Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

27 - AMARRAR O VALENTE PARA TOMAR OS SEUS DESPOJOS

Lucas 11:14-23

Batalha Espiritual Pela Salvação Das Pessoas

     Bem amados, para o entendimento daquilo que o Senhor tem restaurado, e que é confiado à Sua Igreja desde que ela foi inaugurada em Atos 2, nós necessitamos entender, tomar posse desta constituição da qual somos feitos, ao sermos comprados por Jesus e lavados pelo Seu sangue (Apocalipse 5:8-10 e 1:5,6). O não entendimento espiritual, e o não refletir e não exercer isto, tem neutralizado a manifestação da glória de Deus na Terra. O entendimento deste assunto, supera todo e qualquer outro assunto para que nós sejamos manifestadores de Jesus devidamente, como o Seu Corpo e Sua Igreja. Por isso a leitura da carta aos Hebreus (é de suma importância ler do capítulo 5 até o 10 nesta hora), é a partir daí, desta carta, que o entendimento espiritual devido vai começar a chegar. Se o irmão não crescer nesse entendimento, você não desfrutará daquilo que Deus tem preparado para você. Está prontinha a mesa do Senhor, mas, só aqueles que chegam a esse entendimento espiritual podem se deleitar, e ministrar-lhe desta maneira. (Leia também Lucas 11:14-23).

     Agora, Mateus 18 (nós já sabemos de cor, creio), de 18 a 20, Jesus diz: “... Em verdade vos digo que, tudo o que ligardes na Terra, será ligado, ou, terá sido ligado no céu; e tudo o que desligardes na Terra, será desligado, ou, terá sido desligado no céu. Também vos digo que, se dois de vós concordarem na Terra acerca de qualquer coisa que pedirem, ser-lhes-á concedidas por meu Pai que está nos céus, pois onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou eu no meio deles...” (Mateus 18:18-20).

     Quem diz isso é Jesus, e Ele não mente. Lemos na Carta aos Hebreus que é impossível que Deus minta. E Ele diz que, onde dois ou três, ou seja que, quando a Sua Igreja está constituída devidamente, e está reunida, se dois têm a concordância do Reino de Deus, Ele diz: “O Pai ouve”. Jesus diz que se dois do Seu Povo, da Sua Igreja, se eles concordam (no que tem a ver com o Reino de Deus), Ele diz: “... será concedido pelo Pai...”; e Ele promete: “... dois ou três reunidos em meu nome, aí estou...” ou seja, a Sua autoridade será confirmada pela presença e manifestação dEle na Sua Igreja e através dEla. Mas, se nós não conhecemos a Jesus, se conhecemos Jesus apenas de maneira religiosa, se somos apenas evangélicos, se nós não temos esta comunhão com o Senhor Jesus, e se não temos esta comunhão devida uns com os outros como Corpo de Cristo, então, não há concordância espiritual. A concordância correspondente ao Reino de Deus, a concordância correspondente ao Reino de Jesus, é a concordância espiritual, não apenas um acordo para atividades. 

     No texto de Lucas, Jesus confronta os líderes fariseus e diz: “... Todo reino dividido contra si mesmo, não subsistirá...”. Se Satanás expulsa Satanás, está dividido. E o reino dividido contra si mesmo não subsistirá. Os satanistas já sabem, de há muito tempo, que quando, duas pessoas fazem um pacto, concordam no reino espiritual, elas multiplicam a potencialidade da realização daquilo que elas fazem acordo no reino espiritual. Todo satanistas sabe disso. Os irmãos que leram o “Filho do Fogo”, recordam que, quando Daniel tentou destruir o Pastor Brintt, fez um encantamento, e não aconteceu nada. Uma coisinha pouca... O que ele fez em seguida, para o segundo encantamento? Juntou com o seu grupo e disse: “Agora, é impossível!!!” Multiplicou o potencial do encantamento que havia em cada um deles por meio dos pactos de alianças com os demônios; ou seja, eles se uniram e tentaram juntar os guias, os demônios com os quais tinham aliança, e somaram força espiritual por intermédio deles. Quando eles declarassem o encantamento, a maldição, estariam juntando, unindo todo o poder que aqueles agentes podiam exercer. Eles disseram: “Agora, vai atingi-lo!” E atingia de alguma maneira, mas ele continua ileso; e quando fizeram aquele pacto, e o encantamento para atingir a casa dele, e a menina cai de lá do andar alto, e acontece que ela se embaralha no galho da árvore, e não sofre nada! Quer dizer... Como pode isto? Não conseguiram ainda!!! O que fizeram mais? Foram a outros que tinham pactos mais elevados do que eles, com patentes mais altas. Cada passo era um nível de pacto, de alianças. Aí fizeram o último e disseram: “Agora, é impossível!!!” Por que eles sabem disso, de que aliança em concordância aumenta, soma o poder maligno? Irmãos, esse é um princípio espiritual. Isso que está em Mateus 18, é um ensino espiritual que os filhos das trevas sabem exercer, e o exercem já, e há muito tempo.

