Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

67 - O ESPÍRITO DO ANTICRISTO INFILTRADO NA IGREJA

(Abra I João 4:1-6 e ouça o Senhor)

     O apóstolo-profeta João escreveu, no final do primeiro século: “...Este é o Espírito do Anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e agora já está no mundo...” (I João 4:3). A respeito deste mesmo esquema satânico e do desfecho final (tudo indica que será em nossa geração), o Senhor nos instrui e nos adverte em II Tessalonicenses 2: 1-12. Estude atentamente esse texto, grife a palavra “apostasia” e destaque todas as demais informações que estão se cumprindo em nossos dias. Todos necessitamos muito desta palavra nesta hora.

Como o espírito satânico do anticristo se infiltra na Igreja:

      Através do engano. O engano é a estratégia e a arma número um do diabo-satanás (veja Apocalipse 12:9; II Coríntios 2:10,11; 11:3, 13-15).

      Através da infiltração nas Igrejas de falsos crentes, pessoas que não nasceram de novo, e que mesmo sendo zelosas e dedicadas não são arrependidas, mas são soberbas e cultuam a si mesmas veja: Mateus 7:21-23; Atos 3:19; Tiago 4:6-10.

      Através da imitação e da falsificação do verdadeiro. Junto aos itens anteriores, a imitação e a falsificação do verdadeiro, especialmente nas áreas do louvor-adoração e do profético, vão se tornando tão intensos (e já muito avançado) que chega ser desesperador, ou seja, parece que o verdadeiro nem existe mais.

     Preste muita atenção no movimento gospel. Isso nada tem a ver com Deus. Não é louvor a Deus. Louvor/adoração a Deus NÃO É SHOW. Muito, muitíssimo do que chamam “louvor”, mesmo nas reuniões tradicionais de Igrejas e congressos, nada tem a ver com Deus; qualquer discípulo de Jesus discerne claramente. Por um lado “louvor” virou lazer, entretenimento, por outro, é simplesmente um ritual religioso sem compromisso pessoal com Jesus, sem a Sua cruz.

     a) No ensino/revelação de Jesus em Mateus 25:1-12, que representa a Igreja na Sua volta, metade das virgens (50% da Igreja) eram néscias, tolas, e quando o momento do Noivo chegar foi se aproximando, o azeite das suas lâmpadas acabou. Elas viviam juntas “cantando”, “louvando”, “tocando”, “ensinando”, “profetizando”, etc, mas no momento decisivo Jesus lhes disse: “Não vos conheço”. O que isso significa? É que o amor delas por Jesus não era verdadeiro, por isso não estavam preparadas devidamente. A adoração delas não era em espírito e em verdade.

     b) Em Mateus 24:11, Jesus revela: “...Surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos...” Abra também o verso 24; I João 4:1; decore Judas do verso 3 ao 23; atente para II Pedro 2:1-3 e 3:17,18; I Timóteo 4:1,2 e II Timóteo 3:1-9. “...Surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que se possível fora, enganariam até os escolhidos...” diz o Senhor em Mateus 24:24.

     c) Por que Jesus enfatiza que os adoradores que o Pai procura são os “verdadeiros”? Em Mateus 15:8 Jesus aplica Isaías 29:13, onde o Senhor expõe o que Ele conhece: “... Este povo se aproxima de Mim com a sua boca, e com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim...”.

     4º) Uma das mais visíveis manifestações desse espírito do anticristo na Igreja é uma atitude “oculta”, e ao mesmo tempo manifesta, de um “espírito” de independência, de insubmissão e de rebeldia. Esse “espírito” invadiu a humanidade, mais intensamente, a partir dos anos 50 (quem não se lembra do movimento hippie?); e especialmente a partir dos anos 60 vem entrando na Igreja de maneira sutil e profunda, de tal forma que essa tem sido cada vez mais, a maneira normal de pensar e de ser, da maioria quase total dos crentes hoje; o que é totalmente oposto à revelação bíblica de que a Igreja é o Corpo de Cristo, e de que Jesus é o Seu Cabeça e Senhor.

