Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

44 - TRIOS DE ORAÇÃO - ADORAÇÃO - AÇÃO

     “...Digo-lhes a verdade: Tudo o que vocês ligarem na terra terá sido ligado no céu, e tudo o que vocês desligarem na terra terá sido desligado no céu, Também lhes digo que se dois de vocês concordarem na terra em qualquer assunto sobre o que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai que esta nos céus. Pois onde se reunirem dois ou três em meu nome, ali eu estou no meio deles...” (Mt 18:18-20 NVI)

     O primeiro ato de Jesus ao ser revelado como FILHO DE DEUS após ter sido batizado por João, afim de que toda a justiça se cumprisse (Mt. 3:13-17), e ser levado pelo ESPIRITO SANTO ao deserto para iniciar o seu ministério, após 40 dias de jejum e extrema tentação pelo diabo (Mt. 4:1-11; Mc. 1:12,13; Lc. 4:1-13) foi REUNIR OS SEUS PRIMEIROS DISCIPULOS DE FATO, ATRAVÉS DOS QUAIS A Sua Igreja, o Seu Corpo, finalmente começaria a ser revelado aos ANJOS e ao Universo.

     Jesus reuniu DOZE, os quais também deu o nome de APÓSTOLOS (ou seja, comissionados, enviados) para que estivessem com Ele, os enviou a pregar e lhes deu autoridade (poder) para expulsar demônios (e curar enfermidades). Veja Lc. 6:12-16 e Mc. 3:13-15.

     Ao chamá-los, Jesus os salvou, discipulou, curou, treinou, ungiu e enviou. Foram cerca de 3 anos e meio com eles.(Ao final, infelizmente, um dos doze apostatou, abrui-se para o diabo e traiu Jesus veja Jo. 13:2 e 21-27; At. 1:15-26).

     Aqueles DOZES foram “O EMBRIÃO” (ser humano durante as oito primeiras semanas de seu desenvolvimento intra-uterino) para a gestação, nascimento e manifestação ao mundo da Igreja, o Corpo de Cristo, que é a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido...(veja I Pe. 2:8; Tt. 2:13,14).

     A igreja, o Corpo de Cristo, foi definitivamente manifesta (inaugurada) na Terra com o derramamento do Espírito Santo, descrito em At. 2, sobre um grupo, em torno de 120 discípulos, incluindo onze dos doze originais. Aí é que definitivamente nasce na Terra a Igreja, o Corpo de Cristo, a Sua Noiva, que em breve estará completa, sem mancha nem ruga, e devidamente adornada para as BODAS do cordeiro. Aleluia! (Veja Ef. 5:24-30; Ap. 7:9-16; 19:1-8; Jo. 14:1-3).

     Os DOZE, como embriões, não foram os únicos discípulos que Jesus estava preparando para o Espírito Santo dar à luz a Sua Igreja, que é gerada pelo Espírito Santo no SANGUE de CRISTO. Os cento e vinte de At. 2 é evidência disso. De fato, em Lc. 10, temos a revelação de que “O Senhor designou outros setenta e dois e os enviou...” (Lc 10:1 ).

     A obra e o propósito desta tarefa realizada por Jesus e pelo Espírito Santo nos doze, nos setenta e dois e nos cento e vinte é precisamente a mesma que Ele realiza em cada pessoa que Ele salva após o acontecimento de At 2. Os 12, os 72 e os 120 não são inferiores nem superiores aos bilhões que receberam Jesus e foram feitos filhos de Deus (Jo.1:11-14) após At. 2. Todos são o Corpo em edificação (Mt.16:16-18), dos quais estes estavam em “gestação” para o nascimento (manifestação) que ocorreu com o derramamento do Espírito Santo. A partir de então, tanto os 12 como os 72, os 120, os 3 mil de At.2 e os que iam sendo acrescentados à Igreja todos os dias (At 2:42) eram simplesmente a manifestação do Corpo de Cristo e do Reino de Deus que havia chegado ao mundo em Cristo. Estes, agora continuariam o ministério de Jesus, conforme a Sua palavra em Jo.14:12,13;20:21; At.1:8 e todo o testemunho do livro de Atos. Você é um deste?