     Jesus diz: “... se dois de vocês concordarem acerca do que pedirem ao Pai... se dois de vocês concordarem na Terra acerca de qualquer coisa que pedirem ao Pai, ser-lhes-á concedida por meu Pai que está nos céus...”. Antes, Ele nos diz como Igreja: “... Em verdade, em verdade vos digo que, o que vocês ligarem na Terra terá sido ligado nos céus, e o que desligarem...”. Isso é o reino! É o reino de sacerdotes que faz isto. Concordância. Concordância espiritual. Comunhão. Conserto. Aliança. O Pai está pronto a conceder porque é a Sua Igreja atuando, é a Noiva do Seu Filho Amado. E aí Jesus diz: “... quando esses dois ou três se reúnem... (fala desta concordância, desta manifestação da sua Igreja), ...se reúnem em torno de Jesus, do Seu reino, Ele diz: “...Eu estou no meio deles...”. E aí, Ele confirma e executa toda autoridade que Ele confiou à Sua Igreja; mas é necessário que haja comunhão com Jesus, e comunhão uns com os outros; concordância espiritual. 

NOTA: As Equipes de Comunhão e as células de oração nasceram entre nós, como parte deste processo da restauração de tudo, de todas as coisas, no processo de preparação já bem avançado, da Igreja, para a Volta de Jesus e nasceram tendo em vista a salvação de pessoas. As mesmas nasceram por causa disto e além da salvação de pessoas temos como foco a transformação espiritual da cidade.

     Nós sabemos amados, conforme está na Palavra de Deus, que para uma pessoa ser salva, temos que arrancá-la de onde? Das mãos do valente. E todo mundo sabe quem é esse valente de quem Jesus fala em Lucas 11 e também em Mateus 12.

     Todas as pessoas, independentemente de serem nascidas de pais crentes, piedosíssimos, fiéis a Deus... ou terem nascido nos ambientes mais abomináveis que se possa imaginar, somente será salva se, render-se a Jesus Cristo, por obra do Espírito Santo. Pois o diabo tem um direito legal sobre cada pessoa que nasce na Terra, por causa do pecado de Adão. Na cruz, Jesus cancelou o direito que o diabo tinha recebido de Adão. Nós sabemos disso. De fato Jesus que é o segundo Adão (Ro 5:14; I Co 15:45-47), tomou de volta o que Adão entregou ao diabo pela desobediência, mas a natureza pecaminosa de Adão continuou em nós; e é por isso que o diabo faz o barulho tão grande que ele faz, governando, manipulando pessoas, cidades, instituições, nações e tudo mais; porque a natureza do pecado de Adão não foi arrancada; e nesta natureza, e com esses pecados, cada pessoa, quando nasce, o diabo reivindica esta herança; e para sair deste estado, a pessoa precisa, com entendimento bíblico, e obra do Espírito Santo, conhecer a Jesus, reconhecer a sua realidade espiritual, confessar a Jesus como seu Senhor, e viver para Ele. Ser crucificada e morta nEle. Se ela não fizer isto, ela vai crescendo... tão linda a criança; nasce um encanto... dois, três, quatro anos... a rebeldia já começa a ficar mais acentuada. Cinco, seis, sete... e milhares, infelizmente, milhões dos que têm nascido de pais crentes, e cresceram tão lindos, tão crentinhos, não é?! Cinco anos, seis anos... são crentinhos encantadores!!! Oito, nove... e muitos chegam a ser batizados... há denominações até que batizam na hora em que nascem, pensando que isso vai cancelar a herança de Adão... Não vai, é claro! Mas quando chegam aos doze, treze, quatorze, quinze, dezesseis, dezessete, dezoito, dezenove, vinte... apostatam!!! Ou seja, não são tão lindinhos como eram; aqueles docinhos encantadores... a rebeldia cresce, cresce... a gente vem e diz: “- Não é possível!!! Cresceu conhecendo, amando, cantando: “...Sou uma florzinha de Jesus... meu coração alegre está... eu vou crescer, crescer... e quando estiver deste tamanho assim, eu quero trabalhar pra meu Jesus sem fim”. E quando crescem mais, nada disso ficou. Cadê a doçura? Pra onde foi? É a natureza de Adão, reivindicada; os demônios a tomaram. Por que ele não rompeu esta natureza ao render-se a Jesus de fato? O que aconteceu? Nós imaginamos que alguém vai ser salvo, vai ser arrancado do império de satanás com facilidade. Ora, se cada pessoa sem Jesus, é despojo que o diabo tem, você imagina que o diabo vai soltar os bens dele de qualquer maneira, de qualquer jeito, sem resistência?

