Bem-vindos à Igreja Evangélica Comunidade Encontros com Jesus

22 - ORAÇÃO: O REINO DE SACERDOTES REINANDO COM JESUS

     Então, o que ocorrerá, neste tempo, de 2014 em diante? O Reino de Sacerdotes começará a manifestar-se reinando com Jesus, e trazendo à existência a provisão, os elementos que trarão os acontecimentos para o desfecho final, para as manifestações da glória de Deus reveladas no Apocalipse, para que, então, o novo céu e a nova terra se manifestem, mediante a volta do Senhor Jesus (Apocalipse 1:7,8; 3:11; 2:10; 22:7,12,13,16,17,20,21...; Mateus 6:9-13, e outros).

     É como povo de Deus que nos reunimos em cada encontro da congregação, desde as equipes, ministérios e principalmente as reuniões solenes aos domingos. É esta a expressão visível desta "espécie" (Seu Povo, Igreja, nação...) que Ele está formando e completando em toda a Terra, ajuntando o remanescente fiel dEle, em meio às multidões. Que será a manifestação visível dos seus sacerdotes santos I Pedro 2:9. Então, é a manifestação do Seu reino, mediante o reino de sacerdotes, como sacerdócio santo que formará a igreja/noiva para o dia glorioso.

     É assim, amados! A Casa de Deus, Casa de Oração/Adoração é desta forma! "Venha o Teu reino, Pai. Seja feita a Tua vontade!" É a "Casa" de Deus, mas também, SÃO SEUS FILHOS... "Pai nosso!". São os filhos revelados por Ele em Romanos 8; inclusive o que vai além do verso 26. Também em Gálatas 3 e na carta aos Efésios, e outros. Ele reina é nos filhos do Pai que estão no céu. Eles são a casa de Deus.

O clamor/oração/proclamação dos sacerdotes santos (remanescentes fieis)

     "Pai, venha o Teu reino! Seja feita a Tua vontade na terra como é nos céus." É assim. É isto que esta oração proclama. E assim deve ser nossa vida diária. Pois o Reino é dEle. Declarar a cada dia e momento, faz parte da natureza de Jesus em mim ou seja Sua vontade manifesta. Por isso suplique, Senhor! Manifesta-Te em mim, Jesus! Quero ser uma habitação; a casa, a morada do Senhor, onde Tua presença possa manifestar.

     E como Ele poderá fazê-lo? Somente em Sua Casa, Casa de Deus: Casa de Oração/Adoração; e não "casas" de religiosos evangélicos, que ficam tentando camuflar piedade diante dos homens. Que os homens não vejam as suas boas obras, os seus atos de justiça. Que suas ações, seus atos como discípulos de Jesus Cristo, não sejam praticados para as pessoas verem, perceberem quem vocês são; para vocês serem vistos pelos homens, como os fariseus faziam. Mas, se ocorrer, que eles possam nos ver, que nos percebam, lembrem-se sempre de que não é para serem vistos por eles que vocês se expressaram a agir daquela forma, mas por serem discípulos de Jesus. Saberemos discernir isto em nosso íntimo. Confira Mateus 6:1,2, 5,16.

