Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

Especial - ADORANDO A DEUS POR MEIO DO DINHEIRO

ADORANDO A DEUS POR MEIO DO DINHEIRO

(Textos iniciais: Malaquias 3:8-10 e Mateus 25:14-30)

INTRODUÇÃO:

            A infidelidade a Deus nos Dízimos e nas Ofertas tem impedido muitos crentes de viverem a vida abundante que a Palavra de Deus promete.

            O estudo deste tema para crentes fiéis é super-atraente É motivo de louvor e júbilo! Porém, para os infiéis se mostra pesado, e pouco atraente!

            Vejamos o que nos diz a Palavra de Deus...

 I - O QUE É DÍZIMO?

            R = É 10% (dez por cento) ou 1/10 avos.

            Deus é muito bom, de 100% Ele permite que fiquemos com 90%,e nos pede apenas 10%!

            Não é OFERTA! Oferta é tudo aquilo que damos além do dízimo.

            OFERTA ALÇADA - Vem do Hebraico “teruma” = PESADAS, ALTAS, ELEVADAS, PRODUTIVAS...

II - NÓS SOMOS MORDOMOS DO SENHOR

            Mordomo é o Administrador de Bens Alheios. 

            Tudo o que temos, na verdade, não é nosso - É do Senhor!

            I Cor 10:26  - “Porque do Senhor é a terra e a sua Plenitude”

            Ageu 2:8 - “Minha é a prata, meu é o ouro, diz o Senhor dos Exércitos.”

            SL 50:10 - “Porque meu é todo o animal da selva, e o gado sobre milhares de montanhas. Conheço as aves dos montes e minhas são todas as feras do campo...”

            Col 1:16 - “... tudo foi criado por meio dele e para Ele.”

            Gn 2:15 - “E tomou o Senhor Deus ao homem e o pôs no Jardim do Éden para o lavrar e guardar.” - Deus não deu o jardim ao homem,  pôs o homem no jardim para o lavrar e guardar...

            Mt 25:14-30 - Na parábola dos talentos vemos que o Senhor entregou os talentos para os servos administrarem... Mas tarde o Senhor volta para pedir contas de tudo!

III - TUDO O QUE TEMOS VEM DO SENHOR

            I CRÔNICAS 29:14 - Porque quem sou eu, e quem é o meu povo, para que pudéssemos oferecer voluntariamente coisas semelhantes? Porque tudo vem de ti, e do que é teu te damos.

            Os 2:8-9 - “Ela, pois, não soube que eu é que lhe dei o grão, e o vinho, e o óleo, e lhe multipliquei a prata e o ouro... Portanto, tornar-me-ei e reterei a seu tempo o meu grão, e o meu vinho; e arrebatarei a minha lã e o meu linho...”

IV - UM DIA TEREMOS QUE PRESTAR CONTAS

            É o que aprendemos na Parábola dos Talentos (Mt 25:14-30)

            Rm 14:12 - “Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus.”

            II Cor 5:10 - “Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo...”

            Prestaremos conta de TUDO! Dos dízimos (10%) e até mesmo dos 90% restantes ,que também não é nosso! (somos apenas mordomos...)

V - O DÍZIMO É BÍBLICO

            A) NO VELHO TESTAMENTO

1) No Éden - Já vemos o princípio do dízimo quando o Senhor separou uma árvore para Ele

2) Abraão dizimou - Gn 14:20 - Note que Abraão não viveu debaixo da Lei e sim da Graça - Gl 3:17.

3) Jacó dizimava - Gn 28:20-22 - também viveu antes da lei!

4) Melquisedeque (Sacerdote) recebia dízimos - Hb 7:1-2 - antes da lei!

5) O dízimo foi depois incluído na Lei - Lv 27:30-32; Nm 18:21-24; Dt 14:22-29 “O dízimo será santo ao Senhor” - Os que costumam dizer que não dão o dízimo porque é coisa da lei, saibam que Jesus afirmou que a Lei não foi revogada “Não penseis que vim revogar a Lei ou os profetas: não vim para revogar, vim para cumprir” - Mt 5:17 ( leia até o verso 20).

6) Salomão, que foi o homem mais sábio da terra, afirmou: - “Honra ao Senhor com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda e se encherão fartamente os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.” (Prov 3:9-10).