     Meus amados, a nossa geração recebeu este ensino, recebe este ensino da parte do Senhor, de que a salvação de uma pessoa implica em uma batalha espiritual por ela. “... Ah! Mas a geração de antes de ontem não precisou saber disso...?” Pois bem! Nós somos, no Brasil, especialmente no Brasil, e também nos Estados Unidos e na Europa, nações pós-cristãs; e no Brasil, pós-evangélicos. Na América Latina toda não é assim, porque na maioria dos países não tinha quase ninguém crente até os anos 70; no início dos anos 80 ainda eram poucos; então, ainda não deu para serem “pós-evangélicos”. “... Ora, mas nós crescemos tanto, levando tanta gente à Cristo!” Todas as Igrejas têm uma lista de gente que já passou por elas, que talvez sejam dezenas de vezes maiores do que o número que elas têm; e daqueles que as Igrejas têm, se der uma peneirada, a metade vaza nos buraquinhos menores da peneira, não é!? “... Oh, nós ganhamos para Jesus...” Ganhamos para Jesus? Estão onde?

     Satanás não se importa muito com que as pessoas se tornem evangélicas. O problema dele é que elas sejam arrancadas do seu controle. Aí sim, é que é o problema. Hoje, temos que fazer essa avaliação. Há uma crise, dos mais íntegros no cenário da Igreja, avaliando essa questão, e com angústia perguntam: “Onde estão os que declararam receber Jesus?” Nós olhamos para traz, eu e outros, poucos aqui, que tivemos a oportunidade de nascer e crescermos, ouvindo, encaminhados a Jesus... tivemos tantos amigos, tantos colegas... onde eles estão? A maioria está no mundo! Lembrei hoje, com irmãos que tratávamos de algumas coisas do reino, quando éramos menorezinhos (porque jovem, continuo sendo, mas era menor) e, éramos um grupo grande de amigos, de gente zelosa; hoje, não tem quase ninguém. 

     Lembra daquela matéria que saiu no contexto daquela mulher que entrou lá na cerimônia quando o ex-Presidente Lula tomou posse, e falou com ele a respeito do “Beira-Mar”, e causou um rebu, então, entrevistaram a irmã do “Beira-Mar”, e, acerca dele ela disse: “Ele ainda não levantou a mão pra Jesus; ainda não levantou a mão, mas já tem uma Bíblia, e nós temos orado... não levantou a mão para Jesus...” ou seja, como se, levantar a mão é o sinal de ser salvo.

A Salvação De Uma Pessoa Implica Numa Batalha Espiritual Intensa...

     É um despojo de satanás; os bens que ele tem são as almas das pessoas para serem condenadas com ele para sempre. A salvação de uma pessoa, implica numa batalha espiritual intensa. Não pensemos que se a pessoa está amável no contexto evangélico; chega e gosta, se converte, muda de ambiente um pouco... daqui a pouco ela se vai, porque ela continua despojo. É uma batalha intensa. As Equipes de comunhão e as células de oração têm por objetivo manter a luta diária ativa de cada salvo para com as obras da carne.