     Essa forma do espírito do anticristo se manifesta tanto declaradamente através da rebeldia, desobediência, desrespeito, insubmissão, arrogância, sedução (indução de outros), independência, etc, como nas formas da “piedade” falsa, da falsa “busca” de Deus, da manipulação para impressionar os outros como sendo espiritual e “cheio de poder”, enquanto no íntimo e nas atitudes a rebeldia espiritualizada é acentuada (veja Mt.7:22,23) etc; não se submete à autoridade do Corpo e da liderança estabelecida por Deus. Aliás, pessoas sob esse espírito não reconhecem isso, estão sempre em conflito com os níveis da autoridade como um todo, e em conflito íntimo ou expresso com a liderança e autoridades estabelecidas pelo Senhor para a Sua Igreja; estão sempre em conflito com as suas orientações; a rebeldia, a amargura e a murmuração estão sempre no íntimo e ou em suas palavras ou atitudes. Abra e considere esse assunto em Hebreus 3.

     Este foi o mesmo “espírito” de Caim (Gênesis 4:1-9), dos filhos de Arão (sacerdotes), Nadabe e Abiú (abra Levítico 10:1,2); de Miriã e Arão, irmã mais velha de Moisés (veja Números 12); de Coré, Datã e Abirão (leia atentamente Números 16:1-35); também foi o espírito do rei Saul, que havia sido cheio do Espírito de Deus, mas se ensoberbeceu e daí para frente a sua vida e da sua família foi uma desgraça só estude e observe o testemunho do Senhor em I Samuel 15:1-26. Eis o que está nos versos 22 e 23:

     “... Samuel porém respondeu: Acaso tem o Senhor tanto prazer em holocaustos e em sacrifícios quanto em que se obedeça à Sua Palavra? A obediência é melhor do que o sacrifício (o clímax do culto/adoração no Antigo testamento), e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros. Pois a rebeldia é como pecado de feitiçaria, e a arrogância (insubmissão, obstinação) como o mal da idolatria...” (nova versão internacional).

     Rebeldia espiritualizada, arrogância, manipulação de formas de piedade, de espiritualidade, de profecias (etc), para impressionar pessoas, fabricar situações de manifestação do Espírito, de unção (etc), de que se é cheio de poder (etc), tudo isso é feitiçaria. E a insubmissão é arrogância, é soberba, e é como o mal da idolatria , porque é culto à própria pessoa. Tudo isso faz parte do espírito do anticristo infiltrado na Igreja.

     Qualquer crente verdadeiro pode cair nessa armadilha, como ocorreu com Saul e muitos outros. Insistir nesses pecados gera apostasia e traz conseqüências desastrosas e eternas. 

     É necessário atenção para não se envolver com crentes (membros de Igrejas) que criam atividades “espirituais”, reuniões “para Deus”, etc, por conta própria e não sob autoridade e submissão devida à liderança da Igreja. Cuidado com os crentes que andam procurando “vigílias”, aqui e ali. Nos anos recentes tem havido, por todos os lados, um movimento de “crentes espirituais” que fabricam vigílias em torno de si mesmos, e não sob a devida autoridade espiritual da Congregação. Não podemos ser ingênuos. É preciso provar os espíritos (I João 4:1; II Timóteo 3:1-9). Insubmissão, rebeldia, desobediência por mais “espirituais” que sejam é feitiçaria e espírito do anticristo.

     Estamos vivendo o momento mais precioso da história. É como a mãe, em gestação, que se sente cada vez mais o desconforto do final da gravidez, e cheia de expectativas aguarda o dia do parto. Reveja Lucas 21:33-36.

Ao Senhor teu Deus adorarás!

Receba a Palavra do Deus Vivo:

     1. “...Ora, ao Rei Eterno, imortal, invisível, ao único Deus, seja honra e glória para todo o sempre. Amém...” (I Timóteo 1:17).

     2. “...Vai-te satanás! Pois está escrito: Ao Senhor Teu Deus adorarás e só a Ele servirás” (prestarás culto) Jesus, em Mateus 4:10.

     3. “...Conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor. Como a alva será a sua saída; Ele a nós virá como a chuva, como a chuva serôdia que rega a terra...” (Oséias 6:1-3).

