Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

PROVÉRBIOS 19

Provérbios 19:1-29 — Significado e Explicação

19:1 — Este provérbio apresenta a pessoa pobre sob uma luz mais favorável do que a rica (Pv 28:6). Neste caso, a vida da pessoa pobre é marcada pela sinceridade, enquanto a de sucesso obteve sua riqueza fraudando e enganando. O livro dos Provérbios não diz que saúde e riqueza são prêmios; concede esta honra à integridade (Pv 3:1-12).

19:2 — Muitos provérbios empregam a expressão não é bom. Este diz que não há nada de bom em quem não tem conhecimento. Nesta pessoa, só existe uma corrida para a destruição. Os pés dos tolos estão sempre prontos a correr para a ruína (Pv 21:5).

19:3 — Quantas vezes as pessoas se perderam em sandices autodestrutivas e depois clamaram a Yahweh para ajudá-las a sair da situação que criaram? Muitas vezes ,Deus pode ter a bondade.

19:4 — Este versículo aponta uma particularidade na relação entre a posição social e as amizades. Geralmente, as pessoas providas de boa condição financeira atraem muitos amigos, enquanto as que ocupam uma posição social baixa têm poucos amigos, pois a pobreza costuma manter a maior parte das “amizades” distantes. Vale destacar que, como um cônjuge fiel, um amigo leal não tem preço (Pv 14-20).

19:5 — A necessidade da verdade é muito importante para uma sociedade organizada. A falsidade não deve ser tolerada.

19:6 — Usar de bajulações e agrados para conseguir atenção e favores de pessoas dotadas de poder e riquezas é um costume presente desde aquela época. Assim, supostos amigos e desconhecidos aproveitam inclusive nos dias de hoje para tirar algum proveito daqueles que se encontram em condições e posições favoráveis (Pv 17:8; 18:16). Dar presentes não é intrinsecamente mau, mas quem o dá pode perfeitamente ser mau.

19:7 — A conduta daqueles que abandonam um amigo por estar na pobreza deve ser confrontada pela postura de amigos verdadeiros, destacada em textos como Provérbio 17:17 e 18:24.

19:8 — Em última análise, a expressão “achará” o bem significa encontrar o Senhor em Sua Palavra (Pv 16:20).

19:9 — Este versículo é uma ligeira variação de Provérbio 19:5; e um repúdio aos males causados pelo falso testemunho, desrespeito a um dos Dez Mandamentos (Ex 20:16; Dt 5:20) e uma ruptura do pacto de confiança entre Deus e o Seu povo.

19:10 — É ultrajante o insensato ocupar posições de destaque e viver em luxo. Esta posição deveria ser reservada ao homem que a ganha mediante à observância da lei. A expressão “não está bem” também pode ser traduzida como “não convém” (Pv 17:7).

19:11 — A paciência e o autodomínio são virtudes da sabedoria (Pv 16:32). O mesmo não se pode afirmar da impetuosidade e dos rompantes violentos. Estas características são comuns no homem tolo e imprudente.

19:12 — As descrições do bramido do leão e do orvalho sobre a erva são especialmente adequadas quando o monarca tem poder absoluto. Sua ira pode ser violenta e imprevisível como um leão, e o seu favor, agradável é restaurador como o orvalho. Um bom rei deve exortar e conceder sua graça por bons motivos.

19:13,14 — A expressão “gotejar contínuo” pode ser uma referência a uma briga constante em uma família. A mulher prudente demonstra sabedoria ou argúcia. Encontrar o cônjuge certo é uma bênção de Deus (Pv 18:22).

19:15 — Os provérbios não possuem palavras boas para se referir a preguiça, o vício do indolente (Pv 6:6,9). Os provérbios conclamam misericórdia e compaixão pelos pobres e necessitados, mas pelos indolentes, apenas desprezo (Pv 19:17; 10:4,5).

19:16 — A sabedoria e a insensatez são questões de vida ou morte, como é amplamente demonstrado pelos ensinamentos de Provérbio 1-9 (ex. Pv 1:32,33). Assim, buscar a sabedoria é, em última análise, uma atitude de quem tem genuína autoestima (Pv 19:8). Buscar a tolice é abraçar a morte.

19:17 — Fazer caridade aos pobres e necessitados é visto, neste versículo, como um empréstimo a Deus. Se você quer fazer um empréstimo a alguém, que seja a Ele. O Senhor o recompensara. A preocupação de Yahweh com os pobres está bem documentada nas Escrituras (ex. Dt 10:18,19).