     Para neutralizar este controle que o diabo tem sobre as pessoas, controle das trevas do pecado da herança de Adão que elas têm; controlada pelo sistema chamado mundo. E o sistema chamado mundo é estabelecido através de pactos com o império das trevas. Satanás somente pode fazer o que faz, por causa dos pactos que as pessoas fazem com ele por meio dos seus agentes. Então, as cidades, as nações, as instituições nascem com os pactos que são feitos com satanás. Por exemplo: quando os primeiros que vieram habitar nas terras (que mais tarde fora chamadas de Brasil), chegando aqui, o que eles fizeram? O que faziam os que viviam aqui antes dos portugueses chegarem aqui? Prestavam cultos aos seus deuses, à criação e a tudo!!! Construíram altares para os seus deuses. Construiu-se um altar, e ali através do que está relacionado com ele, está a dedicação daquele território. O Romanismo veio por intermédio de Portugal e Espanha para toda a América Latina. Onde eles chegavam, o que construíam primeiramente? Um altar. Construíam uma Igreja (templo-altar) e um altar. Nós vamos às cidades, a todos os lugares... os locais estratégicos, lugares de montanha, centro da cidade... Todos estão cheios de altares visíveis e invisíveis. Eles entravam, pisavam na terra, e dedicavam aos deuses, aos demônios (padroeiros, “santos”), o território onde entravam. É assim. O romanismo faz isso por todos os lados como se fosse cristão. Como se isso é que fosse o Evangelho. Vejam irmãos, que falsificação!!! Dedicavam tudo! Os habitantes originais da terra (chamados índios) que se desviaram do Senhor século antes, faziam cultos e pactos dedicando a si mesmos, os seus bens, seus familiares, cultuando a satanás através da criação e de entidades que circundavam, como está em Romanos 1:19-25. Chega o romanismo, se associa a eles e traz novos pactos. No Brasil, mais tarde, vão buscar também os africanos que trazem os seus deuses e seus altares, e agora nós temos um país inteiro dedicado várias vezes a satanás. Todas as cidades. Os altares estão por todos os lados. Há os lugares altos por todos os lados. Quantas cidades com nomes “santos”? Quantos bairros das cidades e quantas localidades rurais com tais nomes? Isso é culto aos mortos, que é invocação aos mortos. É feitiçaria. É espiritismo. É dedicação das cidades aos demônios. É abominação terminantemente condenada por Deus. É fonte de maldição e juízo de Deus. Veja Deuteronômio 18:9-14 e identifique outras dezenas de textos da Palavra de Deus.

     Por onde a Igreja romana entrou, seja por meio de conquistas militares, pelos governos ou das suas “missões”, isso foi sendo feito. Onde quer que haja influência do romanismo, nações, cidades, bairros... são dedicados aos “santos”; ou seja, são altares em si mesmo, suas oferendas. E mais, em cada nação, a cultura aonde o romanismo romano chegou, eles juntaram, uniram, sincretizaram os cultos aos seus deuses (os “santos”), com os deuses dos povos que já habitavam aquela religião. É assim no Brasil, na América Latina e em todos os lugares. Agora há um acréscimo, uma soma de maldição, destas dedicações da terra e dos povos, e acréscimo de novos pactos que continuamente e anualmente são renovados; e o mais grave ainda é que quando chegam através do romanismo, chegam de forma cristianizada e fazendo usos diversos do próprio texto bíblico e de algumas formas e expressões cristãs.

     A quem de fato, é prestado o culto? Aos “santos”? É aos ídolos, aos demônios. Abra I Coríntios 10:19-21; Salmo 106:36,37; 115:1-18 (veja de 34-43); Deuteronômio 32:37,38.

     Todas as cidades com nomes de “santos” e/ou acrescidas dos deuses cultuados pelos índios e pelos africanos já são por si mesmas dedicadas aos “santos”, que é a oficialização da dedicação, da oferta da cidade, bairro ou nação aos ídolos; o que faz com que a própria cidade, região ou país se tornem UM ALTAR para os tais ídolos/demônios. Esta é a razão porque, o que está na carta aos Romanos 1:26-32 é realidade, cada vez mais crescente em todas as localidades da nossa cidade. Leia do verso 21 ao 32. Os irmãos leram o livro “OS CÉUS SERÃO ABALADOS”, não é? Que é uma explanação profética fabulosa.