     "Quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas, nem como os gentios". ("Gentios", porque Ele estava Se dirigindo aos primeiros discípulos, que eram judeus). Nós somos gentios em termos de não pertencermos à descendência genética de Abraão, (pelo menos a descendência genética reconhecida). Mas somos a descendência espiritual de Abraão. Somos os verdadeiros descendentes de Abraão. Quer entre os judeus, da descendência de Isaque, portanto; quer sejam os árabes e/ou outros, da descendência dos demais filhos de Abraão; quer sejamos, como somos, nós gentios, que nada temos a ver com descendência genética de Abraão; os verdadeiros descendentes de Abraão segundo as Escrituras, são os que são da fé de Abraão. É o que está nas cartas aos Gálatas e aos Efésios. Estes são os remanescentes fiéis dentre os judeus, e dentre os gentios na Igreja, no que é chamado igreja, como estrutura funcional terrena. Os que são da fé de Abraão são os que são da fé de Jesus. São os que são guiados pelo Espírito de Cristo, pelo Espírito Santo, como é revelado em Romanos 8; Gálatas 3 (corra até os versos 26 a 29, etc). Aqui diz que eles são os filhos de Deus. Por isso, como filhos de Deus, é que sabem o que é ser Casa de Deus, Casa de Oração/Adoração; é o que Jesus trata no "Breve Manual" (Mateus 4:23 a 7:27); como eles haveriam de fazer; como haveriam de fluir; haveriam de reinar com Cristo. Como? "Venha o Teu reino; seja feita a Tua vontade na terra como nos céus".

     Então eles, os discípulos de Jesus Cristo, a Casa de Deus - Casa de Oração/Adoração, ofertam ao Senhor e, como sacerdócio santo e reino de sacerdotes, o reino de Deus se manifesta, o nome de Jesus se manifesta, e os choques, os impactos ocorrem, mesmo que as pessoas estejam em ambientes de incredulidade crescente, de ateísmo evangélico, amados. É quando o próprio braço da Sua força, como Ele diz, na Antiga Aliança, tem que se manifestar, porque não há ninguém para se colocar na brecha (Ezequiel 22:30, 31); para que o Reino dEle, o projeto eterno dEle seja concluído. Quando não há como Ele cumprir o Seu propósito-projeto em decorrência da REBELDIA, INCREDULIDADE, APOSTASIA dominando o Seu povo, Ele intervém com o braço dEle, a Sua força opera. Confira Isaías 59:16 e outros.

"Reina em mim, Jesus; faz em mim Tua vontade...

Quero ser, Jesus, Tua habitação... REINA em mim, Jesus"

     Não há como ser Casa de Deus, Casa de Oração/Adoração, se o Reino de Deus não estiver em nós, de fato. E o Reino dEle é manifestado pela vontade dEle operando, operando; atuando; atuando; executando (como está na carta aos Efésios), em meio às coisas comuns da vida, do dia-a-dia, amados. Aparentemente comuns. Tal como foi o REINO de DEUS em Jesus e evidenciado como Revelação escrita do Deus Vivo, nos Evangelhos; ensinado e transferido por Ele aos Seus discípulos (João 20:21-23, Atos 1:8 e o restante do livro de Atos).

     Não importa o teor ou o conteúdo que toma forma/aparência de adoração. Oração que é oração, é adoração! É isso. É adorar. É adoração que não precisa de cânticos, nem de instrumentos e de estrutura; é inclinação do Espírito Santo, e não da carne. É isto que é a Casa de Deus, Casa de Oração/Adoração; é isto o que ela faz. Repito: independentemente do teor, do contexto, do momento, do assunto transformado em oração - esse assunto é transformado em oferta ao Senhor. Oferta que é dedicada a Ele para ministrar a Ele, por Ele ser quem é; e então, é adoração, é oferta.

Adoração ou profanação na ceia do Senhor

     "Porque eu recebi do Senhor, o que também vos ensinei. Que o Senhor, o Senhor Jesus na noite em que foi traído (e agora, como nunca, a pergunta é: traído por quem, amados? Como está em Marcos 14:22, por todos os doze, e não apenas pelo Iscariotes. E quais são os que O traem hoje? Todos os crentes que amam o mundo e o que nele há, que vivem em função da vida terrena - veja Marcos 4:18,19; Lucas 8:14; Tiago 4:1-10)... tomou o pão e tendo dado graças o partiu e disse: Este é o meu corpo que é partido por vós (vós quem? Sua Igreja-Noiva). Semelhantemente depois de cear tomou o cálice dizendo: este cálice é a Nova Aliança no meu sangue, fazei isto todas as vezes que beberdes em memória de mim (Nova Aliança no meu sangue - aí nasce, de fato, a Igreja-Noiva de Cristo. Esta vive desta Aliança." Daí a Casa de Deus-Casa de Oração/Adoração ser realidade, vivenciada por cada um que toma a decisão de ouvi-Lo continuamente quanto ao chamado de João 15).

