Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

54 - O SERMÃO DO MONTE - parte 3

“Bem-Aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.” (Mateus 5:5)

Introdução

     → A humanidade pensa em termos de força, de poderio, de habilidades, de auto segurança e de agressividade. Essa é a ideia que este mundo faz de conquista e predomínio. Quanto mais uma pessoa se impõe e se expressa, quanto mais se organiza e manifesta o seu poderio e as suas habilidades, tanto mais perto se acha do sucesso e do progresso. Não obstante, derrubando tal conceito, eis que soa essa notável declaração: “Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra”.

     → O discípulo é alguém inteiramente diferente das pessoas deste mundo. Trata-se de uma diferença quanto à qualidade, de uma diferença essencial. O discípulo é um novo homem, é uma nova criação; pertence a um reino totalmente distinto deste mundo. O mundo não somente é diferente do discípulo, o mundo nem ao menos é capaz de entendê-lo. Para o mundo, o discípulo é um enigma. (Hebreus 11:38a)

     → Ao usar a mesma expressão várias vezes Jesus deixa claro o propósito de sua vida e ensino aqui na terra: fazer os homens felizes.

     → Vivemos num mundo marcado pela infelicidade. Há pessoas que pensam que felicidade é algo utópico, isto é, nunca se alcança aqui na terra. Há pessoas infelizes porque fracassaram profissionalmente. Há outras infelizes porque tiveram suas famílias destruídas. Há muitos infelizes porque não possuem todos os bens materiais que o mundo oferece. Há milhares que acreditam que a felicidade encontra-se nas coisas materiais que o mundo oferece. Ledo engano.

O que não significa ser manso

     → Há pessoas que pensam que ser manso significa ser fraco. NÃO. Claro que não. Outros há que pensam que o manso é alguém incapaz de agir ou reagir. Alguém totalmente passivo. Esta é uma outra ideia errada. Ser manso não é um defeito. O manso não é uma pessoa incapaz de decidir, e nem parado em relação a vida.

O que significa ser manso

     → Ser manso é um traço característico e natural na vida dos discípulos de Jesus que são humildes de espírito e choram tal condição neste mundo. É uma consequência na personalidade daqueles que possuem as duas primeiras marcas conforme Mateus 5:3,4.

     → Além disso, vale a pena dizer que manso é alguém capaz de controlar não apenas as suas ações, mas também suas reações. O manso é alguém que age e reage, mas sob a direção do Espírito Santo.

     → Há vários níveis de ação. Há pessoas que agem e reagem no nível animal. Isto é, irracional, violento. Há outros que agem e reagem no nível humano: “olho por olho, dente por dente” (Êxodo 21:24-27). Porém, o manso é aquele que age e reage no nível de Jesus, seu mestre, Senhor e Salvador.

     Quando uma pessoa reconhece suas misérias espirituais e sente profunda tristeza por elas, o único caminho é o da mansidão. O oposto disto seria exaltação, violência, arrogância. Mas como alguém que é humilde de espírito e sente tristeza por suas carências poderia ser agressivo? De maneira alguma.

     → Jesus diz que o manso é feliz, o mundo parece ensinar que feliz é aquele que bate, espanca, destrói, arrebenta. Jesus diz que estes não herdarão a terra. Parece paradoxal. Jesus ensina que os mansos herdarão a terra. Esta é a promessa de Jesus àqueles que são mansos. Olhemos a reação de Jesus no Getsêmani e a de Pedro, com quem você se parece? (João 18:10-11).

     OBS.: Qualquer pessoa que sente que, através de suas próprias forças, é capaz de concretizar uma vida de verdadeira mansidão, é um terrível indício que não é discípulo de Jesus.

Bem-Aventurado os Mansos

     → A mansidão não equivale à indiferença. Há pessoas que parecem mansas, em sentido natural; mas não são mansas de forma nenhuma, e, sim preguiçosas. Não é de uma característica dessa ordem que as Escrituras estão falando. Também não está em foco a fraqueza. Há pessoas que são complacentes, e as demais pessoas tendem por observar quão mansas elas parecem ser. Todavia, isso não é mansidão; é uma falta de entusiasmo. Por igual modo, não está em pauta a gentileza.

     → Há pessoas que parecem ter nascido naturalmente gentis. Não é isso que o Senhor quis dizer, ao afirmar: “Bem-aventurado os mansos”. Nesses casos, ocorre algo de natureza puramente biológica; o mesmo tipo de fenômeno que pode ocorrer nos animais. Um gato pode ser mais pacífico do que outro; um gato pode ser mais quieto do que outro. Mas isso não corresponde à mansidão de que nos fala a Bíblia. E também não está em vista ser alguém naturalmente gentil ou fácil no trato com seus semelhantes. 