     Os irmãos viram a descrição dos lugares altos, dos quais todos nós já sabemos um pouco, graças a Deus. Aqui, quem quer saber, sabe! Meus irmãos, pelo menos 90% da Igreja no Brasil, não sabem nada do que está escrito neste livro. E tem um montão de gente que está por aí dizendo que tem feito isto que está aqui, sem conhecimento de causa nenhuma. Ouviu falar... fez uma placa e colocou na entrada da cidade: “Jesus Cristo é o Senhor desta cidade”, porque acha bonita a declaração e dá ideia de “espiritual”, de gente esclarecida e envolvida no reino de Deus; mas não tem noção do que diz; isso não significa nada, porque Jesus só vai exercer essa autoridade, ser Senhor da cidade, através da Sua Igreja como reino de sacerdotes, que conscientemente, com conhecimento de causa, exercem então a autoridade do reino de Jesus ali. Essa declaração não faz sentido nenhum, se não há uma manifestação devida do povo de Deus na cidade, e se o povo de Deus, se a Igreja do Senhor, não assume o seu papel.

A SALVAÇÃO DAS PESSOAS E OS “LUGARES ALTOS” NA CIDADE

     A direção que nos tem dado, neste tempo, quando temos lutado pela salvação de pessoas específicas, então nós imaginamos que basta orar por elas. Por quantos nós oramos, e quantos chegam a ser salvos? Qual o percentual? “Zero vírgula alguma coisa...”. Todos não buscam Jesus, todos não creem em Deus, não creem em Jesus, e não estão aflitos buscando socorro de todos os lados? Quantos chegam a ser salvos? Oramos, guerreando... Se quisermos mesmo que as pessoas sejam salvas, temos que destruir os altares satânicos de todos os lugares, em nossa cidade, em nossas casas e principalmente em nossas vidas. Temos que tirar a legalidade que o diabo tem, a nível territorial, nas regiões celestes e terrestres. Ao mesmo tempo em que lutamos por pessoas individualmente, orando por elas, guerreando por elas, (e o conteúdo desta oração, desta confissão, nós exporemos, recordando, ampliando, aos domingos, para todos, não é?) Mas, nós tomamos umas pessoas, começamos a orar por elas, e vai chegar o momento quando vamos contatá-las, e fazer-lhes uma proposta para conhecer a Jesus; contato pessoal. Ela se dispõe a conhecer, e nós estudamos com elas, e elas entendem toda a Palavra, e elas admiram a Jesus e a Palavra, elas admiram as promessas de Deus, elas até desejam a vida com o Senhor, mas não conseguem entregar a vida a Jesus, romper com a prisão. Por quê? Nós imaginamos que é apenas problema da pessoa como indivíduo. Deus nos trata como indivíduos, e nos trata como povo, como cidade. É necessário destruir as trevas que mantêm as pessoas em prisão, a nível de cidade, derrubar todos os altares no perímetro urbano e rural, porque tudo confere legalidade ao império das trevas para manter as pessoas em cegueira espiritual a respeito de Jesus e da salvação eterna, e em prisão. Então, veremos os resultados espirituais na vida das pessoas, e posteriormente, na vida da cidade; porque as cidades, enquanto cidades, serão transformadas à medida que os seus habitantes nascerão em Cristo, sendo regenerados.

     Os irmãos recordam que, quando a nação de Israel estava em rebeldia, ou eles dominavam qualquer povo, conquistavam qualquer povo, qual é a primeira coisa que faziam? Quando conquistavam qualquer povo, qual era a orientação que Deus dava para eles? Destruir os altares, todos os altares. Quando entravam em rebeldia, o que faziam? Construíam altares aos demônios, e quando eles se arrependiam, vinha um avivamento e um rei temente ao Senhor, qual era a primeira coisa que faziam? Derrubavam os altares, e então vinha o avivamento, ou seja, o controle das trevas era desfeito.

     Então amados, para culminar com a salvação de pessoas, não é suficiente apenas identificarmos pessoas, e orarmos por elas, e lutarmos por elas. Nós temos que, ao mesmo tempo, destruir os altares de satanás, edificados contra a nossa cidade há séculos, quer seja nas casas ou na própria cidade. Isto não pode ser feito sem conhecimento de causa, não pode ser feito sem uma experiência verdadeira com Jesus, e sem a consciência sacerdotal, para reinarmos com Ele.