           B) NO NOVO TESTAMENTO:

1) Em Jesus foi restaurado o tempo da graça (que existiu no tempo de Abraão) - e a graça não exclui o dizimar...

2) O Novo Testamento não anula, cancela ou revoga o V.T. apenas modifica ou adiciona... E não alterou a lei do dízimo!

3) Exemplos:  O Fariseu da parábola (Lc 18:12) - Os fariseus em geral  (Mt 23:23).

4) Levi (=Mateus) recebia dízimos - de quem? Sinal de que era prática apostólica (Hb 7:9)

5) Judas Iscariotes era Tesoureiro do colégio apostólico - para que havia um Tesoureiro? Certamente para recolher dízimos e ofertas!

6) Jesus ratificou a prática do dízimo:             “Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus de modo nenhum entrareis no reino dos céus.” (Mt 5:20)

            Exceder - significa fazer tudo de correto que eles faziam e muito mais.

            “Ai de vós escribas e fariseus hipócritas, pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé. Deveis, porém fazer estas coisas e não omitir aquelas.” - Mt 23:23

            “Estas coisas” - deveis fazer... (praticar o juízo, a misericórdia e a fé)             e “Não omitir aquelas” = (dar o dízimo)

7) “Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus” – (Lc 20:19-26)

            De César - era o imposto

            De Deus - o dízimo!!!

8) Cristo é Sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque – (SL 110:4; Hb 7:17,21).

            Melquisedeque recebia dízimos de Abraão...

            Cristo recebe dízimos dos filhos de Abraão... (nós somos filhos na fé de Abraão)

9) Outros textos em que Cristo aprova a contribuição financeira e reprova a avareza:

            Aprovou a oferta da viúva pobre (Lc 21:1-4; Lc 11:42; Lc 12:15,22-31,42-44; Lc 16:1,2,10-12; Lc 18:18-23; 29-30; Lc 19:11-27). 

VI - DESCULPAS INFUNDADAS (QUE DEUS JAMAIS ACEITARÁ!)

  1) “NÃO ENTREGO O DÍZIMO, MAS DOU OFERTAS” – (Lv 27:30-32) “ O dízimo é santo ao Senhor” - A lei não foi revogada! (Mal 3:8) diz que quem não dizima rouba a Deus - Uma oferta que é menor (não pelo valor!) não substitui uma dívida maior! O dízimo é mais importante! 

  2) “EU ADMINISTRO O MEU DÍZIMO...” - Errado! Está escrito: “Trareis à Casa do Tesouro” - Deve ser entregue publicamente na Igreja onde se é membro ou participante. 

  3) “NÃO DOU O DÍZIMO PORQUE GANHO POUCO” - Injustificável... Sendo o dízimo percentual, ele é proporcional... É cálculo justo, igual para todos (10%).  - Jesus não olha apenas o que damos, mas o que nos sobra! (caso da viúva pobre, ele percebeu que não lhe sobrou nada!) 

  4) “NÃO DOU PORQUE NÃO SOBRA” - O Dízimo deve ser “primícia” para Deus. Deve ser o primeiro pagamento quando recebemos o nosso salário. Deve ser dado pela fé! Deus está em primeiro lugar, e deve ocupar o primeiro lugar na sua vida, e também no seu orçamento. 

  5) “NÃO CONCORDO COM A ADMINISTRAÇÃO DA IGREJA”

            - Ao entregar o dízimo, estamos entregando-o para Deus...

            - Os Administradores dos recursos de Deus, terão que prestar contas da sua administração...

            - E você prestará contas do que não deu!

            - Concordando ou não, devemos entregar o dízimo na igreja onde somos membros ou participantes. 

 VII - UMA TERRÍVEL VERDADE:

            Deus não permite que o crente use o dinheiro do dízimo em seu próprio benefício! Deus promete bênçãos, mas também maldição!

            Adão quis usar o dízimo do Senhor (A árvore separada por Deus para Ele) - Veja que terrível punição recebeu!

            Agora veja que terrível verdade está em Ageu 1:2-11 - Leia!

            O muito que você espera se tornará pouco... O dinheiro vai estar sempre faltando na sua vida, não vai render!

            Deus, com assopro, dissipa o seu dinheiro!

