Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

CORAGEM PARA OBEDECER

     “Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam.” (Atos 16:25)

     Sempre que ouvi mensagens e estudos acerca desta passagem (Atos 16:16-40) exaltou-se o livramento de Deus para com Paulo e Silas.

     Hoje é tão comum ouvirmos o ensino de que devemos reivindicar o que é nosso direito. Nos ensinam que devemos repreender o inimigo e declarar a nossa vitória nas situações de dificuldade, como se não fosse para nós passarmos por problemas nunca. Para essas pessoas passar por dificuldades representa a falta da presença ou da bênção de Deus em nossa vida.

     No entanto esta passagem mostra Paulo nos dando um exemplo diferente. Curiosamente, esta passagem mostra Paulo exigindo seus direitos de cidadão romano, não durante a dificuldade, mas sim depois dela.

     Perceba que o texto em momento algum mostra Paulo tentando se defender usando a prerrogativa da sua cidadania. Ao ser colocado no cárcere, tanto ele como Silas tomam a atitude de louvar a Deus. Não é estranho isso? Eles não fizeram nada para escapar ao sofrimento e à dificuldade. Apenas louvaram a Deus enquanto estavam passando por ele.

     Esta atitude deles permitiu que Deus os usasse como Ele queria. Essa foi a maneira que Deus usou para que Paulo e Silas estivessem no lugar certo e na hora certa para anunciar o evangelho ao carcereiro e a todos os que estavam naquela prisão. Só após Deus ter realizado o seu propósito é que Paulo então foi atrás dos seus direitos.

     Será que Paulo não sabia que podia passar por esses problemas? Com certeza que sabia. Pois na sua conversão foi lhe anunciado o propósito de Deus para a sua vida e também lhe foi avisado sobre os sofrimentos e dificuldades que haveria de passar por causa do nome de Jesus (Atos 9:15,16).

     Paulo sabia que tudo o que fizesse para anunciar o evangelho e libertar as pessoas poderia desencadear problemas e dificuldades. Mas ainda assim optou por continuar sabendo que em cada dificuldade experimentaria a ação de Deus.

     Vejo nessa atitude de Paulo o contrário da de muitas pessoas que decretam o fim das suas dificuldades sem nem mesmo perguntar a Deus se há algum propósito dEle nessas provações.

     Quantas vezes nós mesmos deixamos de realizar aquilo que Deus está colocando em nosso coração, pois conseguimos enxergar que se tomarmos a atitude esperada por Deus enfrentaremos dificuldades?

     Sigamos o exemplo de Paulo, que mesmo sabendo que suas ações implicariam em lutas adiante, teve coragem de crer na promessa da presença de Deus em todo o tempo. Inclusive para livrá-lo das dificuldades decorrentes da sua obediência.

     “Pai amado, livra-me de fazer parte desta geração covarde que foge de te obedecer para não ter que lutar, ajuda-me a crer na tua presença e no teu livramento.”.

 

Versículo do Dia

Lc 9:33

"E aconteceu que, quando aqueles se apartaram dele, disse Pedro a Jesus: Mestre, bom é que nós estejamos aqui, e façamos três tendas: uma para ti, uma para Moisés, e uma para Elias, não sabendo o que dizia. "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

199 - UMA GERAÇÃO NARRA SUAS MARAVILHAS PARA A PRÓXIMA

(Salmo 22:30)      O Livro dos Salmos sublinha assim a importância da transmissão de valores e das tradições que fazem parte da nossa rica história de família.      Junto aos...

148 - O SOL E O VENTO...

     O sol e o vento discutiam sobre qual dos dois era mais forte.      O vento disse:      - Provarei que sou o mais forte.      Vê aquela...

200 - O ÚLTIMO DIA DE VIDA

     Naquela manhã, sentiu vontade de dormir mais um pouco. Estava cansado porque na noite anterior fora deitar muito tarde. Também não havia dormido bem.      Teve um sono...

18 - DEUS NÃO QUER RESTOLHOS

     A oferta faz parte da vida cristã.      A mordomia bíblica ensina como, quando, porque e para que o cristão agradece ofertando.      A fé no Senhor Jesus...

25 - MUITO IMPORTANTE

     Um frequentador de Igreja escreveu para o editor de um jornal, e relatou a ele que não faz sentido ir à Igreja todos os domingos. Ele escreveu assim...