     Por igual modo, não devemos pensar em fraqueza de caráter ou de personalidade. Muito menos ainda dever-se-ia pensar em uma atitude de compromisso, de “Paz a qualquer preço”. Quão frequentemente todas essas qualidades ou defeitos são confundidos entre si. Quantas vezes são consideradas mansas a pessoa que diz: “Prefiro qualquer coisa a entrar em disputa. Concordemos; procuremos eliminar as distinções e divisões; aplanemo-nos em relação a estas pequeninas coisas que nos separam; sejamos todos gentis, alegres e felizes”.

     → Não, não é nada disso. A mansidão é compatível com grande força de caráter. A mansidão é compatível com grande autoridade e poder. Vários personagens bíblicos eram grandes defensores da verdade.

     → O discípulo manso é alguém que acredita em defender com tal empenho a verdade que se dispõe até a morrer por ela, se for necessário. Os mártires foram pessoas mansas, mas jamais foram débeis. Foram pessoas fortes, e, contudo, mansos.

     → Mansidão não consiste meramente em uma questão externa; pelo contrário, consiste em uma atitude interior.

No que consiste a mansidão

     → A mansidão é, essencialmente, um autêntico ponto de vista que o discípulo forma de si mesmo, o que é então expresso como uma atitude e uma conduta em relação ao próximo. Por conseguinte, consiste em duas coisas. Trata-se da minha atitude para comigo mesmo; mas também é uma expressão desse fato, em meu relacionamento com outras pessoas.

     NOTA: Percebe-se, pois, quão inevitavelmente a mansidão deriva-se das qualidades de “humildade de espírito e de lamentação”. Ninguém é capaz de ser manso, a menos que também seja humilde de espírito. Ninguém pode ser manso, exceto se já se viu como um vil pecador.

     → O discípulo manso não se orgulha de si mesmo; não se vangloria a seu próprio respeito sob hipótese alguma. Pois sente que não tem nada de si mesmo, coisa alguma que existe de que ele possa gabar-se. E também deve-se entender que ele não faz valer seu direito. Como você deve estar percebendo, isso é uma negação daquela psicologia popular de nossos dias que nos recomenda “Impor-nos aos outros o nosso direito” e “expressarmos a nossa personalidade”.

     → Aquele que é manso não quer fazer essas coisas; antes, envergonha-se delas. Por semelhante modo, a pessoa que é mansa não exige coisa alguma para si mesmo. Não considera todos os seus legítimos direitos como algo a ser exigido. Não faz exigências quanto à sua posição, aos seus privilégios, às suas possessões e à sua situação na vida, mas assemelha-se ao homem retratado pelo apóstolo Paulo em Filipenses 2:5. Cristo não asseverou o seu direito de igualdade com Deus; deliberadamente Ele não o fez e você e eu temos que chegar a este ponto.

     → O discípulo manso nem ao mesmo se sensibiliza consigo mesmo. Não vive cuidando de si próprio ou dos seus interesses pessoais. Não permanece em atitude defensiva. Todos nós sabemos como essas coisas são, não é verdade? Não é essa uma das piores maldições resultantes da queda no pecado (se desculpar de algo ou se esconder). Essa sensibilidade é excessiva acerca de nós mesmos? Passamos a vida inteira cuidando de nós mesmos. Entretanto, quando a pessoa adquire a mansidão cessa tal atitude; e, daí por diante, não mais se preocupa consigo mesma e nem com o que os outros digam a seu respeito. Ser verdadeiramente manso significa que não mais ficamos a proteger-nos, porquanto já teremos compreendido que nada existe a ser defendido. Por essa razão, não vivemos na defensiva; tudo isso ficou relegado ao passado.

     → O discípulo que realmente é manso não tem pena de si mesmo, e nunca se lamenta por si mesmo. Jamais fala consigo mesmo, dizendo: “você está enfrentando tempos difíceis; e como aquelas pessoas mostram-se ásperas, ao não lhe compreenderem!” E também jamais pensam: “Quão maravilhosamente eu seria, se ao menos as outras pessoas me dessem alguma oportunidade!” Autocomiseração! Quantas horas e quantos anos desperdiçamos lamentando-nos! Todavia, o discípulo que se tornou manso pôs um ponto final em tudo isso.