     "Nova aliança no meu sangue." Na Nova Aliança, é que a IGREJA-NOIVA de Cristo começa a ser conhecida de forma visível e corporativa, a partir de Atos 2, com o batismo, o derramar do Espírito Santo. E ali, você encontra o que a Igreja fazia de imediato. Eles perseveravam no ensino dos apóstolos, ou seja, comiam a revelação de Yahweh.

     Perseveravam no ensino, na doutrina dos apóstolos; perseveravam na comunhão do Espírito Santo, na comunhão da Casa de Deus, Casa de Oração/Adoração, e não comunhão estrutura religiosa ou comunhão doutrinária, formal; nada disso; é a comunhão do Espírito Santo (veja Efésios 4:1 a 16). E então, a comunhão corporativa, porque a mesma identidade havia em cada um. Muito mais do que identidade sanguínea, de irmãos, e até de irmãos gêmeos. É muito mais que isto: é comunhão.

     Perseveravam na oração, no ensino (da Palavra do Senhor, da Revelação da Escritura, a Revelação escrita). Portanto, perseveravam na comunhão, e aí há manifestação do corpo; perseveravam no partir do pão, que se referia a esta refeição (Ceia do Senhor Jesus). O perseverar indica algo diário, e esse: "todas as vezes que comerdes...", o que seria? E perseveravam também nas orações. É interessante que a última palavra, dos quatro termos, é a oração. Por que não é a palavra adoração? Todas as três anteriores produziam esta quarta; e esta quarta, oração, produzia aquelas.

     Nós pensamos que estas "orações" nas quais eles PERSEVERAVAM, referidas em Atos 2:42, são orações de reuniões marcadas. Mas não é, ainda que incluam encontros corporativos, porque Jesus instruiu aos discípulos: "Pai Nosso", plural. Mas no verso anterior, Ele tinha dito: entre em seu aposento; a sós com Ele.

SENHOR, CONSIDERA ESTE CLAMOR!

     "Yahweh bendito, nos termos do Logos que acabamos de proclamar no templo em ajuntamento solene quanto a esta refeição (ceia do Senhor) - I Coríntios 11:23-26, nós a dedicamos ao Senhor para comê-la. E comê-la, neste tempo, com as indicações proféticas do mover da nuvem, no sentido que está em Números 9, e também com o discernimento do remanescente fiel, e os que correspondem aos filhos de Issacar para a dimensão profética devida da Casa de Deus, Casa de Oração/Adoração, no sentido do que está exposto, no livro Compromisso Profético: O Mandato de Issacar (Editora Vida); porque chegamos em 2014, e agora dentro do contexto de 2014 para o nosso calendário, pois o calendário do Senhor, não é precisamente o nosso, e por isso o Senhor nos diz que dia e hora dos projetos do Senhor ninguém sabe; e ninguém sabia o dia que o Senhor iria falar ao povo quando o conduzia através da nuvem no deserto; cada um deveria estar atento para perceber o mover da mão do Senhor através da nuvem. O Senhor não dizia nada a eles sobre calendário algum, mas eles estavam atentos para entenderem e ouvirem o que o Senhor iria fazer sem voz audível.

     Chegamos em 2014, Yahweh! E para 2014, entendemos o que o Senhor está fazendo, a etapa do projeto que o Senhor está executando ainda antes da fundação do mundo, para completá-lo em breve, com a volta de Jesus, a fim de ter com o Senhor a Tua Noiva-Igreja vestida de linho fino para estar para sempre com o Senhor no Novo Céu e na Nova Terra. Entendemos que 2012 e 2013 foi a transição. E 2012 a preparação para 2013. E 2013 a transição para o entendimento de 2014. Por isso, neste tempo, cremos que começaremos a ver os sinais da realização do projeto do Senhor.