     Contudo, os DOZE são o modelo da obra do Espírito Santo e de Jesus na edificação da Igreja até à volta de Jesus, portanto, o processo conosco é o mesmo:somos chamados, e ao ouvi-Lo, somos salvos, e, se não caímos na armadilha da religiosidade, somos discípulos, curados, treinados, ungidos e enviados. Tudo que os primeiros discípulos fizeram é para a Igreja, o Corpo de Cristo, fazer até à volta de Jesus. Recebemos o mesmo chamado, a mesma salvação, mesma instrução, cura, treinamento, unção e comissão (enviados para a mesma missão/ obra).

     A tarefa/missão que Jesus entregou aos DOZE em Mt. 10 e Lc. 9, e os SETENTA e DOIS em Lc.10 e aos 120 em At. 1:8 e 2:1-6 é a mesma em todas as gerações seguintes. Além disso, temos o mesmo ensino e exemplo que eles receberam diretamente de Jesus, escritos para nós no Novo Testamento. Em Mc.16, quando Jesus especifica a missão, ele recorda OS SINAIS que seguirão AOS QUE CREREM (Mc. 16:14-20, Lc. 9:1-6; 10:1-19; Mt. 10:1-8; Mc. 3:13-19).

...E OS ENVIOU DE DOIS A DOIS…

"...Depoi disso o Senhor designou outros setenta e dois"

E OS ENVIOU de DOIS a DOIS...” Lc. 10:1 NVI.

     Esta foi a estratégia de Jesus para a mobilização da Sua Igreja: Ele enviou de dois a dois. Por certo foi assim com os DOZE. Em At. 3, quando aquele homem foi curado à vista de todos, a Igreja operante eram DOIS: Pedro e João.

     Quando o Espírito Santo falou à Igreja em ANTIOQUIA, disse-lhe: “...Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado...” (At. 13:2). Dois são comissionados.

     Quando Paulo se separa de Barnabé, compõe nova dupla; agora com Silas, e em seguida encontrou Timóteo (At. 15:40 a 16:3).

     Mais tarde, as cartas aos Tessalonicenses são escritas e começam assim: “...Paulo, Silvano (que é Silas) e Barnabé...”. Eram dois; em seguida três.

“DOIS OU TRÊS EM MEU NOME”

“...Pois onde se reunirem DOIS ou TRÊS em meu nome, ALI EU ESTOU no MEIO deles...” Isso é o que o Senhor Jesus declara e promete.

     É muito significante que Jesus Cristo tenha enviado os Seus discípulos, a Sua Igreja, o Seu Corpo para apresentá-Lo e manifesta-Lo as pessoas em todo o mundo e em todos os séculos, “...até aos confins da terra...”, de DOIS a DOIS.

     É que dois é plural. O Corpo de Cristo é a soma de todos os que ESTÃO Nele, mas dois já são a representação visível do Seu Corpo em ação. As palavras de Jesus, em Mt 18:18-20, são de extremo significado para o entendimento espiritual do que é a IGREJA e como ela se manifesta Devidamente.

     Dois ou três que verdadeiramente estão em Cristo (veja Cl. 2:2-7), sob a autoridade do Cabeça da Igreja (Ef. 1:22,23) e comissionados pelos que correspondem devidamente ao Seu Corpo (veja At. 13:1-4), representam o CORPO INTEIRO, a todos os que estão em Cristo na cidade onde se reúnem em SEU NOME, pelo SEU REINO. Aleluia! Bendito seja o Senhor Jesus Cristo!

“...SE DOIS DE VOCÊS CONCORDAREM NA TERRA...”

     Que revelação extraordinária de Jesus em Mt. 18:19! Será que é verdade? Com absoluta certeza. É impossível que Deus minta (veja H.b 6:18; Tt. 1:2).

     O que significa essa CONCORDÂNCIA, de apenas duas pessoas, que faz com que o Pai nos responda (nos atenda) a respeito de qualquer assunto (NVI) que LHE pedirmos?

1°) É concordância relacionada com o CARÁTER de Deus, com o Reino de Deus, com o Nome de Deus, com a VONTADE e PROPÓSITO de Deus abra I J.o 3:21,22. não é concordância relacionada com as nossas vontades e com o nosso EGO, mesmo espiritualizando e dizendo que é para a “gloria de Deus”, para o Seu Reino, etc, etc;

2°) Trata-se da CONCORDÂNCIA espiritual do Corpo de Cristo, gerada pela COMUNHÃO do ESPÍRITO SANTO que une os que estão em Cristo, porque vivem nEle e para Ele buscando (procurando) as coisas que são do ALTO onde CRISTO está assentado à direita de Deus, e não as coisas que são da Terra (veja Cl. 3:1-4; Fl. 2:1-8);

3°) É concordância em ORAÇÃO/AÇÃO espiritual em causas do Reino de Deus confiadas ao Corpo de Cristo, através de congregações locais, por meio das quais (mesmo que sejam representadas por duas ou três pessoas que estejam em concordância espiritual) o Senhor confirma o que é ligado ou desligado na Terra.