     → Ser manso significa que o discípulo se anulou completamente, como se não tivesse direitos e nem merecimentos seja no que for. Tal pessoa já percebeu que ninguém poderá causar-lhe qualquer dano. John Bunyan expressou admiravelmente bem a situação, quando escreveu: “Aquele que já está caído, não precisa temer a queda”. Quando alguém vê verdadeiramente a si mesmo, sabe que ninguém pode dizer algo a seu respeito que seja exageradamente mau.

     → O discípulo que é verdadeiramente manso é aquele que se admira de que Deus e os homens possam pensar dele tão bem quanto pensam, tratando-o tão bem quanto o tratam. Isso, ao que me parece, é a qualidade essencial do discípulo que é manso. 

     A mansidão, pois necessariamente expressa-se através de toda a nossa postura e conduta em relação ao próximo. Ser manso é usar de paciência a longanimidade, mesmo quando sofremos injustamente. (I Pedro 2:22-23)

     → Ser manso significa que estamos dispostos a ouvir e a aprender; que fazemos tão pequena ideia de nós mesmos e de nossas capacidades que estamos prontos a dar ouvidos aos nossos semelhantes. E, acima de tudo, devemos estar prontos a deixar-nos ensinar pelo Espírito Santo, a deixar-nos guiar pelo próprio Senhor Jesus Cristo. A mansidão sempre implica em um espírito que se deixa ensinar.

     NOTA: Por conseguinte, isso é o que significa alguém ser manso. Preciso salientar de novo que é óbvio que se trata de algo inteiramente impossível para o homem natural? Jamais faremos de nós mesmo pessoas dotadas de mansidão. Aquela pobre gente que se retira do mundo para a vida monástica está procurando adquirir a mansidão por meio de seus próprios esforços. Jamais o ser humano conseguirá realizar tal façanha. Isso não pode ser feito. Ninguém, exceto o Espírito Santo é capaz de tornar-nos humildes; coisa alguma, exceto o Espírito Santo, é capaz de humilhar-nos no espírito e levar-nos a lamentar chorando, devido à nossa pecaminosidade, produzindo em nós aquela perspectiva veraz e correta de nós mesmos e conferindo-nos a própria mente de Jesus Cristo.

Exemplos de pessoas mansas

     Abraão: Quando o contemplamos, vemos um grande e admirável retrato de mansidão. Essa foi a mais destacada característica de sua vida além da obediência por fé. Devemos lembrar a sua atitude em relação a Ló, e como Abraão permitiu ao homem mais jovem fazer a escolha, sem reclamar com qualquer murmuração ou queixa – isso é mansidão.

     → Vemos essa qualidade, novamente, em Moisés, que foi realmente descrito como o homem mais manso da terra (Números 12:3). Se examinarmos o seu caráter, descobriremos essa belíssima virtude. Ele não impunha a própria vontade aos outros, mas antes, rebaixava-se e humilhava-se – mansidão.

     O profeta Davi, especialmente em seu relacionamento com Saul. Davi sabia que seria o próximo monarca. Disso já havia sido informado, e até havia sido ungido; não obstante, quanta coisa suportou de Saul, que o tratava asperamente e injustamente!

     → O profeta Jeremias e a impopular mensagem que lhe foi dada para que a pregasse. Foi requerido dele que anunciasse a verdade ao povo – algo que ele hesitava em fazer – ao passo que outros profetas andavam dizendo coisas suaves e favoráveis. Jeremias ficou isolado. Passou a ser considerado um individualista – alguém que se negava a cooperar, conforme se diz atualmente – porquanto não repetia o que todo o mundo andava dizendo. Jeremias sentiu tudo isso amargamente, quanto sofreu, permitindo que coisas ofensivas fossem ditas acerca de sua pessoa, às suas costas, mas mesmo assim ele continuou anunciando a sua mensagem, esse foi um grandioso exemplo de mansidão.

     → O nosso único Senhor e Salvador Jesus Cristo. Não havia hiato entre o que Ele ensinava e a sua própria vida. Ele disse: Mateus 11:29. Ele, Jesus é descrito como o Rei manso, montado em um jumentinho. Mateus 21:5/ Zacarias 9:9.

     → Quando Isaías profetizou a respeito de Jesus, dizendo: “Isaías 42:1-3 e Mateus 12:18-20, ele estava dizendo do espírito de mansidão de Jesus em II Samuel 22:36, o rei de Israel fala da mansidão do Senhor. Aleluia. A brandura de Deus nos faz felizes. Ele é brando, manso. Glória ao Senhor.

