOSSA IGREJA.

 

Versículo do Dia

Pv 6:14

"Há no seu coração perversidade, todo o tempo maquina mal; anda semeando contendas. "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

17 - A ÁGUIA E A GALINHA

      Era uma vez um camponês, que foi à floresta apanhar um pássaro para mantê-lo cativo em sua casa. Conseguiu encontrar um filhote de águia. Colocou-o no galinheiro junto...

63 - A BÍBLIA

     Há muitos anos, existiu um homem muito rico que no dia do seu aniversário convocou a criadagem a sua sala para receberem presentes. Colocou-os a sua frente na...

153 - TOMAR DECISÃO, ATITUDE, SEMPRE!!!! É PRECISO!!

 Havia um grande muro separando dois grandes grupos. De um lado do muro estavam Deus, os anjos e os servos leais de Deus. Do outro lado do muro estavam Satanás, seus demônios...

34 - O RELATO DA VIDA QUE SE SEGUE, É O TESTEMUNHO PESSOAL DE UM MÉDICO JUDEU

     “ Trabalhei como cirurgião do exército dos Estados Unidos durante a Guerra Civil. Após a batalha em Gettysburg chegaram ao hospital vários soldados feridos, entre eles Charlie Coulson...

144 - CRISTÃO BRUTALMENTE ATACADOS POR RADICAIS HINDUS

     Recentemente, dois cristãos em Karwar foram atacados. Eles sofreram graves ferimentos na cabeça e fraturas nos membros.      De acordo com uma reportagem publicada no site do Global...