     4. “...Vós, os samaritanos, adorais o que não conheceis, nós adoramos o que conhecemos... Mas vem a hora, e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, pois o Pai procura a tais que assim O adorem...” (João 4:22,23).

     5. “...Certamente Tu amas a verdade no íntimo...” (Salmo 51:6).

     Você que já está em Cristo, adore a Deus, adore a Deus em todo tempo! “... Ao Senhor teu Deus adorarás...”. Deus, o todo-poderoso, o Rei Eterno, imortal, invisível, o único Deus, procura adoradores que O adorem em espírito e em verdade. Você já está em Cristo? Então, adore a Deus! Adore a Deus! Adore a Deus! Adore-o em espírito e em verdade.

     Pra ser um adorador que o Pai procura e adorá-Lo em espírito e em verdade, os seguintes elementos são fundamentais:

     1º) A pessoa tem que ser nascida de novo, tem que ser nova criatura, tem que ser lavada pelo sangue de Jesus, tem que estar em Cristo; ser reconciliada com Deus através da cruz de Cristo e da morte pessoal para o pecado; não basta “ser da Igreja” (entrar para a Igreja, estar na Igreja). Deus não se deixa enganar; Deus não se impressiona com as nossas aparências; Ele conhece profundamente o nosso íntimo, os nossos pensamentos, as nossas intenções.

     2º) Necessitamos conhecê-Lo de forma espiritual, pessoal e viva e não meramente Intelectual e religiosa. Esse conhecimento só se inicia através do Novo Nascimento (“aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus...” diz Jesus João 3:3). Todo verdadeiro adorador investe o melhor da sua existência e do seu ser em conhecer a Deus (veja Jeremias 9:23,24), e não para de crescer no conhecimento de Deus esse é o alvo da sua vida.

     3º) Necessitamos amar a Deus conscientemente e decididamente, e crescer nesse amor a Deus diária e continuamente. A adoração verdadeira e aceita por Deus decorre do amor a Ele. Quem não ama a Deus não chega a ser adorador em espírito e em verdade.

     4º) Temos que ser limpos, puros, em nosso espírito, alma e corpo (I Tessalonicenses 5:23), em nosso íntimo e em toda a nossa maneira de viver. O nosso caráter precisa ser como o caráter de Jesus. A Bíblia diz:

     A) Que Deus não aceita adoração de crentes que vivem atrelados às obras da carne como se Ele (Deus) fosse cego e bobo. O Espírito diz que “os que estão na carne não podem agradar a Deus...”, e que não entrarão no Reino de Deus (Romanos 8:4-8; Gálatas 5:21; I Coríntios 6:9,10. Em apocalipse 21:27 o Senhor diz que na Nova Jerusalém não entrará coisa alguma impura, nem o que prática abominação ou mentira).

     Jesus diz: “...Aquele que tem os Meus Mandamentos e os guarda, esse é o que me ama...” (João 14:21). Abra I João 2:5.

     Somente é adorador quem ama a Deus, e como pode alguém amar a Jesus e ser rebelde, desobediente à sua Palavra, viver de forma pecaminosa em pensamentos, atitudes e ações, e acomodar-se às obras da carne como se Deus fosse indiferente a isso? Não. Um adorador verdadeiro não anda na carne, mas no Espírito (Gálatas 5:16-18; 22-26; Efésios 5:18-21; Romanos 8:4-8).

     B) Que Deus não aceita adoração de pessoas (crentes) soberbas, orgulhosas, arrogantes, insubmissas, obstinadas, antes, diz a Palavra: “...Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes...” (Tiago 4:6). Todo verdadeiro adorador é humilde, quebrantado e “arrependido” ou seja, está sempre consciente da sua pecaminosidade e envergonhado com os pecados que brotam em seu íntimo (Atos 3:19 e I João 1:5 a 2:1).