     É por isso que oramos e suplicamos que o Senhor restaure em nós a plena consciência de REINO DE SACERDOTES a que somos constituídos. Irmão, não perca isso que suplicamos, porque o Senhor começou a nos responder. A unção sacerdotal cresce sobre nós; e a cada manhã, a nossa súplica é que amanheçamos com esta unção aumentada, e nós vamos precisar muito que ela cresça à medida que o governo das trevas e do anticristo vai se manifestando, e para a manifestação do Reino, do Evangelho do Reino como está no texto bíblico. Então, nós precisamos destruir todos os altares.

Obs.: Por isso lute para que a sua equipe de comunhão e célula de oração, entenda esta revelação e aplique em sua vida de discípulo diariamente – LUTE POR SUA EQUIPE PARA QUE TODOS ESTEJAM PRESENTES A CADA ENCONTRO.

Destruir um Altar

     Não basta chegar aqui, quebrar e jogá-lo ao chão. (Há altares, lugares controlados por demônios, que são edificados sem material visível). Temos que cancelar toda a legalidade que tem aqui, expulsar os demônios que controlam daqui, toda uma área, um território, selar o local com os sinais (símbolos) proféticos, o azeite da unção é um deles e colocar neste lugar um altar do Senhor; ou seja, algo que corresponda a um Memorial. Onde você conquista um território, você levanta um Memorial no lugar.

     Quais são os lugares altos da nossa cidade? Lugares altos não significa necessariamente morro. Essa é uma expressão que significa montanha sim, mas, lugar alto, é uma expressão que significa locais onde se estabelecem tronos para satanás. Há pessoas que são tronos. Em torno delas, há um controle demoníaco de uma área inteira, de uma região; há indivíduos que são esses altares, ou seja, que correspondem a lugares altos (no legislativo, no executivo, no judiciário e a religião). Mas em nossa cidade temos lugares altos? Sim! Temos morros em nosso município. Os irmãos podem ter certeza: todos os morros, e as florestas que têm por aí estão cheios de altares, lá no meio. Basta entrar lá que vamos encontrá-los, quem fez isto? Dos índios não têm mais nada (contudo os pactos que fizeram ainda não foram desfeitos), mas são do sincretismo romanista, porque este é a mãe das prostituições; e quem leu aqui (Os Céus Serão Abalados), sabe que é exatamente no meio da falsa religião que os satanistas multiplicam os seus pactos e assumem mais e mais o poder maligno que exercem.

     Nos morros, nas lagoas, nos rios, nas casas, em pessoas... nós temos que levantar, localizar onde está tudo isto. Pois bem, é no município de Itaperuna; temos que começar operar dos seus limites; e temos que vir, de lá para cá, ou ir daqui para lá. Do centro da cidade para os limites do nosso município para lá, ou de lá para o centro. Tempos que limpar. Dentro do perímetro urbano da nossa cidade e dos distritos há dezenas, centenas de “lugares altos”.

Então, as Equipes de comunhão e as células de oração, necessitam ter entendimento espiritual de tudo que estamos vivendo nesta presente era em todos os lados. Na economia, na política e na religião.

No Amor em Cristo, 

Pastor Dalton Ramos

Versículo do Dia

Ex 12:27

"Então direis: Este é o sacrifício da páscoa ao SENHOR, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aos egípcios, e livrou as nossas casas. Então o povo inclinou-se, e adorou. "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

187 - DESAFIADO A SER DIFERENTE

     Para dar início ao plano de salvação da humanidade, Deus escolheu um povo: Israel. Aquela nação precisava se tornar diferente das outras nações da terra. Se fosse igual...

64 - A BÍBLIA

     Um homem foi ao barbeiro para cortar o cabelo como ele sempre fazia. Ele começou a conversar com o barbeiro sobre vários assuntos. Conversa vai, conversa vem, eles...

128 - BELÍSSIMO FATO VERÍDICO

       Fato ocorrido em 1892, verdadeiro e integrante de biografia. Um senhor de 70 anos viajava de trem tendo ao seu lado um jovem universitário, que lia o seu...

223 - A HISTÓRIA DO PATO

     Havia um pequeno menino que visitava seus avós em sua fazenda, foi-lhe dado um estilingue para brincar no mato.      Ele praticou na floresta, mas nunca conseguia acertar...

144 - CRISTÃO BRUTALMENTE ATACADOS POR RADICAIS HINDUS

     Recentemente, dois cristãos em Karwar foram atacados. Eles sofreram graves ferimentos na cabeça e fraturas nos membros.      De acordo com uma reportagem publicada no site do Global...