Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

PROVÉRBIOS 26

Provérbios 26:1-28 — Significado e Explicação

26:1,2 — A neve no verão era um acontecimento extremamente incomum em Israel. A chuva na sega era não só incomum como um desastre, porque chover naquela época destruiria as plantações.

26:3 — O cavalo, bem como o jumento, precisa de algum mecanismo de controle para exercer alguma tarefa. Como o tolo não tem nenhuma motivação interior para nada, nem mesmo intelecto para ser dirigido pela razão, precisa também da vara [punição ou ameaça de punição] para fazer algo direito.

26:4,5 — Há quem tenha chamado os dois provérbios de contraditórios, mas não necessariamente o são. A expressão segundo a sua estultícia aparece duas vezes em um jogo de palavras com duas vertentes de sentido. Por um lado, significa evitar a tentação de rebaixar-se ao nível dele, ou seja, não empregar seus métodos, para que também não te faças semelhante a ele. Por outro, significa evitar a tentação de ignorá-lo completamente, ou seja, reagir de alguma forma, para que o tolo não pense que é sábio aos seus próprios olhos e alimente a sua insensatez.

26:6-11 — A expressão como o cão que torna ao seu vômito (v. 11) revela que o tolo não aprende com os próprios erros. O apóstolo Pedro citou este versículo e aplicou-o aos falsos mestres (II Pe 2:22).

26:12 — Ser altivo e pior ainda do que ser tolo. Alimentar o ego é o cúmulo da loucura (Pv 28:11).

26:13-15 — Estes versículos acerca da preguiça — um tema que recorre em muitas partes das Escrituras (Pv 19:15) — têm um quê de exagero que cria alívio cômico. Cada um deles ressalta as inúmeras desculpas esfarrapadas que, muitas vezes, os preguiçosos usam para se justificarem.

26:16,17 — O problema de tomar um cão pelas orelhas é que o cachorro provavelmente não vai gostar e vai morder você. O mesmo vale quando se envolve na briga de outros. É invasão de privacidade.

26:18-21 — A fogueira não queima sem combustível. As rixas [brigas] funcionam do mesmo jeito.

26:22 — O caluniador vê as suas palavras como guloseimas, deliciosos bocados de intriga. Muita gente tem apetite insaciável por fofocas maliciosas.

26:23 — O significado deste provérbio não está distante das declarações de Jesus a Seus inimigos de que eram como sepulcros caiados (Mt 23:27). Mesmo a melhor pintura numa fachada não disfarça um interior pútrido.

26:24-27 — O rancoroso não fala como quem odeia. Enquanto guarda raiva no seu interior, professa amor e preocupação por outrem. Sua declaração, porém, é hipócrita. A sua malícia se descobrirá na congregação. Quando lamentamos a injustiça da prosperidade do ímpio e comparamos nossa situação com a dele, precisamos manter em vista o Salmo 73:17. Seu destino há de compensar-lhe muito bem pelo mal que praticaram (Rm 6:23).

26:28 — A língua falsa resulta em ódio no coração. É uma fogueira inflamada pelo inferno (Tg 3:3-6).

Restruturado e reformulado, para uso interno da

Igreja Evangélica Comunidade Encontros Com Jesus.

No amor em Cristo,

Pr. Dalton Ramos

 

Versículo do Dia

Ez 4:4

"Tu também deita-te sobre o teu lado esquerdo, e põe a iniqüidade da casa de Israel sobre ele; conforme o número dos dias que te deitares sobre ele, levarás as suas iniqüidades. "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

12 - SOU AMADO POR DEUS

     Oi, Como você acordou esta manhã?      Eu vi você e esperei pensando que falaria comigo, mesmo que fossem apenas umas poucas palavras, querendo saber minha opinião sobre...

179 - O VENTO E O TEMPO

     Sempre é tempo de recomeçar. Se você não tem encontrado alegria e contentamento em seu casamento, semeie entrega.      Entrega é o termo que melhor resume o exercício...

75 - O ANEL

     Um aluno chegou a seu professor com um problema: Venho aqui, professor, porque me sinto tão pouca coisa, que não tenho forças para fazer nada. Dizem que não...

223 - A HISTÓRIA DO PATO

     Havia um pequeno menino que visitava seus avós em sua fazenda, foi-lhe dado um estilingue para brincar no mato.      Ele praticou na floresta, mas nunca conseguia acertar...

ESPECIAL - AS METAS NOS DESAFIAM

     Ninguém sobrevive sem desafios novos e interessantes. Desde a infância somos movidos por desafios: aprender a falar, andar, escrever, etc…      Na vida temos de estabelecer metas para...