19:18 — Se o pai recusar-se a aplicar disciplina, ele condena o futuro do filho (Pv 13:24).

19:19 — A raiva desmedida é uma insensatez, assim como a disciplina sem temperança. Nada muda realmente quando uma pessoa de “pavio curto” é salva de uma situação problemática. Ela precisará ser salva outras vezes.

19:20 — A sabedoria leva a um futuro glorioso. Trata-se de uma porta para a eternidade. No Novo Testamento, a ideia que corresponde a busca pela sabedoria em textos como esse e o objetivo de parecer-se com Cristo, modelar-se a Sua imagem. Em última análise, ser sábio (no sentido bíblico) é ser como Jesus.

19:21 — O sábio confia seus propósitos ao Senhor (Pv 16:3). A pessoa que não busca a vontade de Deus (como no SI 2:1-3) pode tornar-se uma verdadeira inimiga do Criador. Aquele, porém, que confiar sua vida ao Pai certamente obterá o sucesso (Pv 16:1,9).

19:22 — O pobre íntegro tem mais honra do que a pessoa de sucesso que obteve seu cargo ou situação por meio de fraudes (v. 1). A palavra “beneficência” também pode significar “beleza”. A fidelidade é bela, enquanto que a fraude desfigura o caráter (Pv 3:14; 31:18).

19:23 — Este provérbio ressalta a natureza perene da verdadeira devoção e as fartas recompensas que ela proporciona. O temor do Senhor é comparado com todos os outros prazeres (Pv 15:16,33), porque só ele conserva a inocência do cristão e proporciona satisfação a vida inteira.

19:24 — Aqui fala de alguém que é tão preguiçoso que não quer nem levar a mão a boca repetidas vezes para comer! Então ele se curva, enfiando a cabeça no prato e deixando as mãos ao lado (Pv 26:15).

19:25 — A pessoa simples [“inexperiente”, na NVI], aquela que ainda tem de estabelecer qual será o seu caminho na vida, pode aprender observando o sofrimento do escarnecedor. Este pode até não aprender nada com o próprio sofrimento, mas quem estiver pronto a aprender pode.

19:26,27 — O desejo de ter um bom filho é tema de diversos provérbios (10:1). O filho que maltrata os pais envergonha e desobedece as ordens de Deus (Pv 20:20; Ex 20:12; Dt 5:16), A justaposição do provérbio (v. 27) dirigido ao filho meu pela primeira vez desde os capítulos de 1 a 9 após falar sobre o filho tratante no versículo 26 e proposital. O filho tratante se envergonha, enquanto que o filho obediente é fiel e tem sucesso.

19:28 — Eis um provérbio que vincula o falso testemunho (Pv 19:5) aos ímpios (o homem de Belial, Pv 16:27). Esta pessoa escarnece da justiça e proclama largamente toda forma de iniquidade.

19:29 — Em vez de receitar necessariamente um castigo físico, este versículo pode estar descrevendo o fardo dos teimosos. Eles mesmos atraem o seu castigo. O versículo pode ser lido metaforicamente ou no sentido literal.

Restruturado e reformulado, para uso interno da

Igreja Evangélica Comunidade Encontros Com Jesus.

No amor em Cristo,

Pr. Dalton Ramos

 

Versículo do Dia

Sl 7:6

"Levanta-te, SENHOR, na tua ira; exalta-te por causa do furor dos meus opressores; e desperta por mim para o juízo que ordenaste. "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

29 - OUVINDO DEUS

     Você acredita no que ouve?????      Eram aproximadamente 10 horas quando um jovem começou a dirigir-se para casa. Sentado no seu carro, ele começou a pedir: - ...

106 - ENVELHEÇO

     Envelheço quando me fecho para as novas idéias e me torno radical.      Envelheço quando o novo me assusta. E minha mente insiste em não aceitar.      Envelheço...

62 - DOUTORAS...

     “Não se preocupe por não poder dar aos seus filhos o melhor de tudo... Dê a eles o seu melhor.”      Certo dia, uma mulher chamada Anne foi...

110 - O VERDADEIRO AMOR DO PAI

     Esta é a história de um homem que trabalhava como carroceiro para tirar o sustento de sua família.      Com o decorrer dos anos um de seus filhos...

123 - LIÇÃO

     Há muito tempo, uma menina chamada Lili se casou e foi viver com o marido e a sogra. Depois de alguns dias passou a não se entender com...