     Portanto, não são ações de indivíduos sem o comissionamento e cobertura espiritual devidos de uma Congregação local que corresponda ao Corpo de Cristo nos termos das Escrituras.

     Duas ou três pessoas que estejam em Cristo (veja Cl. 2:4-7), unidas na Comunhão do Espírito Santo e devidamente comissionadas por uma congregação local, em função de “QUALQUER COISA” correspondente ao Reino de Deus, representam o Corpo inteiro, porque Jesus estará no meio delas (Mt .18:16-20; Mc. 16:17-20; Mt. 28:20...).

TRIOS NA CONGREGAÇÃO ENCONTROS COM JESUS

     Estamos suplicando ao Senhor e lutando para que Ele nos dê, dezenas, centenas de

     TRIOS, que correspondam devidamente aos propósitos da visão.

     São TRIOS de oração/adoração/ AÇÃO, de ADORAÇÃO/AÇÃO tendo em vista serem AGENTES CHEIOS do Espírito Santo e bem equipados para GUERRA ESPÍRITUAL estratégica, com o crescente conhecimento andar segundo a Palavra do Senhor em Cl. 2:6-10; Fl. 2:1-8; Gl. 5:22-26; Mt. 18:19; que não apaguem (expulsem) o Espírito Santo, mas que andem CHEIOS dEle, que experimentem e sejam respostas da oração de Cl. 1:9-11 e Ef. 3:16-19.

     Os trios que corresponderem aos propósitos bíblicos e forem devidamente preparados, serão extraordinariamente usados pelo Espírito Santo na guerra espiritual estratégia para destruição do que corresponde aos altares satânicos em nossa cidade e município: tudo o que dá legalidade ao maligno no aprisionamento e controle espiritual da nossa cidade, e das pessoas individualmente, gerando violência, corrupção, imoralidade, feitiçaria, idolatria, satanismo, etc; tudo que é usado para manter as pessoas em trevas cada vez mais profundas e mais aprisionadas.

     Além disso, os TRIOS serão um precioso instrumento do Espírito Santo para fortalecimento uns dos outros e da Comunhão e manifestação espiritual ao Corpo de Cristo em cada componente e na Congregação Encontros com Jesus. Bendito seja o nome do Senhor Jesus Cristo! Maranata!

     Você está em Cristo? Foi mesmo arrancado do império das trevas e transportado para o Reino de Deus (Cl. 1:12-14)? É expressão visível da presença de Jesus e do Seu Corpo (Sua Igreja, Sua Noiva) na Terra, par este tempo, para esta hora?

     Uma vez formado o trio e estabelecida a ALIANÇA, o pacto, as primeiras orientações de preparo básico e a leitura do livro “OS CÉUS SERÃO ABALADOS” (Ana Mendez), 3 vezes. (A primeira é uma leitura de “reconhecimento”), os trios ministrarão tudo que está naquela ação de guerra espiritual e mais ainda.

     Não deixa a oportunidade passar. Não temos muito tempo mais. Se retardarmos, a brotação e frutificação prometidas serão perdidas.

TRIOS DE ORAÇÃO

textos básicos: Lc 22:40-46; II Cr 7:14; Rm 12;12; Tg 5:16; I Pd 4:7; Ap 5:8 e 8:3-4; I Ts 5:17

“Exorto, pois antes de tudo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens”

     Creio que este é um dos quadros mais significativos da Igreja, pois se olharmos a narrativa de toda a composição da Palavra santa de Deus (A Bíblia), notamos que a oração é a forma viva dos filhos de Deus crescerem, lutarem e aprenderem direções vivas, específicas de Deus; pois a forma de Deus trabalhar conosco, dependerá de quando e como nos aproximamos dEle em oração viva e sincera.