            É como se você pegasse todo o seu salário e pusesse em um saco, e, segurando-o pela boca, vai levando a bolada para casa... Só que o “saco” está furado, e o dinheiro perde-se todo pelo caminho.

            A terra retém seus frutos... O Céu o seu orvalho!

                        SACO FURADO NA VIDA DO CRENTE É... - médico, farmácia, hospital, batida do carro, ladrão...

            O dinheiro de Deus em nossas mãos é maldição! Ele assopra porque nos quer bem... Ele quer nos dar prosperidade - precisamos confiar n’Ele e ser fiel nos dízimos e nas ofertas.

            O correto seria termos no culto público um Ato exclusivo para entrega de dízimos. As ofertas seriam entregues em outro momento distinto. E, no ritual de entrega dos dízimos, deveríamos observar a seguinte ordem: - Primeiro, o Pastor; Segundo, Os Oficiais e demais líderes; Terceiro, a congregação em geral. 

VIII - BÊNÇÃOS PARA OS DIZIMISTAS

            “Fazei prova de mim se eu não vos abrir as janelas do céu... e derramar bênçãos sem medida”

            Deus não quer filhos pobres e necessitados!

            Nossa fidelidade é a porta da prosperidade!

            Faça prova, decida ser dizimista a partir de hoje. 

CONCLUSÃO:

            Se há dívida acumulada (dízimos atrasados) - Ele perdoa! Ele perdoa “todos” os teus pecados...

            Mas agora te diz: “Vá, e não peques mais, para que não te suceda mau pior...”

            Faça um propósito de dar o dízimo a partir de hoje! (e se puder, dê também os atrasados...)

Nota: Em II Cor 9:7 quando Paulo diz “cada um contribua segundo propor no seu coração” não está falando de dízimos ou de contribuições para Deus em geral, e sim de “esmolas” que eram recolhidas para os pobres de Jerusalém.           

 

II Coríntios 9:7

“Cada um contribua conforme determinou em seu coração, não com

tristeza ou por obrigação, pois Deus ama a quem dá com alegria.

             Um antigo pastor costumava dizer que o bolso é a última coisa que se converte na vida do crente.

            Infelizmente a compreensão dos crentes para tema tão precioso da Palavra de Deus tem sido muito baixa ou quase inexistente.

            Nós nos convertemos, mas insistimos em querer continuar a viver  na forma do mundo quanto ao tema financeiro, ao invés de passarmos a viver na forma de Deus.

            Contribuir não é algo que se deva fazer com tristeza ou pensando no que você poderia gastar aquele dinheiro se não contribuísse. Ofertar a Deus é graça. É graça mesmo. É uma oportunidade muito especial na vida do crente, mas infelizmente, para a grande maioria, a compreensão deste tema está na forma do mundo, pois os que contribuem, não entendem o que estão fazendo, por exemplo:

     – Os que contribuem por medo ou para agradar ao pastor;

     – Os que quitam o carnê do Reino como quem paga a conta de luz, água, etc;

     – Os que têm medo de terem o seu nome anotado no SPC do céu;

     – Os que pagam o dízimo como se fosse uma “mensalidade”.

            Precisamos entender que Deus determinou o dízimo (10%) como um critério de referência mínima, por causa da dureza de nossos corações, pois antes disso Ele nos diz que a Ele tudo pertence (Sl 24:1) e que a nós compete a responsabilidade e o privilégio de sermos mordomos de tudo o que temos e somos.

            É por falta desta compreensão que muitos crentes “pagam” o dízimo, “quitam” o dízimo, “liquidam” o dízimo (e a grande maioria nem isso faz) ao invés de contribuírem para a causa do Reino de Deus no exclusivo contexto da graça.

            As maiorias das pessoas que contribuem para a obra do Senhor ainda contribuem por medo de Deus. Ou então o faz na estreita medida do dízimo. Porque Malaquias chama de ladrão àquele que não contribui, então resolve quitar o seu carnê do Reino (Ml 3:8-9). Quem age assim, ainda não passou da Antiga Aliança para a Nova, ainda não pensa como cristão, mas raciocina como legalista judeu.