     Na verdade, pessoas que abrigam esses sentimentos, pensamentos e atitudes adoram é a si mesmas e procuram manipular Deus para as suas vontades e interesses e isso é idolatria e feitiçaria. Quantos disfarces a soberba tem? Não caia neles. A soberba é tão terrível que misteriosamente conseguiu invadir o céu e atingir o anjo que cuidava e se realizava na adoração ao Deus Vivo e o transformou de Lúcifer (luzeiro, brilhante, resplandecente) em satanás (adversário), o qual, com sua cauda, ainda corrompeu um terço dos anjos (Ezequiel 14:13-18 e Apocalipse 12:4); e ele continua fazendo isso na Igreja, especialmente entre pessoas envolvidas com a adoração/culto público da Igreja reunida. Parece que os anjos que o ex-Lúcifer corrompeu eram todos ocupados especificamente com a adoração. Cuidado!!! Ele está ativo.

     C) Que Deus não aceita adoração de crentes que tenham raiz de amargura (ressentimentos no íntimo, mágoas, revoltas, etc).O Espírito diz que a raiz de amargura priva a pessoa da graça de Deus e é impureza Hb 12:14,15.

     Recordemos sempre o que o Espírito Santo nos diz no Salmo 24:3,4: “...Quem subirá ao monte do Senhor? Quem estará no seu lugar santo? Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade (soberba), nem jura enganosamente (não mente, não frauda, não imita)...”.

     Crentes que são “de mal” com qualquer pessoa e que odeiam a alguém (não gosta de um irmão, do jeito dele ser, ou porque alguém falou mal dele, etc, é odiá-lo; ser (estar) magoado com alguém, irmão ou não é ódio) e quem age assim é homicida, assassino, diz o Senhor em I João 3:15; e enfatiza: “...Nenhum homicida tem a vida eterna permanente em si...”.

     D) Que Deus não aceita adoração de crentes que não amam aos seus irmãos sinceramente, de coração. Este é o Novo Mandamento, e que inclui todos os demais (João 13:34,35). Estude isso em I João. Em I Coríntios 13 o Senhor diz que se fizermos o melhor e mais “espiritual” para Deus, mas se não amarmos os irmãos é nada, estamos nos enganado. Deus sabe que quem não ama aos seus irmãos em Cristo e como Corpo de Cristo não O ama (I João 4:20). Ele não aceita oferta de quem não ama os seus irmãos.

     Imaginar ser um adorador em espírito e em verdade e não amar os irmãos é um grande engano, porque, ao adorar a Deus, o amor de Deus fluirá na pessoa espontaneamente, e ela amará os seus irmãos com pureza de coração e indistintamente a verdadeira adoração, em si mesma, gera o amor de Deus no adorador.

     Como as pessoas perdidas saberão que não somos apenas religiosos como elas? Como saberão que a Igreja é o Corpo de Cristo e não apenas mais uma religião? Qual é o único argumento que faz a diferença e que convence os perdidos de que, de fato, temos Jesus, e somos Seus discípulos? A resposta está em João 13:35.

     5º) Necessitamos ter vida consciente de Corpo de Cristo. O elemento espiritual que o Espírito Santo gera no espírito do discípulo de Jesus para fazê-lo Corpo de Cristo junto com seus irmãos é o “Novo Mandamento”, o amor uns aos outros, de coração (João 13:34,35, I Pedro 1:22).

     Em essência, o Corpo de Cristo são os adoradores que adoram o Pai em espírito e em verdade. Todo adorador verdadeiro tem os seus irmãos como partes de si mesmos e ao mesmo tempo se sentem membros do demais (Romanos 12:4-5), e são submissos uns aos outros no temor de Cristo (Efésios 5:18-21). À medida que a nossa adoração vai se tornando cada vez mais verdadeira, mais espontânea, sincero, puro, honesto e verdadeiro será o nosso amor, afeto, cuidado, zelo, comunhão uns com os outros (Filipenses 2:1-5), e então, será cada vez mais evidente a manifestação do Corpo de Cristo em nós, entre nós e através de nós, junta e individualmente.

Adoração/Adorador e salvação de pessoas

     Um efeito da verdadeira adoração, da adoração em espírito e em verdade. É a inquietação sincera e amorosa pela salvação de pessoas. Inquietação que leva à mobilização, à ação, ao envolvimento espiritual, à luta contra o império das trevas para desfazer as obras do diabo em torno de pessoas e cidades.