     Sem oração, a Igreja, o líder, o pregador gera morte e não vida. A Igreja que é débil na oração, é débil em forças vivificantes. A Igreja que se afasta de uma vida de oração como elemento sério e predominante no seu próprio caráter, despojou sua pregação do característico poder vivificador. Há e haverá oração profissional, mas a oração profissional ajuda a pregação na sua obra de morte. A oração profissional enregela e mata tanto a pregação como a oração.

     A oração sem a Unção do Espírito Santo de Deus, ela cai como uma geada mortífera sobre todas as graças da Adoração. Pois creio que a oração não é um pequeno hábito incutido em nós desde o regaço de nossa mãe; nem uns poucos segundos de ação de graças dada antes de uma refeição de uma hora, mas é o trabalho mais sério dos nossos mais sérios anos. Exige mais tempo e apetite do que as nossas refeições mais demoradas. À oração que dá eficácia a nossa vida deve dar-se maior importância. O caráter da nossa oração determinará o caráter do nosso ministério (sacerdócio). A oração torna o ministério forte e dá uma unção viva; porque estivemos diante do Pai, ou seja, lado a lado com Ele, recebendo instruções, e dialogando com Ele, os nossos pensamentos mais íntimos; pois o melhor companheiro para todos nós, é o Senhor. Nisso tudo notamos que estando a cada dia com o Senhor, isto produz fé em nossas vidas, pois a Fé é o ingrediente especial que confere poder à oração, e que produz resultados. Se orarmos sem fé, estaremos apenas produzindo ruídos. Elas (orções) não passam do teto. A Bíblia diz o seguinte: “Sem fé é impossível agradar a Deus”, portando é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que se torna galardoador dos que O buscam (Hb. 11:6). Em outras palavras, quando buscamos a Deus em oração, a fé não é uma questão de opção; para que a nossa oração seja atendida, é preciso que oremos com fé. Portanto, Deus não ouve uma oração com dúvidas. Ele só ouve as que são feitas em fé, pois a fé nos leva a ver como bate o coração Santo de Deus; e nisso creio que a oração verdadeira produz em nós santidade, porque queremos realizar a vontade dEle e não a nossa.

“Todos os gigantes de Deus foram homens “fracos” que fizeram grandes coisas para Deus, porque confiaram em sua presença com eles. A falta de confiança está na raiz de quase todos os nossos pecados e todas as nossas fraquezas, como escaparemos, senão for olhando para Ele e observando a sua fidelidade? O homem que se apega à Fidelidade de Deus não será temerário ou negligente, mas estará pronto para toda emergência”. (Hudson Taylor)

ESTRUTURA DOS TRIOS

     Cada Trio se reunirá uma vez por semana. para fortalecimento, conforto, compartilhamento, intercessão e ajuda mútua.

     Creio que este ministério na vida de toda a Igreja tem levado pessoas de simples espectadores de oração, para serem intercessores sérios uns pelos outros (isto é: pessoas que têm levado este ministério a sério).

     Pessoas que encaram isto como sendo essencial em suas vidas, tem desenvolvido um relacionamento muito mais lucrativo; de uns com os outros e com Deus, pois ser parceiro de oração nos dá uma força tremenda, pois sabemos que não estamos só, pois alguém, em algum hora, ou durante o dia está orando por nós.

Obs: um trio de oração é formado por no máximo e no mínimo três pessoas.

     Mas perguntamos: o que habilita uma pessoa a ser um parceiro de oração? Gosto muito que Cindy Jacobs diz:

     Ter um compromisso sério com a oração;

     Confiabilidade (Isto é Fundamental);

     Capacidade em saber ouvir a voz de Deus e em compartilhar o que Deus lhe diz sem aquele tom intimidador.

PERIGOS QUE PODEM OCORRER NOS TRIOS

1° Cuidado para não fazer do trio de oração um ministério de libertação, (lembre-se: trio de oração é para ser suporte uns dos outros);

2° Demasiado tempo investido em compartilhar e pouco tempo para se orar;

3° Tornar-se reunião de fofocas;

4° Usar oração para agredir os outros;

5° Torna-se um clube de admiradores mútuo;

6° Encarar como uma carga;

7° Usar simplesmente como refúgio de problemas;

8° Falar de negócios e não de oração.