 A MANEIRA COMO A PALAVRA DE DEUS TRATA O DÍZIMO E AS OFERTAS 

            Os exemplos de dízimos e ofertas no Antigo Testamento contém princípios importantes a respeito da mordomia do dinheiro, que são válidos para os crentes do Novo Testamento.

1. Devemos lembrar-nos que tudo quanto possuímos pertence a Deus (Êx 19:5; Sl 24:1), de modo que aquilo que temos não é nosso: é algo que Ele confiou aos nossos cuidados. Diante de Deus, não temos nenhum domínio sobre as nossas posses.

2. Devemos decidir, pois, de todo o coração, servir a Deus, e não ao dinheiro (Mt 6.19-24; II Co 8:5). A Bíblia deixa claro que a cobiça é uma forma de idolatria (Cl 3:5).

3. Nossas contribuições devem ser para a promoção do reino de Deus, especialmente para a obra da igreja local e a disseminação do Evangelho pelo mundo (I Co 9:4-14; Fp 4:15-18; I Tm 5:17,18), para ajudar aos necessitados (Pv 9:17; Gl 2:10; II Co 8:14; II Co 9:2), para acumular tesouros no céu (Mt 6:20; Lc 6:32-35) e para aprender a temer ao Senhor (Dt 14:22,23).

4. Nossas contribuições devem ser proporcionais à nossa renda. No Antigo Testamento o dízimo era calculado em uma décima parte. Dar menos que isso era desobediência a Deus. Aliás, equivalia a roubar-lhe (Ml 3:8-10). Semelhantemente, o Novo Testamento requer que as nossas contribuições sejam proporcionais àquilo que Deus tem nos dado (I Co 16:2; II Co 8:3,12).

5. Nossas contribuições devem ser voluntárias (nunca obrigatórias) e generosas, pois assim é ensinado tanto no Antigo Testamento (Êx 25:1,2; II Cr 24:8-11), quanto no Novo Testamento (II Co 8:1-5, 11, 12). Não devemos hesitar em contribuir de modo sacrificial (II Co 8:3), pois foi com tal espírito que o Senhor Jesus entregou-se por nós (II Co 8:9; Fp 2:5-8). Para Deus, o sacrifício envolvido é muito mais importante do que o valor monetário da dádiva (Lc 21:1-4).

6. Nossas contribuições devem ser dadas com alegria (II Co 9:7). Tanto o exemplo dos israelitas no Antigo Testamento (Êx 35:21-29; II Cr 24:10), quanto o dos cristãos Macedônios do Novo Testamento (II Co 8:1-5) servem-nos de modelos.

7. Deus tem prometido recompensar-nos de conformidade com o que lhe temos ofertado (Dt 15:4; Ml 3:10-12; Mt 19:21; II Co 9:6; I Tm 6:19).

            Tendo estes princípios em mente, estaremos fazendo a vontade de Deus no que concerne às nossas contribuições. Que  nossa fidelidade a Deus venha basear-se no nosso amor por Ele e no reconhecimento que a sua graça é derramada em nós.

No amor em cristo,

Pr. Dalton Ramos

 

Versículo do Dia

Mt 12:5

"Ou não tendes lido na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa? "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

32 - FAZER O BEM SEM OLHAR A QUEM

     Uma mulher, no volante de um automóvel vermelho parou no pedágio da ponte da Baía de São Francisco Oakland e disse com um sorriso: “quero pagar o meu...

28 - UMA HISTÓRIA REAL

     Essa tradução do Reverendo Oscar Lehenbauer, de uma história acontecida com uma missionária americana que atuava em pleno coração africano, nos revela um final emocionante... E como Deus...

91 - UM DESAFIO DE DEUS

     Não é engraçado como R$ 10,00 parece tanto quando o levamos à igreja e tão pouco quando vamos ao shopping. Não é engraçado como uma hora é tão...

142 - NOVA CONSTITUIÇÃO, EM NEPAL, NÃO GARANTIRÁ LIBERDADE RILIGIOSA

       A Assembléia Constituinte do Nepal, criada pelo Acordo Completo de Paz (CPA) e eleita em abril de 2008, tomou a decisão fundamental para abolir a monarquia e declarar...

227 - SE NÃO QUISER ADOECER: "TOME DECISÃO”

       A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia. A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões. Para decidir é preciso saber...