     Ao adorar, ministrar, servir, ofertar ao Senhor em razão de conhecê-Lo e amá-Lo, Ele toca o adorador para ter compaixão espiritual e mobilização espiritual pela salvação dos outros. À medida que o verdadeiro adorador adora por amar a Deus (reveja Mateus 22:37), amará ao seu próximo como a si mesmo, veja Mateus 22:39, e então...

     O verdadeiro adorador, enquanto adora em espírito e em verdade está, o tempo todo, envolvido em salvação de pessoas e preparo imediato dos que vão sendo salvos, como Jesus encaminha em Mateus 28:17-20 e Marcos 16:14.

     Quando observamos no livro de Atos os contextos nos quais houve testemunho de Jesus com grande impacto com salvação de pessoas e abalo de cidades e estruturas, tudo ocorreu em meio e através da adoração.

     Tenhamos certeza, onde houver adoradores adorando ao Todo-poderoso em espírito e em verdade, a glória, a presença dEle se manifesta e pessoas são atraídas a Ele, tocadas pelo Seu poder, salvas, curadas, libertas...

     Todo verdadeiro adorador, em meio à adoração, é tocado pela compaixão e unção de Deus para mover-se, sinceramente, pela salvação de pessoas. Esta é, também, uma das razões porque o Pai procura verdadeiros adoradores que O adorem em espírito e em verdade. Aquela mulher samaritana levou a sua cidade inteira a Jesus (João 4).

     Eis porquê a Palavra de Atos 3:18-21 já está se cumprindo em nossos dias. A restauração da adoração em espírito e em verdade, do “tabernáculo de Davi” (Atos 15:13-18), é parte desse cumprimento. A adoração, e nada mais, serão a ocupação da Igreja que receberá Jesus em Sua volta (e poderá ser em nossa geração, com você e comigo). O mais elevado nível de adoração que já foi oferecido a Deus na terra, desde a criação, os mais íntegros e verdadeiros adoradores desde Adão, serão estes, esta Igreja que receberá ao Senhor e será arrebatada. E aí, você é um destes?

     Quando um crente verdadeiro começa a ser um verdadeiro adorador, adorará a Deus cada vez mais, O adorará em todo o tempo (Atos 2:47; Sl.34:1; Ef. 5:20), e a sua adoração se aprofundará continuamente e será cada vez mais verdadeira e mais intensa, e ele será cada vez mais amigo de Deus. A sua adoração será cada vez mais amorosa, porque a adoração é manifestação espiritual de amor ao Deus Vivo, de encantamento, fascinação, deslumbramento, paixão por Deus e realização nEle. Quanto mais verdadeiro é o adorador, mais ele ama a Deus e mais quer conhecê-Lo (veja Fl. 3:8-11), mais busca conhecê-Lo, e começa a parecer-se cada vez mais com Jesus.

  

Versículo do Dia

1Cr 26:19

"Estas são as turmas dos porteiros dentre os filhos dos coraítas, e dentre os filhos de Merari. "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

192 - ANDANDO NA VERDADE

     Creio que em nossos dias a nossa maior alegria é saber que nossos irmãos e filhos na fé andam na verdade. Os dias são maus diz a Palavra...

217 - DEUS DIZ "ESPERE"

  “[Seus] passos… são ordenados pelo Senhor...” Salmo 37:23      O que fazer quando as portas que você pensou terem sido abertas por Deus se fecham estrondosamente? Você para e pensa:...

181 - GRATIDÃO

     O homem por detrás do balcão olhava a rua de forma distraída. Uma garotinha se aproximou da loja e amassou o narizinho contra o vidro da vitrine.    ...

203 - DEUS CAPACITA OS ESCOLHIDOS

     Conta certa história, que estavam duas crianças patinando num lago congelado.      Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam despreocupadas.      De repente, o gelo...

211 - QUEM É VOCÊ DE VERDADE?

“... Ele… colocou de lado as suas vestes...” João 13:4-5      Você se preocupa pensando que se as pessoas conhecessem seu verdadeiro “eu” elas não gostariam de você? Ou que...