A Promessa – Herdarão a Terra

     → Notemos agora o que sucede ao homem que tem essa qualidade “herdarão a terra”. Os mansos já são herdeiros da terra, na vida presente. O discípulo que é realmente manso é a pessoa que sempre vive satisfeito e contente nesta vida que o Pai lhe deu, ele fala como o apóstolo Paulo II Coríntios 6:10 e também declara Filipenses 4:12 e 13, ele em cristo é satisfeito.

     → Também sabemos que a terra final, não será este planeta em que estamos. Pois tanto a Bíblia quanto a história falam da contaminação de nossa pequena aldeia. A terra está suja de sangue e cheia de violência.

     → A situação caótica antes do dilúvio volta a se repetir: Gênesis 6:11 e 12. Paulo, em sua segunda carta a Timóteo 3:1-5 descreve um quadro pecaminoso e abominável da situação da terra para os últimos dias. Na segunda carta de Pedro 3:10. Jesus disse a Pilatos que o seu Reino não é daqui João 18:36, e que há um lugar preparado por Jesus para os mansos João 14:2-3.

     → O apóstolo João, na visão do Apocalipse 21:1-4, fala-nos do novo céu e da nova terra, onde as lágrimas dos que choram serão enxugadas, onde não haverá mais morte.

     → Assim sendo, cremos que a palavra de Jesus: “Felizes os mansos, porque eles herdarão a terra”, terá seu cumprimento cabal na eternidade. Porém, tal perspectiva não deve nos conduzir a fuga do tempo, e da história. O discípulo de Jesus não deve fugir da luta de cada dia. Aquele que é manso não deve se desesperar e cair nas angústias depressivas por causa das violências, agressividades e impiedade deste mundo. Sua vida de discípulo de Jesus Cristo, seu estilo se constituirá numa antecipação visível dos valores eternos. Ele é um cidadão do Reino de Deus. Tal reino enseja a tensão entre o já e o mas ainda não. O ser manso é um sinal que caminhamos para o reino dos céus.

CONCLUSÃO

     → Se verdadeiramente reivindicamos haver recebido o Espírito Santo, sendo essa um reivindicação autêntica de todos os discípulos. Então não teremos qualquer desculpa se não somos mansos. Não se trata de alguma coisa que você e eu possamos fazer. Antes, trata-se de uma qualidade de caráter, em nós produzida pelo Espírito Santo de Deus. Esse é um fruto direto do Espírito (Gálatas 5:23). É algo que nos é oferecido, tornando-se assim possível para todos nós.

     → Todos os discípulos de Jesus são encorajados a ser mansos Efésios 4:1-2; Colossenses 3:12; Gálatas 5:23. Não esqueça que quando um irmão corrige a um outro irmão acerca do pecado, deve fazê-lo com espírito de mansidão veja Gálatas 6:1. Sejam cheios do Espírito Santo e sempre serão mansos de espírito. Amém.

Restruturado e reformulado, para uso interno da

Igreja Evangélica Comunidade Encontros Com Jesus.

No amor em Cristo,

Pr. Dalton Ramos

 

Versículo do Dia

Nm 22:28

"Então o SENHOR abriu a boca da jumenta, a qual disse a Balaão: Que te fiz eu, que me espancaste estas três vezes? "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

61 - "UM DIA..."

     Jesus e o diabo estavam conversando, e Jesus perguntou ao Diabo o que ele estava fazendo com as pessoas aqui na terra...      Ele respondeu: “Estou me divertindo...

223 - A HISTÓRIA DO PATO

     Havia um pequeno menino que visitava seus avós em sua fazenda, foi-lhe dado um estilingue para brincar no mato.      Ele praticou na floresta, mas nunca conseguia acertar...

84 - MARKETING OU LENDA

     Nos Estados Unidos, a maioria das residências tem por tradição ter na frente um lindo gramado. E, para este serviço, há diversos jardineiros autônomos que fazem reparos nestes...

4 - FIRME COMO O CARVALHO

     Ao enfrentarmos problemas, observamos o quanto somos frágeis. As alegrias se vão e só fica a verdade de que somos impotentes para lidar com as adversidades. Deus nos...

38 - ATITUDE DE VENCEDOR

     Era uma vez, uma floresta...      Um dia, o macaco, representante eleito dos animais, fez uma reunião com toda a bicharada da floresta e disse: Nós sabemos que...