SUGESTÕES PARA OS TRIOS DE ORAÇÃO

- Comece seus períodos de oração com a Palavra de Deus;

- Aplique à sua vida o que ler;

- Personalize passagens bíblicas durante o período de oração;

- Banhe a sua alma na Escritura para aumentar a sua fé;

- Memorize versículos da Escritura que sejam úteis á sua fé;

- Use a Escritura para louvor e adoração ao Senhor;

- Use as orações e expressões de oração Bíblicas;

- Reivindique as promessas Bíblicas ao orar;

- Use a sua autoridade e a Escritura para repreender satanás;

- Pedir ao Espírito Santo para aumentar o desejo de orar;

- Peça a Deus para guiar você nos seus propósitos;

- Ore até que Deus levante o fardo ou lhe assegure que ouviu;

- Dê um lugar especial em sua lista de oração ao reavivamento e colheita.

O MINISTÉRIO DE ORAÇÃO NOS TRIOS

     Ainda que estejamos vivendo em “tempo de dores” - somos renovados e fortalecidos com o fato dos irmãos não terem desistido de continuar lutando para FAZER DA ORAÇÃO UM MINISTÉRIO DA SUA VIDA e de lutar para participar com sinceridade do ministério de oração. Na realidade, esse precisa ser “O MINISTÉRIO” da nossa vida. Por isso seria de grande valia para cada irmão, fazer uma leitura séria e viva do nosso manual de oração, pois ele nos dá indicações Bíblicas e como devemos aplicar a oração em nossa vida de discípulo. Por isto irmãos, creio que a oração decorre do conhecimento de Deus. Somente quem conhece a Deus de fato se interessa e se envolve na oração. É impossível orar sem conhecer Deus.Oração sem conhecimento de Deus é reza e é culto pagão. Só conhece a Deus o cristão que ora. A experiência de conhecer de conhecer Deus é inseparável da oração (Col. 1:9-11; Fl. 1:9-11).

COMPOSIÇÃO ESTRUTURAL DOS TRIOS

     Terá em cada Trio um monitor, ou seja, um líder direcionador, o qual estará direcionando o momento de oração, petição, busca, entrega, bater e etc.

     Os monitores dos trios devem manter-se atualizados. O registro da presença e participação semanal de cada irmão ao encontro do Trio, com as observações necessárias, tais como: atrasos constantes ou injustificáveis; desinteresse espiritual pelos assuntos; tratamentos mecânicos da oração etc. também devem registrar a regularidade dos trios, aqueles que se tornarem irresponsáveis com os seus trios devem ser encaminhados ao Pastor ou a Lider de Intercessão.

     Nos encontros dos Trios deve-se orar, com discernimento, pelos assuntos, que foram compartilhados, lutem para que não haja um maior tempo de compartilhamento do que oração pelos assuntos apresentados. Seria de grande valia a leitura e aplicação do NOSSO MANUAL DE ORAÇÃO. Por isso, traga-o sempre com você para os encontros.

     Todos os componentes dos Trios não devem esquecer de que são responsáveis pela INTERCESSÃO DIÁRIA, CONSCIENTE, pelos seus companheiros do trio. Cada um é responsável por sustentar os demais. “Todos por um e um por todos”. É necessário suplicar objetivamente pela vitória de cada irmão no ministério.

 

Versículo do Dia

2Cr 14:8

"Tinha Asa um exército de trezentos mil de Judá, que traziam pavês e lança; e duzentos e oitenta mil de Benjamim, que traziam escudo e atiravam com arco; todos estes eram homens valentes. "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

42 - A BÍBLIA E A EVOLUÇÃO

     Será que de fato somos descendentes do macaco? Em 1859, Charles Darwin propôs a teoria da evolução, que hoje em dia é bastante popular. Segundo essa teoria, a...

189 - RETROCEDER NUNCA, DESISTIR JAMAIS!

     Estas palavras devem nos acompanhar para sempre em nossa vida cristã. São estas as palavras de um ator cinematográfico, mas que em sua vida diária as evidências não...

127 - A DIETA DA ALMA

     Cada dia cresce mais e mais a preocupação e os cuidados com o corpo. Não faltam dietas, quer para emagrecer, engordar, manter o peso, controlar o colesterol, etc...

81 - CONHEÇA A VERDADEIRA HISTÓRIA DO NASCIMENTO DE JESUS

      Quais são os equívocos mais comuns sobre o nascimento de Jesus Cristo?       A típica história que nós repetidamente ouvimos é:       "Na noite de 25 de Dezembro...

68 - A TIGELA DE MADEIRA

     Um senhor de idade foi morar com seu filho, nora e o netinho de quatro anos de idade. As mãos do velho eram trêmulas, sua visão embaçada e...