     Neste domingo dia 23/02, nesta dimensão profética do remanescente fiel, dentro do qual, a Casa de Deus, Casa de Oração/Adoração, ou através do qual, ela se manifestará, e cada vez se tornará mais clara; mais viva; assim como ocorre com o amanhecer de cada dia. Muitos que saíram de casa hoje, com a decisão de serem verdadeiramente Casa de Deus, notaram que começará a fluir em nós. Algo diferente em relação a visão de sermos discípulos autênticos. E também tomara que haja entre nós os que decidiram permanecer no Espírito Santo (cheio Dele); permanecer em Jesus, como remanescente fiel e não querem ser da igreja de Caim, mas da expressão de Abel, ainda que isso possa lhes custar o encerramento antecipado da vida terrena, e se isto ocorrer, o lucro para eles será maior do que os que esperarem, até um tempo mais longo, ou a volta de Jesus, para estarem para sempre com o Senhor.

     Senhor, tudo que há de santidade e justiça, relacionado com esta refeição (ceia do Senhor) que realizamos no templo minutos atrás, tudo que há da graça e do amor do Senhor para com a Tua Noiva-Igreja, nós suplicamos. Considera, enquanto a comemos todos os dias nas ofertas da manhã, apesar de nós, em nome de Jesus. Amém"!

     Então, amados, já estamos em 2014, e após os encaminhamentos do dia 09/02 com o título “Hoje já é o dia para a Casa de Oração começar” e do dia 16/02 com o título “A decisão de sermos como Jesus e suas implicações”. Agora se torna mais claro pra quem vier a ser Casa de Deus, Casa de Oração/Adoração. Esses são os que ouviram o chamado de Jesus em João 15, e, portanto, não serão mais meramente evangélicos, nem meramente cristãos; mas, serão discípulos-profetas do Senhor Jesus Cristo. É nesta condição, para cumprir o comissionamento dEle, é que haveremos de ser Casa de Deus, Casa de Oração/Adoração, que se ocupa, essencialmente, de servir/ministrar ao Senhor; e ao fazê-lo tal como Jesus fazia, como foi a oração de Jesus na Terra, tal como Ele fazia; então, esta Sua casa receberá a revelação, a direção dEle para as manifestações do Reino de Deus, do governo dEle. Ele governando através do reino de sacerdotes.

No amor em Cristo,

Pr. Dalton Ramos

 

Versículo do Dia

Ap 12:17

"E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo. { 18. E o dragão parou sobre a areia do mar. } "



by Estudo Bíblico

Família do Reino de Deus

215 - A PARÁBOLA DO LÁPIS

    Texto bíblico: Colossences 1:16      O Fabricante de lápis falou com cada um de seus lápis dizendo:      - Existem cinco coisas que você precisa saber antes de...

7 - NÃO DESISTA

      Quando tudo não der mais certo e você já tentou todas as alternativas, não te desespere. Deus proverá uma solução. Ele é um Deus fiel e te guardará...

104 - OBSERVE A CACHOEIRA

     Perderia sua canção se fossem tiradas as pedras do seu caminho. São os obstáculos que fazem suas lágrimas prosseguirem. Nenhuma rocha, por mais resistente que seja, é capaz...

108 - O POTE RACHADO

     Um carregador de água na Índia levava dois potes grandes, ambos pendurados em cada ponta de uma vara a qual ele carregava atravessado em seu pescoço.      Um...

86 - PLÁCIDO E CARRERAS

     Eis uma história que nem todos conhecem mas que nos leva a pensar se precisamos mesmo conviver com a rivalidade. Plácido Domingo, José Carreras e Luciano Pavaroti. Refere-se...